Modelos de negócios cooperativos (Parte I) – Guia Foundr para Modelos de Negócios

Descubra nesse post como funcionam os modelos de negócios cooperativos

Não leu o primeiro artigo desta série? Acesse aqui.

A maior parte das empresas que reconhecemos são hierarquicamente construídas de cima para baixo, de forma a ganhar da concorrência na área. A razão para que essas empresas sejam mais comuns é que são favorecidas pelo capitalismo, o qual requer um crescimento rápido e competitividade para o sucesso.

No entanto, algumas empresas têm abocanhado bons pedaços do mercado em praticamente todas as indústrias usando um modelo radicalmente oposto a esse: o cooperativismo.

As duas principais diferenças entre ambos os modelos é que, no segundo, o negócio não fica em mãos privadas e a propriedade não pode ser de alguém que não trabalhe ou consuma diretamente da empresa. Isso significa que você não pode comprar ações ou se tornar acionista em um negócio cooperativo se não trabalhar lá ou for um membro consumidor.

Uma das principais vantagens é que essas empresas são de natureza extremamente democrática. Como todos os membros têm participação no negócio, têm também voz ativa nas operações e decisões. Por exemplo, os membros de uma cooperativa de trabalhadores tomam coletivamente decisões de contratação / demissão para a empresa, em vez de serem feitas por um pequeno grupo de gerentes ou apenas pelos empresários.

Outro benefício é que o objetivo da empresa é maximizar o valor líquido e real para todos os membros, em vez de aumentar o lucro para o empresário ou os acionistas.

No negócio cooperativo, o voto de cada dono tem o mesmo peso, independentemente da quantidade de ações que ele tem da companhia. Assim, ter voz na empresa não depende da quantidade de dinheiro que você possui.

Se você está começando um negócio com um algumas pessoas e está lutando para dividir tudo com equidade, o modelo de negócio cooperativo pode ser exatamente o que você procura.

*Artigo traduzido originalmente da autora Assya Barrette e que pode ser consultado na íntegra aqui.

O que você acha do nosso conteúdo? Aproveite e avalie nosso blog nesse link.

Compartilhar