Esta sessão é destinada para publicação de artigos escritos pela comunidade InovAtiva

Webinar debate saúde mental em tempos de isolamento social

Chegamos ao 6º webinar da série sobre a influência da Covid-19 no empreendedorismo. No dia 7 de maio, Felipe Faria, fundador e CEO da Moodar, e Diogo Lara, diretor e co-fundador da Cíngulo, foram convidados a debater sobre a importância de cuidar da saúde mental em tempos de isolamento social.

Com intermédio do Líder da Comunidade de Amazonas, Yan Fontão, os empreendedores comentaram, durante 45 minutos, sobre suas experiências na área de negócios, no mercado de saúde emocional e falaram sobre a importância do uso de tecnologias no segmento para pessoas e empresas, além de tirarem dúvidas dos participantes.

Os especialistas também foram questionados sobre como manter saúde mental em tempos de pandemia mundial e fatores econômicos, assim como sobre o impacto da crise do coronavírus nos empreendedores e na população em geral. Também foram abordados pontos sensíveis, como quais fatores mais têm afetado os indivíduos durante a quarentena e suas consequências; de que forma a tecnologia e suas startups podem auxiliar nesse momento tão difícil; e quais providências as pessoas podem tomar para evitar problemas emocionais e psicológicos.

Caso não tenha tido oportunidade de assistir ou queira rever o bate-papo, acesse o vídeo que disponibilizamos no Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=CYuXp964FUU.

Programa InovAtiva de Impacto está com inscrições abertas para o ciclo 2020 de aceleração

Você, empreendedor que tem um negócio de impacto socioambiental, não pode ficar fora do próximo ciclo de aceleração do InovAtiva de Impacto. Coordenado pela Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade, do Ministério da Economia, e pelo Sebrae, o InovAtiva de Impacto é uma vertente diferenciada do Programa InovAtiva Brasil e tem como objetivo apoiar negócios com propósito de criar iniciativas de âmbito social e/ou ambiental.

O programa acontece anualmente e tem duração de cinco meses. Os interessados podem se inscrever para o Ciclo 2020 de Aceleração até 1º de junho no site do InovAtiva Brasil. Para participar, as startups precisam estar formalizadas como empresas, possuir base tecnológica ou um modelo de negócios inovador, ter como missão gerar impacto social ou ambiental positivo e contar com alto potencial de escalabilidade.

Seleção

No dia 22 de junho será anunciado, no site do programa, as 40 startups que receberão gratuitamente e de forma totalmente online, cursos de capacitação, mentorias individuais e coletivas, além de um treinamento de simulação de pitch (discurso feito a investidores). A escolha dessas soluções será realizada por uma rede de avaliadores qualificados para analisar os projetos submetidos com base em cinco critérios: Grau de Inovação, Potencial de Mercado, Maturidade da Solução, Equipe e Tese de Mudança. 

Ao final do ciclo, conforme o desenvolvimento durante o programa, 20 startups serão convidadas a participar do InovAtiva Experience, evento de conexão com organizações e empresas, em que se apresentam para uma banca de investidores e representantes de aceleradoras e de outras instituições ligadas ao tema.

E aí, está esperando o que para fazer parte desse ecossistema?

Webinar debate sobre Finanças e Tributação em tempos de crise

Chegamos ao 5º webinar da série sobre o impacto da Covid-19 no empreendedorismo. No dia 30 de abril, Renan Schaefer, que atua na área de novos negócios, parcerias e investimentos da a55 para Brasil, e Weniston Ricardo de Andrade Abreu, Gestor de Projetos no Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), participaram do debate sobre os departamentos Financeiro e Tributário em tempos de crise.

Com intermédio da Líder Veterana da Comunidade de Natal (RN), Monnaliza Medeiros, os participantes comentaram, durante 45 minutos, sobre suas experiências na área de negócios, investimentos, administração, mercado de capitais, entre outros.

