Case InovAtiva: com capacitação e mentoria, Sencer capta investimento privado e de fomento

O InovAtiva Brasil é conhecido nacionalmente por oferecer a projetos inovadores uma aceleração completa e gratuita. Dentro do suporte oferecido, a oportunidade de possíveis investimentos para alavancar os negócios chama a atenção das startups.

A Sencer, por exemplo, voltada ao agronegócio com foco em monitoramento da umidade do solo para agricultura de precisão, foi finalista do InovAtiva Brasil em 2014. Segundo Valdir Pavan, diretor da startup, a conexão com possíveis parceiros mudou completamente o mindset da startup. “Em uma das palestras oferecidas pelo programa, alguns investidores nos notaram e, desde então, nossa empresa nunca mais foi a mesma”, afirma.

Além das mentorias e do acompanhamento, a startup teve acesso a um curso de acesso a capital em que as startups entendem os passos de como financiar a empresa de acordo com o estágio em que se encontra e com suas particularidades.

Após a aceleração, a Sencer passou por uma rodada de investimentos privados, uma de fomento e outra para desenvolver um protótipo e ver como o produto desenvolvido se sairia no mercado comercial.

Pavan revela que o InovAtiva Brasil levou a empresa a ter uma visão e comportamento de mercado diferente. “Nós tínhamos uma noção do que era uma startup completamente diferente do que realmente é. Imaginávamos um tipo de negócio e, com o InovAtiva, aprendemos a administrar melhor e a gerenciar nosso projeto traçando as estratégias”, completa o diretor da Sencer.

O diferencial da empresa é a capacidade de pesquisar e desenvolver sensores baseados em nanotecnologia. A startup tem seu próprio laboratório de pesquisa, com uma equipe composta por doutores e mestres capacitados para desenvolver, com o menor custo, tecnologias melhores que as existentes no mercado externo.

A startup possui um produto de monitoramento para humidade do solo. Ele calcula a quantidade de água que fica disponível para as plantas e envia informações para um servidor mostrando se precisa de irrigação. Durante a aceleração, a empresa trabalhava apenas com um tipo de mercado. Após as mentorias, a Sencer começou a desenvolver um novo produto voltado para paisagismo e jardinagem, com custo mais acessível.

O Curso InovAtiva de Acesso a capital oferece as principais ferramentas para ajudar startups nesse processo, com apresentação do presidente do Instituto Anjos do Brasil, Cassio Spina, e participação de diversos especialistas e executivos de mercado. O programa contempla dicas de como se preparar para um pitch (rápida apresentação para conquistar interesse de investidores), detalhes sobre as principais fontes públicas e privadas de recursos e cases de startups que compartilham experiências sobre a busca por investimentos. Para mais informações e inscrições para o curso, clique aqui

Saiba mais sobre a Sencer em: www.sencer.com.br

Case InovAtiva – Piipee cria produto que reduz em 80% uso de água em descargas

De acordo com o relatório mundial das Nações Unidas sobre Desenvolvimento de Recursos Hídricos, lançado pela Unesco em 2015, nas últimas décadas, o consumo de água no mundo cresceu duas vezes mais que a população. Uma das práticas mais corriqueiras que aumenta o uso da água está intimamente ligada à quantidade de descargas realizadas em domicílios e empresas brasileiras. Atualmente, mais de oito bilhões de litros de água potável são gastos diariamente apenas com esse costume.

Pensando nisso, em 2010, o empreendedor Ezequiel Vedana estudou o mercado e as alternativas possíveis para diminuir o consumo de água nas descargas. Porém, esses produtos eram muito caros. Então, surgiu a ideia de criar um produto de baixo custo para reduzir o desperdício. Alguns meses depois, a startup Piipee foi idealizada.

“O Piipee é um dispenser acoplado próximo ao vaso sanitário. Quando o usuário urinar não deve acionar a descarga, mas sim o aparelho. De forma simples, reduzimos em até 80% o consumo de água de qualquer vaso sanitário”, afirma Vedana. Segundo o empreendedor, engenheiros da Sabesp estimaram uma economia de cerca de 1 bilhão de litros de água a cada três dias caso o Piipee fosse instalado em todas as 6,4 milhões de residências da Grande São Paulo.

