Posts

Aislan Menk fala sobre estratégia para a crise do Covid-19 em webinar promovido pelo InovAtiva Brasil

Em meio à pandemia do coronavírus, diversos países adotaram regras de isolamento social como forma de contenção da propagação da doença. Além de alterar as formas de convivência em sociedade, o isolamento causou instabilidade mercadológica na economia mundial. 

Essa inconstância já é conhecida pelas startups, que enfrentam vários desafios para se manter no mercado e precisam inovar para atrair clientes e prosperar. Grandes empresas, no entanto, não estão acostumadas nem prevenidas para tal situação, como explicou o CEO e fundador da Stars Acelerador, Aislan Menk, no webinar “A estratégia para a crise do Covid-19”.

Menk deu dicas de como pequenas e grandes empresas podem superar dificuldades neste momento atípico e, quem sabe, até adotar novas estratégias na organização. Confira:

  1. Faça reuniões rotineiras para saber o andamento de todos os processos da empresa;
  2. Adote uma postura transparente. Torne a comunicação, as pessoas e os projetos acessíveis a todos;
  3. Crie um planejamento estratégico com cursos de capacitação para a equipe e disponibilize um tempo de estudo aos seus funcionários;
  4. Pivote! Pense no que pode desenvolver para se sobressair no mercado;
  5. Repense seu negócio preparando-se para o pós-crise (modelo de negócios, preço, funil de vendas, planejamento de escala, estratégia de comunicação etc.)
  6. Cuide da saúde financeira da sua empresa. Se preciso, reduza seus custos e negocie com fornecedores;
  7. Tenha um relacionamento próximo com sócios e investidores;
  8. Implemente práticas de governança corporativa;
  9. Se mantenha atualizado! No site do InovAtiva Brasil você encontra diversas opções de cursos e ebooks gratuitos para continuar se aprimorando durante a crise.

Ficou interessado? Então assista o webinar completo em: https://www.youtube.com/watch?v=lM6qXdRqrhg

5 hábitos de um empreendedor bem sucedido

Ser empreendedor não é fácil. É preciso abrir mão de muita coisa para se dedicar ao negócio. Mas para deixar a vida dos startupeiros mais fácil, elaboramos algumas dicas de hábitos que levaram pessoas com boas ideias a conquistar um lugar de destaque no mercado: 

  1. Dormir bem

Pode parecer algo banal, mas a verdade é que o sono afeta tudo: saúde, aparência, capacidades cognitivas e funções motoras. Por isso, pessoas que dormem bem e descansam durante tempo suficiente para recuperar a energia, ficam mais dispostas para aguentar o dia seguinte e, por consequência, têm um desempenho muito melhor e tomam decisões mais assertivas.

  1. Criar metas para o dia

Para ter controle sobre o que acontece no decorrer do dia, é importante que o empreendedor se planeje e estabeleça metas do que precisa fazer. Outras tarefas surgirão no decorrer do tempo, mas ter foco ajudará na organização e no cumprimento de prazos.

  1. Praticar atividades físicas

Você já deve ter ouvido falar que praticar atividade física é importante para o corpo humano. Mas sabia que ela também pode auxiliar no trabalho? Existe uma explicação científica que comprova isso. Durante um exercício, há liberação de endorfina, favorecendo as conexões entre os neurônios e, por consequência, melhorando o raciocínio lógico e a concentração durante o trabalho.

  1. Ler muito

Dedicar algumas horas do dia a leitura de livros (físicos ou digitais) é algo que não deve faltar na rotina dos empreendedores. Isso porque são as informações absorvidas por meio desses materiais que servirão como embasamento para o desenvolvimento do negócio e para a identificação das necessidades dos seus consumidores.

Também é importante estar atualizado com as notícias do mundo, pois muitas vezes as empresas são impactadas por elas. Grandes exemplos são a queda da bolsa de valores e o aumento da taxa de importação ou exportação brasileira. 

  1. Buscar a autossuperação

Tentando sempre se superar, o empreendedor não pode ter medo de errar. Para ultrapassar obstáculos e contribuir com o desenvolvimento da sua empresa, ele ouvirá muitos “nãos”. Cabe ao startupeiro utilizar essas negativas para aprimorar sua proposta e transformar essa rejeição em uma aprovação.

