Conheça as startups selecionadas para o ciclo 2018

Durante o mês de fevereiro, 1240 startups se inscreveram para disputar uma das 300 vagas para o ciclo de aceleração 2018 do InovAtiva, o maior programa de aceleração de startups do Brasil.

Escolher apenas 300 startups não foi uma tarefa simples e para selecionar os melhores projetos foi necessário o trabalho de mais de 160 avaliadores. Ao final 305 startups foram selecionadas, pois 5 delas ficaram empatadas na posição 300 do ranking. Foram selecionados empresas inovadoras de 19 áreas, com destaque para tecnologia da informação (24,9%), serviços (17,4%), saúde (10,8%) e comércio (6,2%).

Essas empresas estão espalhadas por 96 cidades de 25 estados brasileiros. A cidade de São Paulo teve 11,8% de startups aprovadas, em seguida, aparecem Rio de Janeiro (10,5%), Florianópolis (6,6%) e Porto Alegre (5,6%). Contudo, nesse ciclo é possível ver um crescimento em regiões distantes dos grandes centros, mostrando que o programa ganha cada vez mais todas as regiões brasileiras.

O secretário de Inovação e Novos Negócios do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Marcos Vinícius de Souza, aponta que a qualidade das startups tem aumentado a cada ano. “O nosso desafio sempre foi realizar um programa em larga escala sem perder a qualidade das startups selecionadas. A cada novo ciclo percebemos que o InovAtiva está no caminho certo e mostrando ser um importante ator do ecossistema de empreendedorismo”.

Para Heloisa Menezes, diretora técnica do Sebrae, uma startup que entra no programa passa por um processo de crescimento acelerado. “A atuação do Sebrae na realização do InovAtiva, permite que o programa tenha uma penetração em todas as regiões brasileiras. O InovAtiva consegue conectar startups que estão fora do grandes centros e ajudá-las com suporte, capacitação e conexão com o mercado. Assim o programa promove o desenvolvimento do ecossistema brasileiro do empreendedorismo inovador”, disse a diretora.

Com execução da Fundação CERTI, o InovAtiva tem como objetivo principal qualificar startups com ideias e tecnologias inovadoras e com alto potencial de crescimento. “Muitas vezes os empreendedores entendem muito de determinado assunto, dominam a tecnologia, mas não falam a língua do mercado e por isso encontram dificuldades para atingir o cliente ou abordar um potencial investidor. Nossa missão é auxiliar nesse primeiro passo, para que as empresas cresçam com estrutura e possam se desenvolver com qualidade e competência em pouco tempo”, explica Leandro Carioni, diretor do Centro de Empreendedorismo Inovador da CERTI.

Acesse aqui a lista completa das startups selecionadas para o ciclo 2018.

Compartilhar