O aparelho libera no vaso sanitário um líquido biodegradável que altera as características da urina, remove o odor e higieniza o banheiro, sem utilizar água e é vendido a baixo custo. O produto custa R$ 79,90 e possui opções de refil com 500ml por R$ 24,90 e de um litro por R$ 49,90.

A startup possui hoje mais de 270 clientes em todo o Brasil. Empresas como Vale, Arcellor, Enel, Unimed e Sabesp já utilizam o produto, que é vendido por site ou telefone. É importante ressaltar que um produto como este põe em prática os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) propostos pela ONU desde o ano passado. ‘‘Fomos a única empresa do Brasil convidada para representar o país na COP21* em Paris. Estamos realizando a meta inicial do Piipee, que é de reduzir o consumo para preservar a água no mundo’’, acrescenta.

A empresa viajou para França e Israel para buscar novas parcerias. A Piipee também está sendo acelerada pela StartupFarm em parceria com o Google e a IBM. ‘‘Com essa aceleração, vencemos o Sustainable Brands RIO16, um evento global de marcas sustentáveis’’, relembra. Mas o sucesso da empresa não para por aí. ‘‘Também fomos selecionados para uma aceleração pela BraskemLabs e vencemos o BrazilLab, uma parceria da CLP com a Endeavor para aproximar startups do poder público’’, comenta.

Mas o que poucos sabem é que o desenvolvimento da empresa começou com a participação no programa InovAtiva Brasil. ‘‘Participar do programa foi transformador. Tivemos mentoria com experts de desenvolvimento e mudamos todo o conceito do produto com base no que aprendemos. As mentorias de negócios foram fenomenais’’, declara. O fundador da startup comenta que finalizou o ciclo pronto para continuar. “Decidi me dedicar somente ao Piipee após a participação no InovAtiva e a minha vida mudou! Meu produto mudou. Após um ano da final, fomos selecionados para a missão UK Chapter do InovAtiva”. Para ele, a missão ao Reino Unido, uma semana de prospecção de negócios e investimentos em Manchester e Londres em fevereiro de 2016, abriu portas antes inimagináveis. ‘‘Aprendemos muito em todo o processo. São empreendedores por natureza que anseiam pelo sucesso das empresas que orientam como se fossem deles. Sou muito grato por esse início e é um programa que recomendo para qualquer novo empreendedor que conversa comigo’’, finaliza.

COP21* – conferência do clima que busca alcançar um novo acordo internacional, aplicável a todos os países, com o objetivo de manter o aquecimento global abaixo dos 2°C até o fim do século.

Saiba mais sobre a Piipee:

www.piipee.com.br

www.facebook.com/PiiPeeBR

 

Case InovAtiva: capacitação e mentoria ajudam Smarti9 a captar investimento Série A

Um dos pontos mais importantes da aceleração oferecida pelo InovAtiva Brasil às startups é a preparação para captação de investimento. A Smarti9, startup mineira que desenvolve equipamentos para o setor elétrico e tecnologias na área de internet das coisas, foi uma das que melhor aproveitou isso. Acelerada pelo InovAtiva em 2014, em 2015 a empresa criou uma spin-off, a Wari, e, em pouco mais de um ano, recebeu três rodadas de investimento: um aporte de investidor-anjo e uma rodada de investimento Série A na Wari, e agora mais um investimento Série A na Smarti9.

O CEO Diogo Fernandes afirma que o plano de negócios da empresa foi estruturado e adaptado de acordo com o feedback do InovAtiva. “A partir das mentorias, passamos a realizar pitches dentro e fora do país, o que chamou a atenção de vários investidores e nos levou a Série A de investimentos”, comemora. Ele destaca que, no primeiro aporte recebido, o mentor da Smarti9 no InovAtiva continuou acompanhando após o término do programa e auxiliou diretamente na negociação do investimento. “As outras rodadas foram mais tranquilas porque já havíamos aprendido bem o processo. Toda a capacitação e suporte do InovAtiva foram fundamentais para atingirmos esses resultados”, afirma.

