Posts

O que considerar na hora de escolher uma aceleradora de startups?

Segundo a Associação Brasileira de Startups (Abstartups), atualmente o país abriga cerca de 12.850 startups em seu território. Por esse motivo, as aceleradoras de startups têm se tornado essenciais para os empreendedores que almejam intensificar o ritmo de crescimento do seu negócio, visto que neles estão inclusos cursos de aprimoramento, mentorias, networking e contato com investidores.

Contudo, entrar em um programa de aceleração não é fácil! De acordo com a Anprotec, Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores, hoje existem 62 aceleradoras de startups em toda a extensão brasileira. Sabendo que elas aceleram cerca de 80 startups em cada um dos dois ciclos que realizam por ano e que um empreendedor participa, em média, de três programas por ano, temos quatro empresas competindo por uma vaga.

Por esse motivo, é preciso conhecer os programas de aceleração existentes, ver os que melhor podem atender a sua startup, ter claro o que deseja conquistar com este processo, e então se inscrever para os que podem proporcionar mais benefícios para o seu negócio.

Abaixo listamos alguns fatores que você deve levar em conta na hora de escolher uma aceleradora de startups:

  • Público alvo

Algumas aceleradoras são direcionadas a um segmento específico, como educação, saúde ou sustentabilidade. Fique atento para ver se o programa desejado abrange o seu ramo de atuação;

  • Localidade

Como o Brasil é um dos maiores países do mundo e suas aceleradoras estão espalhadas por toda a sua extensão, muitas delas são voltadas a empresas situadas na região em que esta está alocada. Consulte o site e redes sociais do programa para saber se esse é o caso do projeto que você deseja fazer parte;

  • Requisitos para inscrição

Faturamento, fase em que se encontra, número de funcionários, captação de recursos e validação dos produtos ou serviços são alguns dos pontos que podem ser levados em conta na hora de selecionar uma startup para a aceleração. Esses requisitos estarão explícitos no regulamento do programa. Por isso, leia atentamente e com calma essas instruções;

  • Investimento
    Existem programas de aceleração que conectam o empreendedor com potenciais investidores, parceiros e clientes, como é o caso do InovAtiva Brasil. Outros, investem determinada quantia em troca de uma porcentagem da empresa. Analise se a sua startup já está pronta para receber um investimento e se o seu foco, no momento, é receber um aporte ou fazer networking com uma rede de importantes agentes do ecossistema antes de realizar a sua inscrição;
  • Mentores

Quem são as pessoas convidadas a ajudar a alavancar o seu negócio? Executivos de grandes empresas? Empreendedores que aprenderam com os erros? Investidores? Cada programa tem uma rede própria de mentores. Saiba por quem ela é formada e se esses profissionais serão de grande valia para o seu negócio;

  • Benefícios para a startup

Outro quesito fundamental na escolha da aceleradora é o benefício que ela proporciona a sua empresa. Ela vai te fornecer um espaço físico para trabalhar? Gerar conexões? Abrir portas? Ajudar a aumentar a credibilidade e visibilidade do negócio? O que ela promete é o que você precisa no momento? Se sim, vá com tudo! Preencha o seu cadastro da melhor forma possível e boa sorte!

 

InovAtiva Brasil

Caso ainda esteja em dúvida sobre qual programa escolher, conheça um pouco do maior programa de aceleração de startups da América Latina. Destinado a startups em fase de operação e/ou tração que desenvolvam soluções inovadoras e tecnológicas, o InovAtiva Brasil é gratuito e aberto a negócios inovadores de qualquer setor e região do país.

O objetivo do programa é preparar as startups para se conectarem com investidores, grandes empresas e outros atores do ecossistema de empreendedorismo. As empresas interessadas podem se inscrever no site do InovAtiva até o dia 22 de julho.

Serão selecionadas até 130 startups para participar do ciclo de aceleração, no qual recebem mentorias individuais e coletivas com executivos de grandes empresas e investidores, além de conteúdos preparados para ajudar no desenvolvimento do negócio. Elas também terão a oportunidade de se conectar com outros empreendedores e grandes players do ecossistema.

Aceleradoras privadas conectadas ao InovAtiva complementam preparação do programa

O InovAtiva Brasil já contribuiu para o crescimento de muitas empresas inovadoras e isso só é possível graças aos mais de 20 parceiros que contribuem para a realização do programa. Entre eles, estão as aceleradoras de startups, organizações privadas de startups que desempenham um papel fundamental para startups em um estágio mais avançado, em processo final de validação do negócio ou já ganhando escala. Para ajudar essas startups, as aceleradoras disponibilizam infraestrutura, investimento financeiro, suporte em inteligência de negócios e muito networking.