Se você gostou dessas dicas, não deixe de conhecer as características de um empreendedor de sucesso. Acesse: https://www.inovativabrasil.com.br/o-que-e-preciso-para-se-tornar-um-empreendedor-de-sucesso/

12 dicas para iniciar 2017 com mais produtividade

Por Wagner Mancini *


Ano novo, vida nova. Que tal iniciar este 2017 de forma planejado? Mas, afinal, o que eu ganho com isso? P-r-o-d-u-t-i-v-i-d-a-de. Palavra de ordem para um ano que se inicia. Vivemos um paradoxo no mundo moderno, onde a tecnologia, principal aliada para poder processar informações mais rapidamente, também criou uma cruel realidade, assoberbando os profissionais com toneladas de informações e pendências. Recebemos centenas de emails, participamos de várias reuniões, presenciais e virtuais, e estamos expostos a uma quantidade enorme de informações que, para a maioria dos profissionais, torna nossa vida um caos, em meio a, cada vez mais, pendências e coisas para serem feitas.

A maioria das pessoas nem se dá conta disto, e segue sua vida, invariavelmente dedicando-se cada vez mais horas, na difícil tarefa de dar conta de tudo o que tem pra ser feito. Muitos se frustram, pois se vêem em meio a problemas “urgentes”, que tem que ser resolvidos aqui e agora, e novas pendências, que hoje estão na categoria de “importantes”, virarão os problemas “urgentes” do amanhã, e assim a roda viva parece não ter fim.

Só há uma solução para isto: mudar nossas atitudes, nos disciplinarmos, aprendermos a dizer “não” e assumir apenas os compromissos que podemos realmente cumprir, e, em paralelo, nos organizarmos, definirmos claramente nossos objetivos pessoais e profissionais e planejarmos nosso dia a dia em função dos mesmos, utilizando a tecnologia a nosso favor, tornando-nos mais produtivos pessoalmente, mais equilibrados e mais felizes.

Preparei 12 dicas para que seu cotidiano seja mais produtivo, equilibrado e feliz:

  1. Tenha em mente que organização é uma habilidade como outra qualquer e pode ser aprendida com um pouco de persistência e disciplina;
  2. Registre sempre! Não dependa de sua mente lembrar o que você deve fazer. Use as listas de tarefas do MS Outlook, IBM Lotus Notes, Google Tasks ou aplicativos em seu Smartphone;
  3. Defina claramente seus objetivos pessoais e profissionais e use-os para priorizar o que fazer, bem como para criar e organizar todas as suas informações;
  4. Seu dia tem um limite de horas! Organize seu calendário para conter seus compromissos importantes, atrelados a seus objetivos profissionais e pessoais;
  5. Evite interrupções e aprenda a dizer “não”, educando as pessoas ao seu redor, para que elas saibam que isto não é uma ofensa pessoal, mas sim uma necessidade para se trabalhar com foco e ser produtivo;
  6. Comprometa-se somente com aquilo que puder cumprir;
  7. Planeje antecipadamente as atividades de seu dia;
  8. Reserve dois ou três curtos períodos durante o dia para ver e responder emails. Evite ficar o tempo todo acompanhando e-mails, exceto em casos urgentes ou situações onde esta seja a principal função de seu cargo;
  9. Tenha seus contatos sempre organizados e atualizados, facilitando o acesso às pessoas e informações e fomentando o networking;
  10. Tenha um Smartphone, com as informações sincronizadas com seu computador, para poder acessar as informações rapidamente, onde e quando precisar;
  11. Revise semanalmente suas pendências e planeje a semana seguinte;
  12. Cuida de sua vida pessoal: família, filhos, lazer, saúde, finanças, espiritualidade, vida social. Dedique tempo para aquilo que quer construir em sua vida.

* Wagner Mancini é Co-fundador da OmRá Technologies for a better life, consultoria especializada em Produtividade Pessoal e Aprendizagem Humana. Empreendedor há 15 anos, mentor de start-ups, com formação em engenharia elétrica, especialização em Administração e Marketing, trabalhou durante 15 anos como executivo na área de tecnologia da informação em empresas como Storagetek e Columbia Storage. É mentor do Programa InovAtiva Brasil.

