Qual a melhor hora de ganhar escala?

Ganhar escala é essencial para startups que buscam investimentos

*Por Luis Henrique Stockler

Ao planejar as estratégias para levar o negócio ao sucesso é preciso prever vários passos, desde a escolha do mix de produtos, até o momento certo para fazer a empresa crescer e a forma correta para isso, com ganho de escala, sem gerar aumento de custos. Prever este passo e a sua forma, portanto, é prioridade dentro do planejamento estratégico de qualquer companhia, visto que, quanto maior o grau de escalabilidade, mais lucrativo o negócio poderá ser.

Desse modo, a escalabilidade é um ótimo medidor do potencial de crescimento da empresa, pois quando ela se torna escalável significa que o negócio consegue ampliar as atividades de determinada área, usando os mesmos processos, para aumentar significativamente os lucros, sem onerar os custos da empresa, preservando a qualidade e a eficiência do setor. Ou seja, entendendo a possibilidade de escalabilidade de cada área da empresa é possível avaliar quão longe a empresa pode chegar a curto, médio e longo prazos.

Inclusive, ela também ajuda na análise que verifica se a empresa será capaz de gerar o faturamento necessário para devolver o investimento feito no início da operação, determinando se o negócio é viável ou não. O fator também é utilizado pelos investidores dos mais diversos tamanhos, desde anjos, até fundos de investimentos.

Antes de investir tempo e recursos tentando fazer a empresa crescer, é necessário um conhecimento minucioso de cada área para planejar sua ampliação sem erros. Determinar as áreas prioritárias e estruturá-las para ganhar escala, garante efetivamente a economia de recursos com a otimização dos ativos e a ampliação com o sucesso e a rentabilidade esperada.

Para que ocorra essa escalabilidade é preciso monitorar os indicadores de desempenho de produção e qualidade, verificando se já há o amadurecimento de todos os processos administrativos, gerenciais, de produção e de controle, tornando-se ferramentas mais concisas e com alto índice de produtividade dentro da empresa.

As pessoas envolvidas na área a ser escalonada também devem estar maduras para absorver o aumento da demanda sem a necessidade de acrescentar mão de obra para o processo de escalabilidade, visto que contratações geram a elevação dos custos. Ou mesmo, estarem aptas a repassarem conhecimento para que outras pessoas da própria empresa possam ser incorporadas à área com rapidez e eficiência sem necessitarem de períodos de adaptação.

O sistema de franchising é um meio para Redes de Negócio atuais ganhar escala, pois aproveitam sua estrutura de unidades próprias, ou de suporte a outros canais, para suportas unidades franqueadas e, consequentemente, incrementar suas receitas sem grande aumento de despesas e menores investimentos.

Já no licenciamento do know-how, o ganho de escala ocorre de maneira diferente. Menos conhecida pelo mercado, nela o fundador cede o direito de uso da marca e do negócio a terceiros, aumentando o faturamento, mas sem onerar nas despesas.

Por fim, também é possível escalonar a empresa apenas com uma boa gestão, otimizando processos e pessoas com um bom planejamento estratégica e aberto a novas oportunidades que possibilitam a ampliação a capacidade de produção do negócio, gerando maior volume para a empresa sem onerar custos na mesma proporção e, consequentemente, garantindo o crescimento do negócio, com maior lucratividade para os investidores e sócios.

Sobre o Autor
Luis Henrique Stockler é graduado em administração de empresas pela FGV, especializado em Marketing pela ESPM e MBA’s de gestão pelo ITA/ESPM e pela FIA/USP. É mentor da Endeavor e do Programa InovAtiva Brasil.

 

Compartilhar