Os especialistas também foram questionados sobre como manter a saúde financeira das empresas em meio à pandemia e deram dicas para contenção de gastos durante este período no qual a economia está sendo diretamente impactada.

Além disso, eles também responderam a perguntas dos que estavam assistindo e tranquilizaram as pessoas quanto ao gerenciamento de seus empreendimentos. 

Caso não tenha tido oportunidade de assistir ou se quiser rever o bate-papo, acesse o vídeo que disponibilizamos no Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=62ymOcnjqwo.

137 startups são aprovadas para participar do InovAtiva Brasil 2020.1

Dentre as 694 inscrições realizadas por startups dos 27 estados brasileiros, o Programa de Aceleração InovAtiva Brasil selecionou 137 delas para participar do ciclo 2020.1. Elas são de 21 estados e estão localizadas, principalmente, nas regiões sul (38,7%) e sudeste (38%) do país.

Com faturamento anual bruto de até R$ 50 mil (40,9%), essas empresas atuam com modelo de negócio SaaS (44,5%) no ramo de serviços (13%). Elas possuem de um a quatro colaboradores fulltime (62,8%) e 73 delas já receberam aportes financeiros, oriundos, principalmente, de Investidores Anjos (53,7%).

No entanto, as startups ainda não tiveram oportunidade de se aproximar de nenhuma grande empresa (48,9%), nem passaram por programas de aceleração (64,2%) e não contam com negócios no exterior (89,8%), mas durante o ciclo do InovAtiva Brasil receberão informação e incentivo para mudar esse cenário.

Comparativo com o primeiro ciclo de 2019

Tanto no ciclo 2019.1 como no 2020.1, o estado com o maior número de startups selecionadas para participar do programa foi São Paulo, com 16 soluções no último ano e 35 este ano. E, assim como a região paulista, dois outros estados apresentaram grande crescimento no número de selecionadas: Santa Catarina (que foi de oito para 21) e Bahia (que passou de uma para cinco startups).

Além disso, neste ciclo a região sul ultrapassou a região sudeste em quantidade de selecionadas. A participação de startups do Paraná, de Santa Catarina e do Rio Grande subiu de 35 para 38,7%. 

Para saber mais informações sobre as startups selecionadas para compor o time de aceleradas InovAtiva Brasil, acesse: https://www.inovativabrasil.com.br/perfil-inscritos-aprovados/

“Home Office e Gestão de Equipes” é o tema do quarto webinar especial de coronavírus do InovAtiva Brasil

Antes de surgir a pandemia e as pessoas serem orientadas a trabalhar de casa, você já tinha imaginado o quanto é difícil gerir uma equipe? No nosso quarto webinar da série sobre coronavírus, convidamos Juliemar Berri, Gestor de Plataformas na Resultados Digitais, e Tatiana Santarelli, CEO da TeamHub e Fundadora da Agente Inovação Colaborativa, para debater sobre Home Office e Gestão de Equipes.

Para começar, os convidados contaram um pouco sobre suas experiências. Nos últimos 10 anos, Berri construiu equipes de engenharia eficazes e agora está liderando equipes remotas distribuídas. Enquanto isso, Tatiana contou que nos seus 18 anos de experiência em Gestão de Pessoas, atuou com foco em jornadas de aprendizagem e desenvolvimento de líderes e times.

Sob intermédio de Matheus Araújo, Líder de Comunidade do InovAtiva em Natal, Rio Grande do Norte, ambos responderam perguntas sobre o cenário atual e perspectivas para o futuro. Além disso, deram dicas para otimizar o trabalho home office e ajudar os trabalhadores na conciliação entre as tarefas empresariais e os deveres domésticos.

Aos gestores de empresas, os convidados orientaram o que é preciso fazer para manter suas equipes motivadas e dispostas a melhorar sua produtividade mesmo com notícias muitas vezes negativas. Também comentaram como fazer para se organizar trabalhando em casa, utilizando o relógio como aliado.

