A mentoria é tão valiosa quanto o investimento anjo

Um conteúdo que vai ajudar tanto mentores quanto empreendedores

*Por Marcos Mylius

Existem alguns passos no ciclo de vida de uma startup que se assemelham muito com a nossa própria criação como indivíduos. A educação é um dos fatores que mais influencia o nível de bem-estar das pessoas ao longo da vida. Pessoas com maior escolaridade tendem a viver mais, com melhores condições de saúde. Assim, melhorar a aprendizagem (a capacidade de aprender) e o aprendizado (o conteúdo a ser aprendido) das crianças é fundamental e deveria ser uma prioridade em todos os países.

Como a startup adquire esta educação (aprendizagem + aprendizado)?

Os programas de aceleração como o InovAtiva, ACE e Liga Ventures educam as startups. Parte deste processo de educação é realizado através da rede de mentores. Existe um amadurecimento desta rede de profissionais, tanto pelo filtro das aceleradoras, como pelo aprendizado dos mentores. Sou testemunha deste ganho de conhecimento na interação com mais de 100 startups desde junho de 2016.

E o que define um bom processo de mentoring?

Pense nos conselhos e insights mais valiosos e decisivos que você já recebeu na sua vida, tanto do ponto de vista profissional quanto do pessoal. Pois bem, provavelmente esses ensinamentos chegaram até você não por meio de livros ou palestras, mas por alguém com vontade de compartilhar com você conhecimentos e vivências, ou até mesmo disposto a te ajudar a colocar alguma habilidade em prática.

Um bom mentor é aquele que é capaz de “avaliar” a situação dos seus negócios, e guiá-lo com ideias, conselhos, discussões, pessoas e recursos necessários ao seu crescimento.

DICA: O networking do seu mentor é uma riqueza. Avalie a possibilidade de ele apresentá-lo aos seus primeiros prospects e/ou investidores.

Que afinidades devem ser buscadas no mentor?

O mentor deve estar, sim, 100% alinhado aos seus valores e à sua visão, e precisa acreditar no seu negócio e nos seus sonhos. Fora isso, ele não precisa ter formação, perfil ou experiências iguais às do mentorado – pelo contrário.

O ideal é que os sócios-fundadores de uma startup tenham competências complementares, sejam elas técnicas, comerciais ou mesmo de visão de negócio. Se os empreendedores sentem que são carentes em determinado quesito ou competência, é importante buscar um mentor capaz de prover justamente o que está faltando.

Além disso, o mentor precisa ser capaz de tirar os mentorados da zona de conforto. Isso é feito por meio de desafios reais ou hipotéticos, e da provocação constante com caminhos e ideias alternativas. Um mentor é alguém que só tem sucessos no currículo?

Será que alguém que nunca errou e sempre foi bem-sucedido tem experiências tão ricas e diversificadas assim para compartilhar? Pense nisso ao procurar um mentor. O fracasso permite conhecer dificuldades, analisar saídas e testar formas de superá-las até alcançar o sucesso. Por isso, garanta que seu mentor tenha tanto tropeços quanto acertos em seu currículo. Isso pode ser muito valioso para você.

Minha experiência com mentoria

Desde junho de 2016 desenvolvo com aceleradoras (InovAtiva, Liga Ventures e AE) um processo de mentoria estruturado. Os empreendedores respondem um questionário no Survey Monkey que me ajuda a descobrir o nível de maturidade em vendas e marketing. Além disso, escolhem as principais dores a serem trabalhadas nos pilares de Engenharia de Valor, Geração de Demanda e Ciclo de Vendas. Este trabalho elaborado já foi desenvolvido com mais de 70 startups.

Utilizo a análise das respostas para escrever artigos para o meu blog (www.marcosmylius.com) e para o blog do InovAtiva que sou curador do conteúdo de vendas e marketing.

Alguns dados interessantes das respostas:

  • 50% dos empreendedores não tinha definido o perfil ideal do cliente (ICP)
  • 60% dos casos os segmentos foram definidos a partir das primeiras vendas
  • No pilar de Engenharia de Valor grande parte dos empreendedores considera um problema “demonstrar os ganhos financeiros da sua oferta ao cliente”, seguido pela “Análise dos benefícios e diferenciais da oferta”
  • No pilar de Geração de Demanda a “preparação do time comercial” é a maior dor dos empreendedores

O resultado deste trabalho em livro

Este mês lancei um livro chamado MENTORING STARTUPS. Está disponível na Amazon em eBook e versão impressa. O prefácio foi escrito pelo Guilherme Massa da Liga Ventures e o conteúdo ajuda os empreendedores a superar todos os desafios de vendas e marketing que foram apontados nas pesquisas e mentorias realizadas.

O livro traz o depoimento de 17 empreendedores. Sou suspeito para falar do livro, mas o Rodrigo Murta da Looqbox e o Kayuá Freitas da Exact Sales leram e deram feedback positivo.



Sobre o Autor: Marcos Mylius
Todos os dias eu tenho que Encontrar, Engajar e Conquistar clientes! Aprendo todos os dias com os prospects. Aprendo com os negócios perdidos. Aprendo com as conquistas. Tudo o que já respirei na prática como vendedor compartilho em forma de conteúdo para você alavancar suas vendas. Atuei por mais de 20 anos com Vendas de TI em empresas como Microsoft, Oracle, SAP, IBM e TOTVS. Hoje, sou consultor de empresas em projetos envolvendo vendas e marketing. Também atuo como investidor e mentor de startups credenciado nas aceleradoras ACE, InovAtiva, Liga Ventures e Oxigênio. Como investidor, participo diretamente de investimentos em startups B2B e B2C e faço parte do pool de investidores da ACE. marcosmylius.com
Compartilhar