Posts

Começa hoje curso gratuito de acesso a capital que capacita startups na procura por investidores

Empreendedores que querem se preparar melhor para a busca de investimentos já podem se inscrever no curso de acesso a capital lançado pelo InovAtiva Brasil. As aulas oferecem um overview dos diferentes instrumentos de fomento disponíveis no mercado, contemplam dicas de como se preparar para um pitch (rápida apresentação para conquistar interesse de investidores) e cases de startups que compartilham experiências sobre a busca por investimentos.

Para Rafael Gutierres, mentor do curso e sócio-fundador da Convés Criativo, não existe uma fórmula de sucesso para atrair um investidor, pois cada startup tem suas particularidades, mas existem alguns requisitos essenciais. Segundo ele, é preciso utilizar elementos racionais para mostrar de forma clara e objetiva que o seu produto ou serviço é relevante. Mas isso não o deve impedir de utilizar a criatividade para encantar o investidor e o convencer de comprar a sua ideia. “Outra dica importante é também conhecer o perfil de quem está do outro lado. Hoje em dia, ferramentas como o LinkedIn, Facebook e outras redes são formas de conhecer melhor sua audiência”, destaca.

As aulas são ministradas principalmente em vídeos curtos, acessíveis também por celular e que se encaixam na rotina apertada do empreendedor. Além da plataforma audiovisual, materiais complementares são disponibilizados para que os participantes possam se aprofundar nos tópicos que julgarem mais importante. É possível ainda fazer perguntas no fórum, indicar novos materiais e mandar mensagens privadas para outros empreendedores. Os participantes recebem certificados ao completarem as tarefas e feedbacks dentro dos prazos estipulados.

Serviço: Curso de ACESSO A CAPITAL para startups

Inscrições: www.inovativabrasil.com.br

Início: 14 de novembro de 2016

Término: 2 de dezembro de 2016

5 erros comuns ao fazer uma apresentação para investidores

Para muitos empreendedores, fazer uma boa apresentação é um verdadeiro bicho de sete cabeças. Nervosismo, falta de preparo e exposições mal estruturadas são alguns dos fatores que podem atrapalhar. Além disso, existem alguns erros que muitos ainda cometem e podem enterrar as chances de conquistar um bom investimento. Rafael Gutierres, sócio fundador da Convés Criativo e mentor do curso de “Acesso a capital” do InovAtiva Brasil, conta alguns erros comuns cometidos pelas startups.

 

Então fique atento e não cometa os mesmos erros na hora de apresentar seu negócio.

1 – Procurar pela fórmula do sucesso – ela não existe. Cada investidor se comporta de uma maneira diferente. Se você está pesquisando por um “esqueleto” de apresentação para poder se basear, tudo bem, isso pode te ajudar a cumprir os requisitos básicos. Mas não utilize o mesmo modelo engessado em todas as apresentações. É preciso analisar cada situação, antecipando as dúvidas e anseios dos componentes da banca.

2 – Improvisar – muito pelo contrário, procure conhecer a banca para a qual você vai se apresentar. LinkedIn, Facebook e outras redes sociais são meios para se conhecer melhor a audiência. E sempre pratique muito antes de fazer uma apresentação, pois lado psicológico pesa muito neste momento. Pense em mecanismos que te ajudem a combater o nervosismo.

3 – Fazer uma apresentação “feijão com arroz” – é preciso mostrar de maneira clara e objetiva que as soluções oferecidas pelas startups são relevantes e que vão trazer retorno. Porém, atrair o investimento envolve muito mais. É como fazer uma venda: apelar para o lado emocional será um grande diferencial. O apresentador deve focar nos desejos e anseios de seus investidores para moldar a apresentação de forma que ela fique bem atrativa.

4 – Falar sobre missão, visão e valores – é claro que é importante ter tudo isso muito bem estruturado e formalizado na sua empresa. É, inclusive, bom tê-los em mente ao montar sua apresentação. Mas este é um momento para atrair o interesse do investidor, de encantá-lo, de provar que a sua startup tem um futuro brilhante. Discutir a filosofia da empresa é assunto para outras oportunidades.

5 – Só pensar no retorno financeiro – de modo geral, as empresas procuram investimentos a qualquer custo, focando muito mais no retorno do que no propósito do seu negócio. Foque no benefício do seu serviço ou produto e mostre que ele é relevante. Procure investidores que vão agregar ao seu negócio e se encaixar à sua proposta. Um investidor pode trazer muito mais do que dinheiro. Ele pode oferecer parcerias, know how e até mesmo clientes.

Quem quiser aprender mais sobre como se preparar para um pitch e muitas outras informações sobre busca de investimentos pode também se inscrever no Curso gratuito de Acesso a capital. O conteúdo estará disponível de 14 de novembro a 2 de dezembro.

Case InovAtiva: com capacitação e mentoria, Sencer capta investimento privado e de fomento

O InovAtiva Brasil é conhecido nacionalmente por oferecer a projetos inovadores uma aceleração completa e gratuita. Dentro do suporte oferecido, a oportunidade de possíveis investimentos para alavancar os negócios chama a atenção das startups.

A Sencer, por exemplo, voltada ao agronegócio com foco em monitoramento da umidade do solo para agricultura de precisão, foi finalista do InovAtiva Brasil em 2014. Segundo Valdir Pavan, diretor da startup, a conexão com possíveis parceiros mudou completamente o mindset da startup. “Em uma das palestras oferecidas pelo programa, alguns investidores nos notaram e, desde então, nossa empresa nunca mais foi a mesma”, afirma.