Já no final, o público foi convidado a esclarecer dúvidas sobre o dia a dia nas empresas onde trabalham e sobre os assuntos tratados na apresentação. Aos ouvintes, o conteúdo foi muito importante e os conselhos logo serão colocados em prática. 

Se você ficou curioso e quer saber mais sobre o trabalho home office, acesse: https://www.youtube.com/watch?v=i3Y6cwPUc3o

Saiba como continuar vendendo mesmo em período de isolamento

Para falar sobre “Processo de vendas em período de isolamento”, no dia 16 de abril, os empreendedores João Mateus Rosa, Gerente de Vendas na Exact Sales, e Karina Lima, Vice-Presidente de Vendas da Salesforce, foram convidados a participar do terceiro webinar do InovAtiva Brasil focado em soluções para o período de contenção do novo coronavírus.

Durante a conversa, os convidados falaram sobre a relevância da ferramenta de CRM (Customer Relationship Management ou Gestão de Relacionamento com o Cliente) no processo de vendas, o perfil do Profissional de Inside Sales e deram orientações sobre como deve ser feita a implementação desta área nas startups. Além disso, destacaram os processos de Pipeline, Customer Success e Funil de Vendas.

Respondendo à pergunta da mediadora Morganna Tito, Líder de Comunidade da Paraíba, sobre o melhor momento para criar a área de sales na startup, Karina afirmou que este campo deve estar presente desde a construção do negócio. Discorrendo sobre o assunto, a startupeira também falou sobre a importância de colocar o cliente no centro do processo de desenvolvimento da empresa e a necessidade de possuir uma estratégia de controle de vendas.

“O cliente é um parceiro da empresa. O sucesso dele é importante para retroalimentar todas as áreas da startup, por isso eles precisam se sentir amparados e se manter próximos da empresa”, comentou Rosa em complemento a resposta da empreendedora.

Para finalizar, os empreendedores debateram sobre os impactos da pandemia no negócio de vendas. “Aproveitem esse momento, estimulem a equipe de vendas a aprender sobre seus produtos, sobre seus clientes, sobre os seus negócios. Esse é o momento de eles se prepararem para quando tudo voltar a normalidade”, concluiu Karina.

Se você não conseguiu assistir ou quer rever algum ponto importante deste bate-papo, acesse o vídeo que disponibilizamos no Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=Cf-AWp2uWlk

Como as startups estão se adaptando ao cenário de coronavírus

Com a propagação mundial do novo coronavírus, muitas mudanças foram necessárias na rotina dos brasileiros para se adaptarem ao isolamento social e atenderem as medidas de contenção e combate ao do vírus. Além da suspensão de atividades coletivas, estudos passaram a funcionar de forma online e o trabalho começou a ser realizado de casa, em sistema de home office. 

Nesse cenário, as startups também precisaram adaptar seus modelos de negócios para continuar funcionando e ajudando a população. Abaixo listamos alguns exemplos de medidas que estão sendo realizadas durante este período:

  • Disponibilização de serviços delivery

Com as recomendações de distanciamento social, startups que trabalham com o desenvolvimento ou distribuição de produtos passaram a oferecer também o serviço de delivery, para evitar que seus clientes tenham contato físico com outras pessoas.

  • Promoção de produtos e serviços

Para auxiliar aqueles que precisam realizar reuniões, ferramentas de plataformas de webconferências, antes pagas, estão oferecendo descontos expressivos ou até mesmo disponibilizando o serviço de forma gratuita para seus usuários.

  • Criação de ferramentas específicas para o COVID-19

Diversas healthtechs disponibilizaram ferramentas com informações sobre a doença para conscientizar a população a respeito da contaminação pelo novo coronavírus. Algumas das startups também desenvolveram plataformas que colaboram com o diagnóstico de pessoas que apresentam sintomas, com o objetivo de não sobrecarregar o sistema de saúde.

  • Migração do serviço físico para o digital

Para se adaptar às mudanças das atividades cotidianas, as startups que ofereciam soluções presenciais tiveram que ajustar seus produtos ou serviços para o formato digital. Esse é o caso, por exemplo, de empresas que auxiliam na correção de avaliações escolares. Como as aulas estão sendo à distância, as provas também passaram a funcionar dessa forma.

