Posts

Agtechs: veja como essas startups estão contribuíndo para o crescimento do país

Recentemente, a SP Ventures, Embrapa e Homo Ludens Research and Consulting, realizaram um mapeamento com startups nacionais de atuação na cadeia agroalimentar. Intitulado Radar Agtech Brasil 2019, o estudo identificou 1.125 agtechs, sendo 90% delas nas regiões sul e sudeste do país.

Segundo a pesquisa, entre 2018 e 2019 o número de investimentos nesta área aumentou cerca de US$ 80 milhões, sendo a tecnologia o principal fator responsável por essa melhora, correspondendo a 59% do crescimento do valor bruto da produção. Entre as principais inovações utilizadas por elas, estão o monitoramento por sensores (IoT), drones e plataformas de agricultura digital e de precisão.

Considerando que apenas a área cultivada atualmente representa apenas 7,6% do território brasileiro, é possível perceber que o setor ainda é promissor e possui alto potencial de crescimento. Abaixo, listamos algumas agtechs que estão contribuindo para a melhora deste cenário:

IDGeo

A agtech acelerada pelo programa InovAtiva Brasil oferece soluções de gestão agrícola desde o plantio até a colheita, transformando as imagens obtidas por meio de sensoriamento remoto e geoprocessamento em diagnósticos precisos, principalmente para o setor canavieiro. Com a Cana Viva, tecnologia desenvolvida pela empresa – única e específica para o setor canavieiro – a IDGeo permite que o agricultor consiga entender o comportamento da lavoura e diagnosticar com precisão todos os tipos de interferência (pragas, mato, falhas etc), facilitando assim a tomada de decisões estratégicas, como a aplicação de defensivo agrícola ou fertilizante em todas as áreas.

NetWord Agro

Outra startup que também passou pelo programa de aceleração foi a NetWord Agro, que proporciona um ambiente computacional web com elementos de IoT que disponibiliza aos agricultores o monitoramento continuado, com sensor de proximidade da variação espacial georreferenciada dos atributos de solos e sua necessidade nutricional. A solução de gestão de safras de ponta a ponta é o único mecanismo disponível atualmente para obtenção de informações detalhadas e confiáveis dos atributos de solos e lavouras, sua distribuição e variação espacial para utilização de agricultura de precisão é a análise tradicional de solos.

Sensix

Fazendo levantamento aéreo, processamento e análise de dados para agricultura utilizando Veículos Aéreos Não Tripulados, também conhecidos como drones, a Sensix é uma startup acelerada pelo InovAtiva Brasil que utiliza sensores multiespectrais para identificar padrões de reflectância nas plantações. Ela identifica anomalias específicas e gera indicadores precisos que contribuem para a tomada de decisão no manejo da lavoura. Dentre os indicadores, já foi possível identificar deficiência nutricional, nematóides, ataque de lagartas, ervas daninhas, fungos e falhas no plantio.

Vasos Autoirrigáveis Raiz

Na área de desenvolvimento e produção de vasos para plantas com um sistema de autoirrigação, está a Vasos Autoirrigáveis Raiz. A startup parte do princípio de capilaridade, sendo um projeto pioneiro no Brasil e constituindo patente requerida para o mesmo. O sistema de irrigação interno, composto por cordões que funcionam como uma espécie de raiz artificial, conta com um reservatório de água acoplado na parte debaixo do vaso, garantindo umidade para a terra por vários dias, sem a necessidade de regar. O reservatório do vaso é fechado e possui um tela no local destinado à reposição de água, possuindo uma tampa afim de evitar a dengue.

MOGAI

A startup desenvolve tecnologia inovadora nas áreas de visão computacional e software para logística na indústria e agronegócio. Recentemente, a empresa que passou pelo ciclo de aceleração do InovAtiva Brasil, recebeu um aporte Série A do Fundo de Investimento e Participações Primatec. Com o recurso, destinado para a comercialização PhoTopography, que calcula o volume de minério ou quaisquer granulados empilhados ou armazenados, tornou-se uma sociedade anônima.

Case InovAtiva: com capacitação e mentoria, Sencer capta investimento privado e de fomento

O InovAtiva Brasil é conhecido nacionalmente por oferecer a projetos inovadores uma aceleração completa e gratuita. Dentro do suporte oferecido, a oportunidade de possíveis investimentos para alavancar os negócios chama a atenção das startups.

A Sencer, por exemplo, voltada ao agronegócio com foco em monitoramento da umidade do solo para agricultura de precisão, foi finalista do InovAtiva Brasil em 2014. Segundo Valdir Pavan, diretor da startup, a conexão com possíveis parceiros mudou completamente o mindset da startup. “Em uma das palestras oferecidas pelo programa, alguns investidores nos notaram e, desde então, nossa empresa nunca mais foi a mesma”, afirma.

Além das mentorias e do acompanhamento, a startup teve acesso a um curso de acesso a capital em que as startups entendem os passos de como financiar a empresa de acordo com o estágio em que se encontra e com suas particularidades.

Após a aceleração, a Sencer passou por uma rodada de investimentos privados, uma de fomento e outra para desenvolver um protótipo e ver como o produto desenvolvido se sairia no mercado comercial.

Pavan revela que o InovAtiva Brasil levou a empresa a ter uma visão e comportamento de mercado diferente. “Nós tínhamos uma noção do que era uma startup completamente diferente do que realmente é. Imaginávamos um tipo de negócio e, com o InovAtiva, aprendemos a administrar melhor e a gerenciar nosso projeto traçando as estratégias”, completa o diretor da Sencer.

O diferencial da empresa é a capacidade de pesquisar e desenvolver sensores baseados em nanotecnologia. A startup tem seu próprio laboratório de pesquisa, com uma equipe composta por doutores e mestres capacitados para desenvolver, com o menor custo, tecnologias melhores que as existentes no mercado externo.

A startup possui um produto de monitoramento para humidade do solo. Ele calcula a quantidade de água que fica disponível para as plantas e envia informações para um servidor mostrando se precisa de irrigação. Durante a aceleração, a empresa trabalhava apenas com um tipo de mercado. Após as mentorias, a Sencer começou a desenvolver um novo produto voltado para paisagismo e jardinagem, com custo mais acessível.

O Curso InovAtiva de Acesso a capital oferece as principais ferramentas para ajudar startups nesse processo, com apresentação do presidente do Instituto Anjos do Brasil, Cassio Spina, e participação de diversos especialistas e executivos de mercado. O programa contempla dicas de como se preparar para um pitch (rápida apresentação para conquistar interesse de investidores), detalhes sobre as principais fontes públicas e privadas de recursos e cases de startups que compartilham experiências sobre a busca por investimentos. Para mais informações e inscrições para o curso, clique aqui

Saiba mais sobre a Sencer em: www.sencer.com.br

inovativa@inovativabrasil.com.br