Essa preparação começa com os cursos online do InovAtiva, que são depois complementados na prática com mentorias individuais, atividades de treinamento nos bootcamps e a apresentação a investidores no Demoday InovAtiva. No Curso InovAtiva de Acesso a capital, que terá início no dia 8 de agosto, o presidente do Instituto Anjos do Brasil, Cássio Spina, apresenta os principais pontos que uma startup que busca investimento deve ter atenção. O conteúdo, gratuito e aberto a qualquer interessado, é complementado por especialistas em pitch para investidores, cases de empresas que receberam investimento e como fazer uma apresentação. 

Em 2012, os fundadores da Smarti9 desenvolveram um sistema que conecta medidores a concessionárias em tempo real, que permite o controle de consumo de energia em tempo real através de uma rede sem fio, o i9Híbrido. A partir dos investimentos recebidos, outros produtos foram desenvolvidos, como o i9Plug, uma extensão elétrica constituída de quatro tomadas conectadas de forma virtual e possibilita que diferentes aparelhos sejam ligados e desligados de forma remota, com horários agendados e também o controle de temperatura e energia.

Outra grande novidade é a spin-off Wari, um sistema que torna o gerenciamento de eventos mais fácil. “Este é um sistema que funciona por meio de leitores e pulseiras de rádio frequência e permite o controle de fluxo de pessoas, de consumo e interação em mídias sociais nas festas”, ressalta Fernandes. Segundo ele, essa tecnologia evita diversos problemas no setor de eventos, como falsificação de ingressos, entrada indevida, longas filas e demora na prestação de contas.

Este ano, a empresa participou da semana de inovação em Paris e recebeu o Engie Brazilian Innovation Award, que foi fundamental para trazer novos investidores à empresa. “Estamos totalmente focados em efetivar o nosso planejamento a partir da venda de nossas tecnologias, transformando a Smarti9 em uma referência na área de desenvolvimento de tecnologias inovadoras de hardware e software e idealizar a internet das coisas no Brasil”, afirma.

Serviço

Período: 08/08 a 26/08

Curso de Acesso a Capital:  Identifique as fontes de recursos disponíveis à sua Startup, o momento certo para captá-los e aprenda a negociar com investidores.

Faça agora sua inscrição em:  www.inovativabrasil.com.br/plataforma/curso/detalhe/8/acesso-a-capital

Case InovAtiva: Brand Lovers ajuda a encontrar o produto ideal para cada mulher

Combinar uma necessidade a uma ideia e facilitar a vida das pessoas, principalmente mulheres. Foi assim que surgiu a startup Brand Lovers, um aplicativo que, através do gosto e características das usuárias, indica os melhores produtos e artigos de beleza para cada perfil. A iniciativa foi uma das finalistas do Ciclo de Aceleração 2015 do maior programa de aceleração de startups do país, o InovAtiva Brasil.

Na Brand Lovers, a usuária escolhe as características, como tipo de cabelo e cor da pele, e é direcionada a um feed de produtos relacionados. “Se uma menina, por exemplo, tiver um cabelo seco, ela vai encontrar um shampoo específico para ela”, comenta Pollini Turk, co-fundadora da startup. O Brand Lovers gera um feed de produtos para cada pessoa com base na navegação e nas tags que ela segue, sejam de necessidades, marcas ou categorias. “O aplicativo personaliza uma loja para cada cliente”, destaca.

A empresa, criada por Pollini e seu marido Rafael Turk, lançou o aplicativo em abril, após as mentorias e capacitação oferecidas pelo Programa InovAtiva. “Participar dos cursos online permitiu que nós pudessemos adequar nossa realidade ao produto e, assim, entender o mercado e solucionar os problemas”, comemora.

O app também foi vencedor da primeira edição do Lady Pitch Night (LPN) no Brasil. O evento é uma competição entre mulheres da área de tecnologia, que apresentam suas startups em estágio inicial. O LPN foi promovido pela ONG Girls in Tech, que, além de incentivar a participação feminina, avalia a capacidade de inovação e a viabilidade do aplicativo. “Comecei a carreira em uma grande empresa de cosméticos e fiquei por oito anos. Lá surgiu a paixão pelo mercado de beleza e há dois anos, larguei tudo para me dedicar a Brand Lovers”, ressalta.

Mesmo com o aplicativo disponível há apenas um mês, Pollini já planeja inovações para os próximos meses. “Queremos colocar um e-commerce dentro do app, pois é uma forma dos usuários terem todos os serviços oferecidos em uma única plataforma. O público masculino já tem seu espaço no aplicativo, mas pretendemos aumentar esse ambiente para atendê-los”, destacou a empreendedora.

