Os desafios e as dores de ser o próprio patrão

Muitas vezes você terá que fazer não só aquilo que gosta e quer, mas precisará fazer aquilo que precisa ser feito.

* Por Edson Ferro

Uma questão importante que o novo empreendedor precisa estar atento é a chamada “auto disciplina”. O empreendedor que trabalhou vários anos como empregado, sem dúvida precisou acatar ordens, cumprir regras e prazos, precisou respeitar horários, apresentar bons resultados, atingir metas, entre outros deveres e obrigações. Também enquanto empregado, ele sabia o quanto iria receber de salário no final do mês, quando teria férias para gozar, os feriados que iria poder descansar, o convênio médico a que tinha direito, os prêmios que podia conquistar, décimo terceiro salário, verbas rescisórias e mais outros benefícios que uma empresa, umas mais outras menos, normalmente concedem a seus funcionários.

Quando se passa para o outro lado, o de empreendedor e consequentemente empregador, é preciso ter muito cuidado com as mudanças de hábitos e com a manutenção da disciplina profissional. Existem vários novos empresários que quando tornam-se “patrões” e “donos de seu próprio nariz”, começam a mudar radicalmente suas atitudes e comportamentos de quando eram empregados, certos de que o que eram obrigados a fazer, muitas vezes não passavam de caprichos e imposições improdutivas de seus empregadores.

Não estou falando aqui sobre barrar ideias ou filosofias construídas através de experiências vividas no passado. Às vezes ocorre de o novo empresário colocar em prática suas ideias e formas de conduta, que por vezes foram abafadas quando este era empregado. Isto é muito bom! Mas, estou falando sobre comportamentos básicos e conduta pessoal. Respeitar horários, ou seja, começar a trabalhar cedo e não se permitir qualquer preguiça na 2ª. Feira por exemplo. Não se exceder aos horários noturnos e respeitar suas horas de sono, da mesma forma quando havia um patrão que lhe cobrava o respeito aos horários e a disposição pessoal, sendo que para isso, você sabia que os excessos nos programas noturnos nos dias da semana, iriam lhe gerar uma série de indisposições para lidar com as tarefas no dia seguinte.

Parece estranho eu estar dizendo isso, mas já me deparei com pessoas que quando se tornaram seus próprios patrões, abusaram um pouco da questão de “ser dono do seu próprio nariz” e passaram a desrespeitar horários motivados por abusos cometidos, unicamente pelo motivo de não terem mais um patrão lhes cobrando pelos atrasos nos compromissos. Deixaram de ser o exemplo de conduta pessoal perante sua equipe de colaboradores, e com isso suas empresas deixaram de ter aquela energia inicial que fora transmitida pela liderança natural implantada pelo empresário. A autoconfiança e a perseverança precisam ser uma característica do novo empreendedor, principalmente nos momentos mais difíceis. Estar sempre buscando a automotivação e deixando isso transparecer no ambiente de trabalho, cri a uma energia muito grande para si mesmo e para toda a equipe.

A prevenção contra o stress deve ser algo no qual o empresário deve estar sempre atento. Esforce-se sempre ao máximo, mas reponha suas energias fazendo coisas que você gosta de fazer e experimente inclusive coisas novas que porventura lhe indicarem. Crie antídotos contra o stress e utilize-se destes de preferência diariamente. Faça exercícios, pratique o esporte que você mais gosta, aprenda a meditar, leia bastante e compartilhe bons momentos ao lado de pessoas que você mais gosta.

Lembre-se que muitas vezes você terá que fazer não só aquilo que gosta e quer, mas sim, precisará fazer aquilo que precisa ser feito. Nestas horas você poderá entrar em conflito consigo mesmo e estas situações poderão te conduzir a um stress, caso você não esteja preparado para combate-lo. Faça do seu empreendimento algo que lhe traga satisfações diárias, assim você não precisará torcer para que a semana acabe logo. Faça happy hours diariamente as 6:00 ou 7:00 hs. da manhã com alegria e otimismo, e use o happy hour da 6a. feira as 6:00 ou 7:00 hs. da noite, para comemorar as conquistas obtidas na semana.

Quanto às questões financeiras de ordem pessoal, é preciso estar atento aos seus compromissos assumidos. Nunca, jamais e de forma alguma, misture suas contas pessoais com as contas da empresa, lembre-se que você é o CEO da empresa e o grande responsável pela solidez e crescimento dela. Se você cometer o deslize de comprometer o caixa da empresa para resolver seus problemas pessoais, posso afirmar que este caminho poderá leva-lo a destruir toda a saúde da empresa.

Por todas estas razões, é que novamente lembro da importância da auto disciplina e dos quesitos que giram em torno dela. As questões apontadas acima, são, no mínimo o básico que deverá nortear o comportamento pessoal do empresário. Personifique o planejamento que você fez para seu negócio, de tal modo que ao olhar para ele, é como se você estivesse olhando para seu patrão te cobrando resultados diariamente.

Jamais esmoreça, viva para a empresa e abdique de certos padrões de vida que talvez você tivesse, e faça sua empresa ser forte e solida financeiramente antes de você. Uma vez sendo dono e tendo total controle de um empreendimento construído com muito esforço, dedicação e planejamento, com certeza você será recompensado no futuro.

Edson Ferro, Diretor e sócio de empresas há 35 anos, atuando nas áreas de Pesquisa e Desenvolvimento de Projetos e Produção. Hoje dedica-se a Consultoria Empresarial, Negócios e Investimentos. Atua como Mentor da Inovativa Brasil.
Compartilhar