InovAtiva Brasil divulga 300 startups selecionadas para 2º Ciclo de Aceleração de 2016

O InovAtiva Brasil anunciou nesta segunda-feira (25/07) a lista de 300 startups selecionadas para participar do segundo Ciclo de aceleração do programa em 2016. Foram selecionadas empresas de 24 Estados mais o Distrito Federal, com destaque para as áreas de atuação em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), serviços, saúde e agronegócio. Criado em 2013, […]

O InovAtiva Brasil anunciou nesta segunda-feira (25/07) a lista de 300 startups selecionadas para participar do segundo Ciclo de aceleração do programa em 2016. Foram selecionadas empresas de 24 Estados mais o Distrito Federal, com destaque para as áreas de atuação em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), serviços, saúde e agronegócio.

Criado em 2013, o InovAtiva Brasil é o maior e mais abrangente programa de aceleração para empresas iniciantes com propostas inovadoras. O Sudeste foi a região com o maior número de selecionadas (118), impulsionado pela capital paulista, responsável por 23,67% do total de selecionados do programa. A região Sul teve 101 selecionados, seguida do Nordeste (50), Centro Oeste (16) e Norte (15).

“O objetivo do InovAtiva é proporcionar qualificação e mentoria de nível mundial para empreendedores inovadores em qualquer lugar do país, principalmente fora dos grandes centros, onde esse apoio qualificado quase é inexistente”, afirma Marcos Vinícius de Souza, Secretário de Inovação e Novos Negócios do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

Ele destacou alguns dados entre as 300 empresas selecionadas: mais de 70% tem um produto pronto no mercado ou um Mínimo Produto Viável (MVP) sendo testado com clientes, e 22% delas já receberam investimento. “O desafio do programa sempre foi ganhar escala sem perder a qualidade na capacitação e seleção das startups. Esses números, e o feedback positivo que temos dos mentores e parceiros que se conectam com essas empresas, mostram que conseguimos isso”, diz.

Foi a atuação de parceiros como o Sebrae que possibilitou a expansão do programa. “A entrada do Sebrae tornou o InovAtiva mais robusto e possibilitou que, pela primeira vez, o programa tenha um segundo ciclo de aceleração em um mesmo ano. Isso abre as portas para o sucesso de cada vez mais negócios inovadores, com menos burocracia e mais acesso a investidores”, comenta Guilherme Afif, presidente do Sebrae.

Leandro Carioni, diretor do Centro de Empreendedorismo Inovador da Fundação CERTI, responsável pela execução do programa, lembrou também o apoio dos Agentes InovAtiva, uma rede de mais de 100 pessoas e entidades ligadas a ambientes de empreendedorismo e inovação em todo o país que auxiliam na divulgação e captação de projetos de startups. Ele destacou ainda que a conexão entre os mentores e empreendedores cria um ambiente propício para novas oportunidades e geração de novos empregos. “Com o InovAtiva, diversos negócios nas áreas de TI, saúde, transporte e serviços ganham destaque e podem ser conectados a possíveis investidores. São bons projetos que, com a aceleração no InovAtiva, podem se tornar referência mundial nos seus mercados”, reforça Carioni.

Sobre o InovAtiva Brasil:

Criado em 2013 pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), o InovAtiva Brasil é um programa que auxilia e orienta empreendedores iniciantes com uma boa tecnologia mas pouco conhecimento de negócio, oferecendo capacitação e mentoria para o estabelecimento de novos negócios inovadores. O Programa, executado pela Fundação CERTI, conta com a co-realização do Sebrae e tem o Senai como parceiro estratégico. O programa oferece capacitação em empreendedorismo inovador, conexão com parceiros, mentoria com profissionais renomados e vantagens em outros programas públicos e privados de fomento à inovação. Toda a Comunidade InovAtiva de usuários cadastrados pode acessar gratuitamente o conteúdo de capacitação em cursos. Já a participação nos ciclos de aceleração é restrita a projetos inscritos e aprovados pelos avaliadores do programa. São até 300 vagas disponíveis para entrada em cada ciclo e até 125 são selecionados para etapa final, em que apresentam seus negócios a empresas e investidores.

Confira aqui a lista das startups aprovadas para o Ciclo 2016.2.

Compartilhar