  • Utilização de serviços de streaming e transmissão ao vivo

Ferramentas de streaming e de transmissão ao vivo se popularizaram muito nesse período! O seu diferencial é a capacidade de deixar a experiência virtual mais real e aproximar quem está distante, mantendo relacionamentos como se as pessoas estivessem cara-a-cara.

160 startups são pré-aprovadas para participar do InovAtiva Brasil 2020.1

Foram quase 700 startups de todo o Brasil inscritas para participar do ciclo InovAtiva Brasil 2020.1. Depois de uma intensa e rigorosa triagem, realizada por avaliadores experientes, foram pré-selecionadas 160 soluções para ingressar no próximo ciclo do programa.

“As startups pré-selecionadas passam por uma entrevista com um gestor de relacionamento, para garantir que ela se enquadra mesmo no público do programa e no tipo de startup que estamos buscando. É uma forma de termos certeza de que o conteúdo que será disponibilizado durante o ciclo de aceleração se enquadra no que as startups estão procurando”, comenta Arthur Coelho, da Coordenação de Startups do Sebrae Nacional e avaliador do InovAtiva Brasil.

Giovana Della Pasqua, Diretora da VLSUL, também atua com a triagem das startups que participam do programa. Segundo ela, em três anos como avaliadora, já teve a oportunidade de conhecer mais de 80 projetos e sempre se coloca à disposição para avaliar novas ideias, seja na primeira ou na segunda fase.

“O programa é de grande valia às empresas, com mentores experientes, dinâmicas atuais e gratuito aos participantes. É incrível para aqueles que talvez não tenham tanta familiaridade com inovação, gestão, comercialização, escala e marketing. Estes pontos são prioritários para o negócio ganhar tração e o InovAtiva atende muito bem estes pontos”, afirma Giovana.

Agora, entre os dias 6 e 24 de abril, essas empresas terão que realizar um curso preparatório para empreendedores e, em seguida, serão entrevistadas, de forma online, pelos gestores de relacionamento do InovAtiva Brasil. Até o dia 27 de abril, será divulgada a lista final das startups que irão participar da primeira edição de 2020 do maior programa de aceleração de startups da América Latina.

“Durante o ciclo de aceleração, as startups selecionadas devem participar de algumas atividades obrigatórias, como as mentorias e a oficina de pitch. Ao final do programa, aquelas que tiverem realizado todas as atividades serão convidadas a participar do InovAtiva Experience, um evento presencial que acontece em São Paulo e que conta com participação de mentores, investidores e representantes de grandes empresas, num momento que promove muita conexão. As startups terão, ainda, a oportunidade de apresentar o seu pitch para uma banca de investidores”, completa Arthur Coelho.

Critérios de avaliação

Para fazer parte do ciclo de aceleração do InovAtiva Brasil, as startups devem estar em estágio de operação e tração, desenvolverem soluções com modelo de negócios inovadores e/ou escalável, estar constituída como empresa, possuir clientes pagantes ou base crescente de usuários e atuar em um mercado de tamanho representativo.

Para que a seleção seja realizada de forma justa, é criado um formato prioritariamente por membros das equipes de coordenação e execução do programa InovAtiva Brasil e, em determinados casos, por avaliadores externos experientes e com comprovada experiência em avaliação.

Cada startup é avaliada por três membros deste comitê. A distribuição é feita por meio de um algoritmo que não permite que eles atuem em conjunto mais de uma vez. Para que a triagem seja efetiva e rápida, os avaliadores recebem uma planilha online que permite o preenchimento apenas das startups a ele designadas.

Finalizadas as análises, o comitê se reúne para discutir e determinar quais empresas passarão para a próxima fase. De acordo com Giovana, para ser selecionada para o InovAtiva Brasil, a startup deve apresentar um diferencial, se destacar frente às demais inscritas.

