Startup usa robô para dar mobilidade a pessoas com deficiência visual é destaque no Shark Tank

O produto oferece a melhor rota e detecta obstáculos terrestres e aéreos

Preocupada em melhorar a mobilidade de pessoas com deficiência visual, a empresa Vixsystem criou o Lysa, um cão-guia robô. O produto surgiu quando Neide Sellin, CEO da empresa, dava aula de robótica em uma escola pública em Vitória (ES) e propôs aos alunos criarem um cão-guia robô. A partir dessa iniciativa surgiu, em 2014, o protótipo contou com apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e decidiu dar segmento ao projeto, transformando-o em uma alternativa prática, segura e econômica.

Por ser um projeto de responsabilidade social, Neide iniciou uma pesquisa com 20 cegos para descobrir as reais dificuldades enfrentadas no dia a dia. As mais apontadas foram os objetos aéreos, já que a bengala só detecta obstáculos no chão. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) existem 6,5 milhões de pessoas com deficiência visual no Brasil e apenas 70 cães-guia. Para se ter uma ideia, o adestramento de cada animal custa em média 50 mil reais. “Enquanto os custos para se ter um cão-guia é muito alto, nossa empresa vende cada unidade do Lysa por R$ 9.800 e já tem 150 pessoas numa fila de espera para compra do produto”, comenta a CEO.

O robô pesa aproximadamente três quilos e possui bateria recarregável. Para funcionar, é necessário dois motores e cinco sensores que avisam aos usuários, por meio de mensagens de voz gravadas, quando há obstáculos e riscos de colisões terrestres e aéreas. Para Neide, o Lysa é a autonomia que as pessoas com deficiência visual precisavam. “Nossa solução pode dar mais segurança e mobilidade a eles e proporcionar uma vida normal com lazer, estudos e trabalho, sem riscos”.

Em 2015, a startup passou pelo InovAtiva Brasil onde recebeu mentorias e fomento. Durante esse período, a empresária aprendeu como se portar em uma ocasião de contato com possíveis investidores. “O InovAtiva foi sem dúvida muito importante para nós pois foi motivador e fizemos muito networking. Não tínhamos noção de como levar uma conversa com investidores adiante, então, foi um período que amadurecemos e tiramos o projeto do papel”, ressalta Neide.

Participação no Shark Tank

O Lysa também foi destaque no programa Shark Tank Brasil, do canal Sony. Em sua participação, Neide Sellin apresentou seu projeto aos “tubarões” e mostrou o desejo de expandir a fabricação do produto. A empresária e seu cão-guia robô conseguiram investimento de quatro jurados e o apoio de João Apolinário, criador da Polishop, na comercialização do Lysa.

Os tubarões, que costumam rebater os proponentes com perguntas desafiadoras, desta vez, disputaram entre si para decidir quem iria investir no projeto. Neide destaca a emoção de vivenciar esse momento. “Foi surpreendente! Eu tinha uma expectativa de no máximo uma pessoa ter o interesse no produto. Naquele momento cheguei a ficar confusa e emocionada, não consegui me segurar. Estou muito feliz”. Com a repercussão do programa, o interesse de outras pessoas em investir e comprar o produto aumentou. “Depois do programa, recebemos ligações todos os dias. São pessoas querendo investir no Lysa e também querendo comprar o produto”, finaliza Neide.

Para assistir à participação da Vixsystem no Shark Tank clique aqui.

Compartilhar