InovAtiva marca presença na 5° edição da CASE

Um evento imperdível para qualquer ator do ecossistema de empreendedorismo

O número de startups vem crescendo a cada ano. Cada vez mais brasileiros têm deixado carreiras tradicionais de lado para investir em negócios inovadores. De acordo com a Associação Brasileira de Startups (ABStartups), em 2012 haviam 2.519 empresas cadastradas na Associação. Em 2017, esse número subiu para 5.147.

Para fomentar o setor, nos dias 29 e 30 de novembro será realizada a Conferência Anual de Startups e Empreendedorismo (CASE), maior evento latino-americano do setor. Nesta edição, o InovAtiva Brasil terá uma participação especial.

No primeiro dia, três empreendedores do setor de Tecnologias da Informação e Comunicação terão oportunidade de conversar com dois mentores no palco Sebrae Like a Boss, das 13h às 14h.

Um pouco mais tarde, às 16h, João Kepler, sócio na Bossa Nova Investimentos, foi convidado pelo InovAtiva para falar sobre Smart Money e Investimento Anjo.

Já no dia 30, também no palco Sebrae Like a Boss, no mesmo horário, outras três startups receberão mentorias de dois especialistas.

Das 16h às 17h do mesmo dia, o palco contará com a presença dos criadores da Mogai e TiFlux que irão debater sobre investimento com Maycon Stahelin, Coordenador do InovAtiva Brasil e Analista de Comércio Exterior no Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC); Natália Lorena Bertussi, Coordenadora Nacional de Startups no Sebrae Nacional e Fábio Dias, Diretor Fundador na BornGlobal Partners.

Além disso, nos dois dias, o programa marcará presença com mentorias gratuitas de cerca de 40 minutos cada no stand do Sebrae. As startups participantes foram selecionadas antecipadamente pela rede InovAtiva.

Para Maycon Stahelin, coordenador do InovAtiva Brasil pelo MDIC, o evento será uma excelente oportunidade para mostrar a importância de um programa de aceleração para startups. “Cerca de 740 startups de todas as regiões do Brasil foram aceleradas pelo InovAtiva de 2013 até hoje. Ele ajuda a agilizar o processo para que startups ganhem mercado, utilizando mentoria, capacitação, conexão com o mercado e vivência experimental, além de proporcionar acesso a investimentos e recursos”, finaliza Stahelin.

Compartilhar