Case InovAtiva: Ubivis tem segundo projeto selecionado para aceleração no InovAtiva Brasil

Finalista do InovAtiva Brasil em 2014, a startup Ubivis foi aprovada para fazer parte do programa novamente em 2016 com um novo projeto inovador. A empresa apostou no “Sistema IoT”, que oferece uma solução completa e otimizada no trabalho industrial, além de modernizar o seu processo fabril com a atualização do maquinário e de coletar […]

Finalista do InovAtiva Brasil em 2014, a startup Ubivis foi aprovada para fazer parte do programa novamente em 2016 com um novo projeto inovador. A empresa apostou no “Sistema IoT”, que oferece uma solução completa e otimizada no trabalho industrial, além de modernizar o seu processo fabril com a atualização do maquinário e de coletar e trocar dados analisando o aprendizado e desempenho de máquinas.

Em 2014, na primeira participação, a startup apostou em um projeto de controle de smartphones e tablets. Algumas dificuldades apareceram na criação do software, pois não atendiam os padrões planejados. Paulo Henrique Souza, CEO da Ubivis, comenta que após a participação no programa de aceleração também no Bootcamp, oferecido ao término das mentorias, uma nova oportunidade surgiu para a empresa. “O evento foi fundamental para nossa mudança. Conversamos com várias empresas e mentores e tudo o que aprendemos permitiu compreender o real movimento do empreendedorismo no Brasil. Foi como se fosse uma luz no fim do túnel”, ressalta.

Após todo o processo de aceleração, a Ubivis elaborou um novo projeto dentro do ambiente e dos recursos do empreendedorismo. Já em 2015, a empresa apresentou o projeto no Edital SESI SENAI de Inovação e ao ser selecionada, recebeu um investimento de aproximadamente R$ 800 mil. ‘‘Recebemos um excelente investimento no Edital pois estávamos preparados após as mentorias. Com esse valor, investimos na criação de um novo projeto, nos cadastramos mais uma vez no InovAtiva e fomos selecionados para iniciar uma nova etapa de mentorias em 2016’’, relembra Souza.

Com o projeto “Sistema IoT”, a startup voltou ao ciclo de aceleração do InovAtiva para receber novas mentorias e ser conectado a novos possíveis investidores. O produto permite integrações entre processos físicos e computacionais em máquinas industriais. Ou seja, armazena e analisa dados coletados através da IoT e faz com que os operados possam guiar os sistemas em tempo real.

Paulo Henrique revela que o ciclo de aceleração é como se fosse uma escola para as startups e traz grandes mudanças. “É a minha segunda vez. Não que eu não tenha aproveitado em 2014, nós aprendemos muito com as mentorias, oficinas e cursos. Mas após o nosso primeiro Bootcamp, entendemos o que realmente queríamos fazer. Nunca esqueceremos do apoio que o programa InovAtiva nos deu e estamos prontos para acelerar o nosso novo produto”, finaliza o CEO.

Compartilhar