O Secretário de Inovação e Novos Negócios do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Marcos Vinícius de Souza, explica que o objetivo do InovAtiva Brasil sempre foi complementar e se integrar aos instrumentos privados de apoio a startups, como as aceleradoras de startups, parques tecnológicos e incubadoras. “O InovAtiva é o primeiro passo para qualquer startup do Brasil captar recursos e conquistar clientes. Isso significa que, em geral, selecionamos e aceleramos empresas inovadoras em estágio mais inicial, para que depois elas acessem outras aceleradoras de startups e demais oportunidades do mercado mais bem preparadas”, afirmou. Com aporte de investimento e um acompanhamento mais próximo e intensivo das startups, as aceleradoras privadas têm condições de aprofundar a preparação oferecida pelo InovAtiva. Por isso, destaca Souza, 10 das principais aceleradoras do país estão conectadas e, nessa parceria, participam do programa de várias formas – convidam mentores da suas redes para o InovAtiva Brasil, contribuem para os cursos de capacitação online (como a ACE, com o seu CEO Pedro Waengertner) e participam dos Bootcamps e Demodays InovAtiva para auxiliar na mentoria e prospectar novas startups para seus portfólios.

Para Heloisa Menezes, Diretora Técnica do Sebrae, o alinhamento entre aceleradoras, parques tecnológicos e o InovAtiva vai ao encontro das necessidades de mercado e segue a estratégia do Sebrae no que se refere ao encadeamento dentro do ecossistema de inovação. Este arranjo do ecossistema permite que as startups recebam apoio desde a sua fase inicial até a consolidação no mercado por diversos atores que trabalham integrados.


Uma das mais ativas nessa parceria é a Ventiur, localizada no Parque Tecnológico Tecnosinos, em São Leopoldo (RS). A aceleradora é formada por uma rede de investidores e parceiros que, juntos, investem e auxiliam no desenvolvimento de startups em todo o Brasil. Cerca de metade das startups aceleradas são de fora do Estado, como revela Sandro Cortezia, CEO da Ventiur. “Temos como estratégia uma atuação próxima aos Parques Tecnológicos e ambientes de inovação, pois acreditamos que são nesses locais que surgem as melhores startups. Temos também um processo criterioso de avaliação e seleção, sendo um de nossos diferenciais o processo de pré-aceleração (Warm-up) em que, ao mesmo tempo em que capacitamos e validamos as startups, selecionamos os melhores times”, explica.

Em Recife (PE), a Jump Brasil é o braço de empreendedorismo do Porto Digital. A aceleradora é responsável por tocar e desenvolver os programas de capacitação de novos negócios, com programas que atendem a todos os níveis de maturidade das startups. “Nosso programa inicial é o Mind the Bizz, que consiste num programa de pré-incubação com duração de dez semanas, passando pelo conceito de ideação até a validação do MVP (Mínimo Produto Viável). Nossa colaboração com o InovAtiva Brasil faz total sentido pois ambos buscamos o mesmo objetivo: capacitações dos novos negócios. A edição do Bootcamp em Recife ano passado foi realizada dentro das nossas dependências e realizamos a indicação de mentores para o programa”, revela André Araújo, head de aceleração da Jump Brasil.

Conheça outras aceleradoras de startups que fazem a diferença no empreendedorismo brasileiro

A ACE é uma das parcerias mais antigas do InovAtiva. A aceleradora de startups situada em São Paulo, tem Hubs regionais em outros estados, como Paraná, Rio de Janeiro e Goiânia. Fundada em 2012 por Pedro Waengtner e Mike Ajnstajn, já acelerou 60 empresas e 70% delas receberam investimento adicional, dentre elas estão as startups aceleradas no InovAtiva como JetBov, Arbitranet e Conpass. Pedro, CEO da ACE, também é reponsável pelo conteúdo do curso de Modelagem e Validação da Proposta de Valor disponível na plataforma de cursos do InovAtiva. Conheça mais sobre a ACE clicando aqui




A equipe de profissionais da Baita aceleradora de startups, tem grande atuação no InovAtiva, com a disponibilização de mentores para para integrar a rede do programa e participação nos Bootcamps. Esta aceleradora de Campinas tem uma atuação tanto ao lado das startups, quanto nos ambientes corporativos fazendo a inclusão de executivos no ecossistema de empreendedorismo inovador.


A Techmall é mais uma aceleradora privada que investe e capacita startups para ter um crescimento rápido no mercado. Situada em Belo Horizonte, a Techmall está conectada a todo ecossistema brasileiro de empreendedorismo inovador e tem ajudado a desenvolver startups promissoras. Esta aceleradora oferece às startups infraestrutura, investimento financeiro, orientação para vendas e network com investidores, mentores, clientes e executivos. Para conhecer mais acesse aqui.