7 dicas de organização com o uso de Lista de Tarefas

Por Wagner Mancini*

Pessoas mais produtivas costumam utilizar listas de tarefas para ajudar na organização do seu cotidiano e no planejamento das atividades. Sobretudo priorizando aquilo que precisa ser feito mais rapidamente e gerenciando o tempo de uma forma adequada.

Sem dúvida alguma ter listas de tarefas é algo que ajuda bastante. Se você ainda não faz a sua, é bom começar a refletir quanto ao uso o mais rápido possível. Estudos mostram que pessoas que fazem o uso deste mecanismo de organização são bem mais produtivas e atingem seus objetivos de forma mais consistente.

Mas, na verdade ter uma lista de tarefas é apenas o início do processo de gerenciamento do tempo e do ganho efetivo de produtividade pessoal.  

Uma lista de tarefas bem estruturada precisa considerar tudo o que temos pendente, não apenas na nossa vida profissional, mas também em cada área de nossa vida pessoal: financeira, relações afetivas, lazer, saúde, amigos, estudos, área espiritual, moradia, as pessoas com quem convivemos e interagimos em nossas casas e em nosso trabalho. Uma revisão bem-feita nessas áreas nos indicará, com certeza, dezenas de pendências que, quando não listadas, não dimensionamos a quantidade e tão pouco a ordem de prioridade.

Além disto, cada tarefa precisa de um determinado tempo para ser executada. Algumas 5 minutos, outras 15, outras 1 hora, 2, 4 ou até 8 horas…. Outras inclusive dependem de se fazer um planejamento e quebrar esta tarefa e alguns passos…

“ Seu dia tem um limite de horas… o ano um número certo de dias… e sua vida um limite de anos…. Portanto, use cada momento de sua vida, de forma a fazer aquilo que você quer e não desperdice seu bem mais precioso, sem tempo!”

Uma das grandes dificuldades de uma lista de tarefas simples e única é que não levamos em conta a quantidade da aplicação do tempo. E, mais que isto, quanto tempo temos livre de fato no nosso dia ou na semana ou mesmo no mês? Apenas fazendo um mapeamento do tempo disponível na nossa vida e de todas as tarefas que temos pendentes é que poderemos ir encaixando as tarefas que são mais importantes e aí sim perceber se o que temos para fazer cabe em nosso tempo disponível.

E é nessas horas, muitas vezes, que precisamos tomar decisões sábias sobre o que não iremos realizar. Em geral, temos muito mais pendências que gostaríamos ou mesmo que cabe em nosso dia.

Eu costumo dizer que a tecnologia revolucionou a forma como vivemos. Nos abriu novas possibilidades, e vontades, como estudar, viajar, leituras, interações etc, etc. E, aproximou consideravelmente as demandas de trabalho que antes pareciam distantes, fisicamente disponíveis nos ambientes de trabalho. Hoje, esse avanço tecnológico nos permite acesso em tempo real a qualquer informação, na palma da mão como e-mails, conversas via WhatsApp e outra interações online. E o que não mudou? O dia, que continua com 24 horas. Ou seja, é uma questão de prioridades. E para tanto é necessário se organizar com listas de tarefas.

Abaixo relacionei algumas dicas rápidas de como organizar listas de tarefas:

  1. Use uma agenda para controlar o seu tempo disponível. O uso de ferramenta eletrônica ajuda muito: pode ser o calendário do Microsoft Outlook, a agenda do Google ou algum aplicativo no seu celular;
  2. Sua agenda tem que ser respeitada em 1º lugar por você mesmo. Portanto, se comprometa a agendar somente aquilo que você realmente irá conseguir realizar, ou seja, aquilo que você está 100% comprometido verdadeiramente;
  3. Não preencha cada minuto da sua agenda. Reserve tempo para imprevistos, pois eles com certeza acontecerão em muitos dos seus dias. E, nos dias que não acontecerem, você pode usar esse tempo que sobrou para fazer alguma das atividades que ainda estão pendentes em sua lista ou pode adiantar algo do dia seguinte;
  4. Crie o hábito de sempre anotar novas pendências em sua lista de tarefas, seja ela no Microsoft Outlook, do Google, que se chama Gtasks, ou algum aplicativo para o seu celular;
  5. Ao invés de ter 1 lista de tarefas única, tenha várias listas de tarefas, separadas em grupos de tarefas similares ou por categorias. Por exemplo, há tarefas que você só pode fazer em casa, outras apenas no trabalho, outras com o uso do computador ou aquelas só quando encontrar determinada pessoa. Ou seja, ao invés de ter 1 lista imensa de tarefas, crie várias listas de tarefas por temas que sejam restritas à uma determinada condição. Isto ajuda muito, pois de nada adianta ficar revisando a lista de coisas pendentes de se fazer em casa, quando se está no trabalho, nem vice-versa. Ter várias listas de tarefas, organizadas por categorias, ajuda você a ir direto ao ponto, a cada momento, e, se você tiver isto organizado em seu celular, sua lista de tarefas estará sempre com você;
  6. Revise constantemente suas listas de tarefas e sua agenda, de forma a poder utilizar o seu tempo eficazmente. E lembre-se que tudo o que você esteja dedicando tempo deve estar, de alguma forma, alinhado com algum objetivo pessoal ou profissional. Se você tem tempo reservado para algo em sua agenda, que não tem ligação com seus objetivos, ou você não tem clareza de seus objetivos, ou está jogando tempo precioso fora.