“Basicamente, o negócio precisa estar operando, ter clientes e faturar e apresentar uma novidade, seja por meio de algum nicho, tecnologia ou até mesmo questões do negócio. O intuito é que os empreendedores, dentro da sua experiência ou área de atuação, absorvam algo do programa, então o ideal é que eles também estejam dispostos a abrir seus negócios”, finaliza a avaliadora.

Aya Tech e EMBRAPII falam sobre startups e soluções para combater o COVID-19

O segundo Webinar do mês, realizado na última quinta-feira (09/04), contou com a participação de José Menezes, que atua como assessor da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (EMBRAPII), e Fernanda Chechinato, Fundadora da Aya Tech – acelerada do programa InovAtiva Brasil e participante de 3 ciclos do StartOut Brasil.

Com intermediação de Rhafaella Karla, Agente do InovAtiva Brasil em Alagoas, os dois participantes abordaram temas como a importância da atuação de empresas, instituições e outras organizações na contenção do coronavírus e o papel dos negócios inovadores no atual contexto.

A Aya Tech é a detentora da patente do GY, antisséptico sem álcool para as mãos. Às startups que também trabalham com produtos físicos, Fernanda deu dicas do que está fazendo para manter a produção.

Menezes explicou que a Embrapii vai destinar, em parceria com o Sebrae, R$ 2 milhões para o desenvolvimento de soluções tecnológicas para auxiliar o país a enfrentar o avanço do COVID-19 em território nacional.

Além disso, os convidados do webinar também comentaram sobre ações que podem fortalecer o ecossistema de startups neste momento e deram dicas e orientações sobre como os empreendedores podem minimizar o impacto do COVID-19 em seus negócios.

No final, foi disponibilizado ao público um espaço para perguntas, que foram esclarecidas com desenvoltura e maestria pelos convidados. 

Caso não tenha conseguido assistir ao segundo webinar de abril, disponibilizamos o link do evento na nossa página do Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=evKtDKmZaSc

Aislan Menk fala sobre estratégia para a crise do Covid-19 em webinar promovido pelo InovAtiva Brasil

Em meio à pandemia do coronavírus, diversos países adotaram regras de isolamento social como forma de contenção da propagação da doença. Além de alterar as formas de convivência em sociedade, o isolamento causou instabilidade mercadológica na economia mundial. 

Essa inconstância já é conhecida pelas startups, que enfrentam vários desafios para se manter no mercado e precisam inovar para atrair clientes e prosperar. Grandes empresas, no entanto, não estão acostumadas nem prevenidas para tal situação, como explicou o CEO e fundador da Stars Acelerador, Aislan Menk, no webinar “A estratégia para a crise do Covid-19”.

Menk deu dicas de como pequenas e grandes empresas podem superar dificuldades neste momento atípico e, quem sabe, até adotar novas estratégias na organização. Confira:

  1. Faça reuniões rotineiras para saber o andamento de todos os processos da empresa;
  2. Adote uma postura transparente. Torne a comunicação, as pessoas e os projetos acessíveis a todos;
  3. Crie um planejamento estratégico com cursos de capacitação para a equipe e disponibilize um tempo de estudo aos seus funcionários;
  4. Pivote! Pense no que pode desenvolver para se sobressair no mercado;
  5. Repense seu negócio preparando-se para o pós-crise (modelo de negócios, preço, funil de vendas, planejamento de escala, estratégia de comunicação etc.)
  6. Cuide da saúde financeira da sua empresa. Se preciso, reduza seus custos e negocie com fornecedores;
  7. Tenha um relacionamento próximo com sócios e investidores;
  8. Implemente práticas de governança corporativa;
  9. Se mantenha atualizado! No site do InovAtiva Brasil você encontra diversas opções de cursos e ebooks gratuitos para continuar se aprimorando durante a crise.

Ficou interessado? Então assista o webinar completo em: https://www.youtube.com/watch?v=lM6qXdRqrhg

inovativa@inovativabrasil.com.br