A Wow é uma aceleradora de startups de Porto Alegre com foco nos setores de agronegócios, saúde, energia e eficiência, internet e mobile B2B, petróleo e gás e tecnologias para varejo. A aceleração da WOW conta com investimento financeiro, mentorias e network, e tem como foco ajudar no desenvolvimento de produto, marketing e gestão das startups. Acesse o site e conheça mais.


A Grow busca startups com tecnologia disruptiva e usa sua experiência para transformar ideias em negócios concretos, a Grow tem como objetivo alocar recursos de forma inteligente em startups, por isso é um grande parceiro do InovAtiva e disponibiliza seus profissionais para realizar mentorias, workshops e webinar com os empreendedores de cada ciclo. Conheça mais sobre a Grow.


A Start You Up é uma aceleradora de startups global com foco no desenvolvimento de negócios inovadores e escaláveis. Sediada no Espírito Santo e com escritório em Nevada a aceleradora tem parcerias com fundos de investimentos e já acelerou startups que passaram pelo InovAtiva, como a Coletivy. Conheça a Start You Up clicando aqui.


O Darwin Starter é uma aceleradora localizada em Florianópolis, mas que capta e acelera startups de todo Brasil. Compõe a rede do Darwin organizações como Certi, Celta, Sebrae SC, CVentures e Sapiens Parque. A aceleradora já investiu em diversas startups que passaram pelo InovAtiva, como a Exchange, Horus, PagueVeloz ePHealth, Ocean Drop, e oferece além de investimento financeiro, capacitação, mentoria e acesso a network especializado.


O SENAI CIMATEC é mais que uma aceleradora de startups, é um centro de referência em tecnologia e inovação om o objetivo de desenvolver a indústria e formar profissionais, desde o ensino técnico ao doutorado. No escopo de atuação da instituição foi criado em 2012 a ACELERA CIMATEC, com o objetivo de estimular a cultura empreendedora e impulsionar a competitividade das empresas baianas, por meio da inovação e transferência tecnológica. Desde então, startups de diversas partes do país têm buscado desenvolver seus projetos com o suporte do SENAI CIMATEC.


Quer saber mais sobre aceleradoras? Acesse esse link e leia um artigo sobre aceleradoras corporativas .

Em 2016 o InovAtiva Brasil foi eleita a Melhor Aceleradora de Startups em votação aberta realizada pela ABStartups. Para saber mais sobre o InovAtiva acesse este link.

ACE abre inscrições para dois programas de aceleração: Start e Growth

De acordo com dados da Associação Brasileira de Empresas Aceleradoras de Inovação e Investimentos, que hoje integra a Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (ANPROTEC), 75% das startups aceleradas possuem produtos lançados e um faturamento maior as que não participam de processos de aceleração. Como opção às empresas que buscam uma boa alternativa de aceleração, encontramos a ACE, que já acelerou mais de 100 empresas. A aceleradora está com inscrições abertas para o ciclo de 2017 e os interessados devem ficar de olho.

Fundada em 2012, sob o nome Aceleratech, se tornou a primeira aceleradora brasileira com apoio de uma instituição de ensino, a ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing). A ACE é feita para o empreendedor de alto impacto, pois conta com soluções para cada uma das etapas de evolução do modelo de negócio. Denominados como “viciados em crescimento”.

A JetBov, que oferece soluções em gestão agropecuária, foi acelerada pelo programa InovAtiva Brasil em 2015 e depois passou também pela ACE. Segundo o CEO Xisto Alves, a aceleradora trabalha resolução prática dos problemas, acompanhado da sinceridade dos mentores. “Vejo que o recurso mais escasso de uma startup é o tempo, e precisamos ser muito objetivos e diretos em relação ao que está bem, e principalmente, no que não está bem. E é por isso que as acelerações são tão importantes, pois aprendemos de forma rápida como melhorar nossos modelos de negócio”, comenta o empreendedor.

Para 2017, o modelo de aceleração foi redesenhado para melhor atender os empreendedores, e assim, gerar maior qualidade na reflexão da real necessidade da startup acelerada. Para isso, a aceleradora traçou novos objetivos e irá subdividir os modelos de negócio em dois: ACE Start e ACE Growth. O modelo Start, é destinado às startups que já tenham um MVP, equipe, sócios e em período de validação. Já o Growth, é totalmente dedicado à empresas em estágios de crescimento, trabalhando na escalagem com enfoque nas vendas e no marketing.

Durante toda a aceleração – que pode chegar a dez meses – a startup têm contato com mais de mil investidores, possíveis clientes e mentores próprios. Além da nova conexão ao Google Launchpad Accelerator, uma forma de obter acesso à experts e profissionais em caráter global. A aceleração ainda garante que a empresa que ingressar no programa de crescimento receba contribuições de até R$ 150 mil, e todas as aceleradas têm acesso a um grupo exclusivo de investidores anjo.

