Fintech facilita o acesso ao crédito para empresas brasileiras

O apoio da CaptaMoney é destinado a micro, pequenas e médias empresas

Ao agilizar os processos de captação de recursos e financiamento para empresas, a CaptaMoney aposta no crescimento dos serviços financeiros online no país e conta com a tecnologia para promover atividades que são burocráticas por natureza. Além de possibilitar aos usuários uma forma de captação automatizada, a startup mineira promete conectar empresas a instituições financeiras 24 horas por dia nos sete dias da semana. Acelerada pelo InovAtiva no primeiro semestre deste ano, a empresa segue alavancando os negócios ao fazer parte do segmento que mais cresce na inovação, o mercado Fintech.

Para Wolmara Gomes, CEO da startup, a inovação supri a demanda de mercado e auxilia empreendedores de pequenas e médias empresas (PME’s). “Mais de 50% das empresas que iniciam o processo não conseguem a aprovação do financiamento, sendo que mais de 30% dos pedidos são negados devido a desistência ou projetos mal elaborados”, comenta e ressalta os valores e as expectativas para os próximos meses. ‘‘Cobramos entre 1% e 5% do valor de entrada recebido pelos bancos e estimamos faturar cerca de R$ 1,2 mi até o final deste ano’’.

A plataforma acompanha e gerencia com transparência todo o processo com apenas cinco passos básicos, idealizados para poupar tempo e dinheiro dos clientes. A partir de uma simulação simples, a ferramenta descobre, a partir do perfil da empresa analisada, as linhas de financiamento com as melhores taxas disponíveis no mercado. Logo após a avaliação, o usuário tem acesso às propostas que mais adaptam-se a sua realidade e pode acompanhar de perto o processo. Finalizadas as negociações, o cliente assina com o banco e recebe o recurso financeiro. “Muitos gestores enfrentam dificuldades com o processo burocrático e demorado que envolve os financiamentos de longo prazo. O que fazemos é simplificar tanto para empresas quanto para as instituições financeiras e assim, aumentar o interesse dos empresários de empreender no país”, acrescenta Wolmara.

De acordo com os dados da pesquisa do Radar FintechLab, realizada no início deste ano, atualmente no Brasil existem cerca de 244 Fintechs, que inovam o mercado nos ramos de pagamentos, gerenciamento financeiro, empréstimos e negociação de dívidas, investimento, funding, seguros, eficiência financeira, segurança, conectividade e bitcoin/blockchain. O estudo acompanha as inovações desde 2015 — quando o número de Fintechs era de 54 —, o que aponta maior popularidade, com o aumento de mais de 400% no segmento.

Tal progresso é justificado por conta da popularização dos modelos fintechs no mundo, pois as empresas criam uma nova experiência na contratação e utilização dos serviços financeiros. Além de oferecer uma prática diferente e positiva, as startups de Fintech oferecem produtos e serviços mais baratos que os bancos tradicionais, pois já nasceram no mundo digital e criam uma nova forma para o usuário de serviços financeiros se relacionar com as marcas.

O estudo ainda aponta que as Fintechs brasileiras receberam mais de R$ 1bi de investimento só até o ano passado e que 72% das empresas já receberam algum tipo de aporte. O *Radar FintechLab analisou o ecossistema brasileiro e destaca a concentração de empreendimentos do setor na região sudeste do país.

*O estudo sobre as Fintechs no Brasil já disponível para download: Clique aqui

Compartilhar