* Wagner Mancini é Co-fundador da OmRá Technologies for a better life, consultoria especializada em Produtividade Pessoal e Aprendizagem Humana. Empreendedor há 15 anos, mentor de start-ups, com formação em engenharia elétrica, e especialização em Administração e Marketing. Trabalhou durante 15 anos como executivo na área de tecnologia da informação em empresas como Storagetek e Columbia Storage.

12 dicas para deixar seu dia mais produtivo

Por Wagner Mancini *

Vivemos um paradoxo no mundo moderno, onde a tecnologia, principal aliada para poder processar informações mais rapidamente, também criou uma cruel realidade, assoberbando os profissionais com toneladas de informações e pendências. Recebemos centenas de emails, participamos de várias reuniões, presenciais e virtuais, conference calls e estamos expostos a uma quantidade enorme de informações que, para a maioria dos profissionais, torna nossa vida um caos, em meio a, cada vez mais, pendências e coisas para serem feitas.

Evite interrupções e aprenda a dizer “não”, educando as pessoas ao seu redor, para que elas saibam que isto não é uma ofensa pessoal, mas sim uma necessidade para se trabalhar com foco e ser produtivo.

A maioria das pessoas nem se dá conta disto, e segue sua vida, invariavelmente dedicando-se cada vez mais horas, na difícil tarefa de dar conta de tudo o que tem pra ser feito. Muitos se frustram, pois se vêem em meio a problemas “urgentes”, que tem que ser resolvidos aqui e agora, e novas pendências, que hoje estão na categoria de “importantes”, virarão os problemas “urgentes” do amanhã, e assim a roda viva parece não ter fim.

Leia também: Case InovAtiva: SaleSIM – A plataforma que avalia desempenho dos funcionários e acelera vendas

Só há uma solução para isto: mudar nossas atitudes, nos disciplinarmos, aprendermos a dizer “não” e assumir apenas os compromissos que podemos realmente cumprir, e, em paralelo, nos organizarmos, definirmos claramente nossos objetivos pessoais e profissionais e planejarmos nosso dia a dia em função dos mesmos, utilizando a tecnologia a nosso favor, tornando-nos mais produtivos pessoalmente, mais equilibrados e mais felizes.

Preparei 12 dicas para que seu cotidiano seja mais produtivo, equilibrado e feliz:

  1. Tenha em mente que organização é uma habilidade como outra qualquer e pode ser aprendida com um pouco de persistência e disciplina;
  2. Registre sempre! Não dependa de sua mente lembrar o que você deve fazer. Use as listas de tarefas do MS Outlook, IBM Lotus Notes, Google Tasks ou aplicativos em seu Smartphone;
  3. Defina claramente seus objetivos pessoais e profissionais e use-os para priorizar o que fazer, bem como para criar e organizar todas as suas informações;
  4. Seu dia tem um limite de horas! Organize seu calendário para conter seus compromissos importantes, atrelados a seus objetivos profissionais e pessoais;
  5. Evite interrupções e aprenda a dizer “não”, educando as pessoas ao seu redor, para que elas saibam que isto não é uma ofensa pessoal, mas sim uma necessidade para se trabalhar com foco e ser produtivo;
  6. Comprometa-se somente com aquilo que puder cumprir;
  7. Planeje antecipadamente as atividades de seu dia;
  8. Reserve dois ou três curtos períodos durante o dia para ver e responder emails. Evite ficar o tempo todo acompanhando e-mails, exceto em casos urgentes ou situações onde esta seja a principal função de seu cargo;
  9. Tenha seus contatos sempre organizados e atualizados, facilitando o acesso às pessoas e informações e fomentando o networking;
  10. Tenha um Smartphone, com as informações sincronizadas com seu computador, para poder acessar as informações rapidamente, onde e quando precisar;
  11. Revise semanalmente suas pendências e planeje a semana seguinte;
  12. Cuida de sua vida pessoal: família, filhos, lazer, saúde, finanças, espiritualidade, vida social. Dedique tempo para aquilo que quer construir em sua vida. 