Além das mentorias e do acompanhamento, a startup teve acesso a um curso de acesso a capital em que as startups entendem os passos de como financiar a empresa de acordo com o estágio em que se encontra e com suas particularidades.

Após a aceleração, a Sencer passou por uma rodada de investimentos privados, uma de fomento e outra para desenvolver um protótipo e ver como o produto desenvolvido se sairia no mercado comercial.

Pavan revela que o InovAtiva Brasil levou a empresa a ter uma visão e comportamento de mercado diferente. “Nós tínhamos uma noção do que era uma startup completamente diferente do que realmente é. Imaginávamos um tipo de negócio e, com o InovAtiva, aprendemos a administrar melhor e a gerenciar nosso projeto traçando as estratégias”, completa o diretor da Sencer.

O diferencial da empresa é a capacidade de pesquisar e desenvolver sensores baseados em nanotecnologia. A startup tem seu próprio laboratório de pesquisa, com uma equipe composta por doutores e mestres capacitados para desenvolver, com o menor custo, tecnologias melhores que as existentes no mercado externo.

A startup possui um produto de monitoramento para humidade do solo. Ele calcula a quantidade de água que fica disponível para as plantas e envia informações para um servidor mostrando se precisa de irrigação. Durante a aceleração, a empresa trabalhava apenas com um tipo de mercado. Após as mentorias, a Sencer começou a desenvolver um novo produto voltado para paisagismo e jardinagem, com custo mais acessível.

O Curso InovAtiva de Acesso a capital oferece as principais ferramentas para ajudar startups nesse processo, com apresentação do presidente do Instituto Anjos do Brasil, Cassio Spina, e participação de diversos especialistas e executivos de mercado. O programa contempla dicas de como se preparar para um pitch (rápida apresentação para conquistar interesse de investidores), detalhes sobre as principais fontes públicas e privadas de recursos e cases de startups que compartilham experiências sobre a busca por investimentos. Para mais informações e inscrições para o curso, clique aqui

Saiba mais sobre a Sencer em: www.sencer.com.br

Case InovAtiva: capacitação e mentoria ajudam Smarti9 a captar investimento Série A

Um dos pontos mais importantes da aceleração oferecida pelo InovAtiva Brasil às startups é a preparação para captação de investimento. A Smarti9, startup mineira que desenvolve equipamentos para o setor elétrico e tecnologias na área de internet das coisas, foi uma das que melhor aproveitou isso. Acelerada pelo InovAtiva em 2014, em 2015 a empresa criou uma spin-off, a Wari, e, em pouco mais de um ano, recebeu três rodadas de investimento: um aporte de investidor-anjo e uma rodada de investimento Série A na Wari, e agora mais um investimento Série A na Smarti9.

O CEO Diogo Fernandes afirma que o plano de negócios da empresa foi estruturado e adaptado de acordo com o feedback do InovAtiva. “A partir das mentorias, passamos a realizar pitches dentro e fora do país, o que chamou a atenção de vários investidores e nos levou a Série A de investimentos”, comemora. Ele destaca que, no primeiro aporte recebido, o mentor da Smarti9 no InovAtiva continuou acompanhando após o término do programa e auxiliou diretamente na negociação do investimento. “As outras rodadas foram mais tranquilas porque já havíamos aprendido bem o processo. Toda a capacitação e suporte do InovAtiva foram fundamentais para atingirmos esses resultados”, afirma.

Essa preparação começa com os cursos online do InovAtiva, que são depois complementados na prática com mentorias individuais, atividades de treinamento nos bootcamps e a apresentação a investidores no Demoday InovAtiva. No Curso InovAtiva de Acesso a capital, que terá início no dia 8 de agosto, o presidente do Instituto Anjos do Brasil, Cássio Spina, apresenta os principais pontos que uma startup que busca investimento deve ter atenção. O conteúdo, gratuito e aberto a qualquer interessado, é complementado por especialistas em pitch para investidores, cases de empresas que receberam investimento e como fazer uma apresentação. 

Em 2012, os fundadores da Smarti9 desenvolveram um sistema que conecta medidores a concessionárias em tempo real, que permite o controle de consumo de energia em tempo real através de uma rede sem fio, o i9Híbrido. A partir dos investimentos recebidos, outros produtos foram desenvolvidos, como o i9Plug, uma extensão elétrica constituída de quatro tomadas conectadas de forma virtual e possibilita que diferentes aparelhos sejam ligados e desligados de forma remota, com horários agendados e também o controle de temperatura e energia.

Outra grande novidade é a spin-off Wari, um sistema que torna o gerenciamento de eventos mais fácil. “Este é um sistema que funciona por meio de leitores e pulseiras de rádio frequência e permite o controle de fluxo de pessoas, de consumo e interação em mídias sociais nas festas”, ressalta Fernandes. Segundo ele, essa tecnologia evita diversos problemas no setor de eventos, como falsificação de ingressos, entrada indevida, longas filas e demora na prestação de contas.

Este ano, a empresa participou da semana de inovação em Paris e recebeu o Engie Brazilian Innovation Award, que foi fundamental para trazer novos investidores à empresa. “Estamos totalmente focados em efetivar o nosso planejamento a partir da venda de nossas tecnologias, transformando a Smarti9 em uma referência na área de desenvolvimento de tecnologias inovadoras de hardware e software e idealizar a internet das coisas no Brasil”, afirma.

Serviço

Período: 08/08 a 26/08

Curso de Acesso a Capital:  Identifique as fontes de recursos disponíveis à sua Startup, o momento certo para captá-los e aprenda a negociar com investidores.

Faça agora sua inscrição em:  www.inovativabrasil.com.br/plataforma/curso/detalhe/8/acesso-a-capital

inovativa@inovativabrasil.com.br