Case InovAtiva: Com modelo diferenciado de armazenamento em nuvem, Ukkobox ganha mercado britânico

 

 

Uma tecnologia promissora, uma proposta de negócios inovadora, muitas vezes uma combinação de ambos. É assim que começam os negócios de sucesso que passam pelo InovAtiva Brasil. A Ukkobox, por exemplo, é uma das startups finalistas do Ciclo de Aceleração 2015 e que também participou, entre dezembro de 2015 e fevereiro de 2016, do programa de internacionalização do InovAtiva para o Reino Unido (UK Chapter).

A empresa desenvolveu um modelo inovador de armazenamento em nuvem, que criptografa e divide os arquivos do cliente em várias partes, utilizando simultaneamente diversas nuvens. Isso torna o armazenamento mais seguro e garante o acesso ininterrupto pelos usuários. “A fragmentação dos arquivos em várias partes visa impossibilitar uma possível invasão e roubo de dados sensíveis. E como o arquivo está em várias nuvens, sempre que algum servidor sai do ar, o outro garante o acesso ao arquivo”, explica Rafael Libardi, sócio-fundador da startup.

A Ukkobox começou a ser concebida quando Rafael cursava mestrado na USP de São Carlos. Desde então, além da participação no InovAtiva Brasil, a startup já contou com o apoio da empresa Visa, das aceleradoras de empresa Startup Farm (São Paulo) e Cyber London (Londres) e, mais recentemente, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

Atualmente, os três sócios da startup desenvolvem quesitos como usabilidade, desempenho e realizam testes de segurança na versão alfa do produto e esperam, nos próximos meses, iniciar a comercialização para clientes. O foco inicial da empresa está no mercado europeu, principalmente no Reino Unido, onde os empreendedores vivem atualmente.

De acordo com Rafael, a participação no InovAtiva foi um divisor de águas para a startup. Ele afirma que o formato do programa, com a maior parte das atividades online ou por telefone (cursos de capacitação e mentorias individuais), permite que os participantes consigam adequar a capacitação às demais atividades da empresa, se dedicando de forma mais eficiente. “O InovAtiva foi essencial por toda a capacitação e networking”. Ele conta que todos os parceiros e conteúdos oferecidos pela aceleração ajudam a enfrentar os desafios do mercado europeu. “Estamos conseguindo transpor algumas barreiras, como a desconfiança, a cultura e a velocidade com que os negócios acontecem por aqui”, completa.

A Ukkobox também agora está concorrendo ao prêmio Virgin Media Business na Inglaterra. Os selecionados participam de um pitch com Richard Branson, um dos maiores investidores em negócios inovadores no mundo. Quem quiser ajudar os brasileiros a levarem essa, basta acessar o site:

https://www.vmbvoom.com/pitches/ukkobox.

Startup OneCloud, do InovAtiva 2014, anuncia investimento e expansão para América Latina

A startup OneCloud, participante do programa InovAtiva em 2014, foi destaque no jornal Valor Econômico após negociações de aquisição por parte da Tivit, companhia líder em serviços integrados de tecnologia na América Latina.

A startup ajudará a ampliar a presença da Tivit no mercado de computação em nuvem por meio de sua tecnologia e será disponibilizada para os clientes da empresa no Brasil e nos países da América Latina onde ela atua.

Claudio de Castro Corrêa, CEO da One Cloud, contou que a empresa foi uma das pré-selecionadas para participar do programa de internacionalização do InovAtiva para o Reino Unido, o UK Chapter, em fevereiro deste ano, mas declinou em função desse investimento, que demandará foco imediato nos negócios no Brasil e na América Latina.

Corrêa, que continua na gestão da empresa após o investimento recebido, destaca a importância do InovAtiva para as conquistas da startup: “O InovAtiva teve grande influência no desenvolvimento da OneCloud por ter sido nosso primeiro programa formal de aceleração, e as mentorias do programa foram fundamentais no início da empresa”, conclui.

Para conferir a matéria na íntegra, acesse: http://www.valor.com.br/empresas/4518340/tivit-compra-startup-mineira-one-cloud (é preciso ter assinatura).

inovativa@inovativabrasil.com.br