As Startups interessadas nas inscrições devem acessar o hotsite: https://goo.gl/aTWMbM. Após o preenchimento das principais informações, o empreendedor é redirecionado ao formulário completo. Como principais métodos de avaliação para a aceleração estão: maturidade do produto, conhecimento mercadológico, modelo de negócio e a capacidade de execução da equipe.

Entenda mais sobre as aceleradoras de startups do Brasil

Você sabe como funcionam as aceleradoras de startups no Brasil? Para as startups, participar de uma aceleradora pode mudar completamente o negócio – para melhor. O ecossistema de inovação e os insights de empreendedorismo fornecidos nesses programas são muito intensos, rápidos e ágeis, que é tudo o que uma startup precisa ser para conseguir focar no que realmente importa.

Aceleradoras são focadas em empresas/projetos com potencial de crescimento rápido e de maneira escalável, por isso procuram as startups. Além disso, elas são lideradas por empreendedores e investidores, utilizando capital privado para seu próprio financiamento. Conheça mais sobre Aceleradoras parceiras do InovAtiva.

Clique aqui e conheça outras aceleradoras de startups que trabalham junto com o InovAtiva


O que o InovAtiva tem de diferente de outras Aceleradoras de Startups?

Diferentemente das outras aceleradoras, o InovAtiva Brasil não investe dinheiro diretamente, nem cobra equity. Entretanto, fornece um ecossistema de inovação e empreendedorismo através de capacitação, mentorias e conexão com investidores. O melhor? O programa é totalmente gratuito!

O InovAtiva tem parceria com o FB Start, que é o programa de aceleração do Facebook. Além disso, o programa permite o mentoria através de eventos como o Bootcamp e o Demoday, deixando as startups mais preparadas para fazer seu pitch para empreendedores, além de compreender plenamente seu modelo de negócios, observando as oportunidades e ajustando as falhas, de maneira a tornar seu negócio escalável. Além disso, o Inovativa Brasil possibilita as missões internacionais que ocorrem após a aceleração, sempre que possível, como o Vale do Silício, (2014) e Reino Unido (2016).

A aceleração também permite o network com potenciais investidores, potenciais clientes e parceiros estratégicos. É possível acessar cursos com especialistas e aceleradoras parceiras do Inovativa Brasil, como a Ace, Darwin Starter, Grow Plus, Jump Brasil, Start You Up, Tecmall, Ventiur, WOW e Fieb.

Quer entrar em nosso ecossistema de inovação e empreendedorismo? Clique aqui e conheça os cursos do Inovativa Brasil! Para entender melhor, aproveite e leia nosso post com “3 motivos para inscrever sua startup no InovAtiva Brasil”.

Foto Anjos do Brasil: startup Reduza acelerada InovAtiva em 2016 http://www.reduza.com.br/

Startups do InovAtiva são selecionadas no Darwin Starter

Startups do Programa InovAtiva Brasil se destacam na seleção da aceleradora Darwin Starter. O projeto selecionou 15 startups de Santa Catarina e região para serem aceleradas e receberem um investimento inicial de R$ 170 mil, em troca de participação minoritária de até 12%. O programa tem duração de até seis meses e ocorre presencialmente em Florianópolis/SC.

As quatro startups que foram selecionadas para o Bach #2, o ciclo de aceleração do Darwin, são a Exchangenow.net, Listen, Ephealth, Pensys. Todas participaram do programa InovAtiva Brasil este ano. O Bach #2 deu prioridade às empresas com tecnologias e inovações alinhadas com segmentos de  Fintech, Big Data, Seguros (Insurance), TI e Telecom.

O Darwin age diretamente nas questões burocráticas da empresa e busca extrair o que existe de melhor em cada empreendedor. Por isso, oferecem todo aparato para que o startupeiro não precise se preocupar. É o que comenta Pedro Marton, CEO da startup Ephealth. “O projeto se destaca em observar as dificuldades dos empreendedores e oferecer estrutura, mentoria e capital financeiro para estruturação da nossa startup. Desse ponto, temos disposição para colocar toda a nossa energia no projeto central.”, comenta

O programa InovAtiva Brasil foi importante para os empreendedores principalmente nos momentos de consolidação dos modelos de negócio, estruturação de conceitos e um pitch atrativo. “Saímos do programa totalmente qualificados. Temos o InovAtiva como uma grande escola. Foi ali que obtivemos a nossa preparação interna e o fortalecimento do nosso Pitch. Chegamos no Darwin Starter preparados”, encerra.

Além do investimento, as startups receberão assessoria jurídica e contábil, acompanhamento técnico e psicológico, ciclos de capacitação e ferramentas para apoiar o desenvolvimento do negócio.  Os valores dos benefícios oferecidos pelo projeto alcançam a economia de pelo menos R$ 500 mil às selecionadas.

inovativa@inovativabrasil.com.br