* Wagner Mancini é Co-fundador da OmRá Technologies for a better life, consultoria especializada em Produtividade Pessoal e Aprendizagem Humana. Empreendedor há 15 anos, mentor de start-ups, com formação em engenharia elétrica, especialização em Administração e Marketing, tralhou durante 15 anos como executivo na área de tecnologia da informação em empresas como Storagetek e Columbia Storage. É mentor do Programa InovAtiva Brasil.

Reuniões Produtivas – dicas para antes, durante e depois das reuniões

Por Wagner Mancini *

Muitos de nós temos uma agenda carregada de reuniões. Reuniões internas, externas, com clientes, reuniões para resolver assuntos pessoais… enfim, diversas reuniões a cada semana, sobre diversos assuntos, e cada uma delas precisa ser adequadamente preparada, conduzida e acompanhada para que elas sejam de fato produtivas.

O que é uma reunião produtiva? Aquela em que as pessoas certas são envolvidas, e apenas elas, onde se investe um tempo coerente, onde se discutem assuntos pertinentes a todos os envolvidos e, principalmente, onde se tomam decisões, se definem próximos passos e os mesmos são acompanhados adequadamente, com responsáveis e datas bem definidas.

Apresento abaixo algumas dicas para que suas reuniões possam ser mais produtivas.

Antes da Reunião:

  • Se você está organizando a reunião:
    • Defina claramente os temas da reunião.
    • Certifique se os assuntos da reunião não podem ser tratados em outra reunião já agendada ou via e-mail ou call.
    • Elabore uma pauta para a reunião, a qual não precisa ser um documento formal, mas para ser útil deve conter no mínimo os seguintes itens:
      • Tema da reunião
      • Motivo de sua realização
      • Data, horário, duração prevista e local
      • Quem a conduzirá (se for o caso) e quem estará presente
      • Tópicos agendados, pessoas envolvidas em cada tópico e quem deverá expor o que.
    • Defina um horário de início e término e, sempre que possível, se houver vários temas, tente criar uma pauta definindo o tempo estimado para cada tema / cada apresentação. Não se esqueça de estimar tempo para discussões e decisões.
    • A equipe que participará da reunião deverá ser comunicada antecipadamente sobre os tópicos a serem debatidos, bem como eventuais necessidades de preparação para a reunião.
    • Não chame “todo mundo”. Pessoas que você gostaria que participassem da reunião apenas para que estejam informadas, ou para o caso de terem alguma opinião, em geral podem fazê-lo apropriadamente a partir da leitura da pauta e da ata. Uma reunião, só com as pessoas envolvidas diretamente, tem mais chances de ser produtiva.
    • Envolva além dos tomadores de decisão, pessoas que sejam capazes de resolver os problemas.
    • Envie um convite de reunião via MS Outlook, Google Calendar ou software similares, de tal forma que todos tenham isto em sua agenda e você também pode controlar quem aceitou o convite e quem não. Adicione no compromisso detalhes importantes como pauta, informações adicionais, links, apresentações etc.
    • Envie para os participantes, com antecedência de alguns dias, eventuais documentos, apresentações e outros materiais ou informações necessários para que a pessoa esteja a par dos assuntos a serem discutidos. Evite enviar informações extremamente longas que obrigariam a pessoa a ler estas informações por muitas horas – se este for o caso, tente resumir, de forma que em, no máximo, 15 a 30 minutos, a pessoa possa assimilar todas as informações para se preparar para a reunião.
    • Reserve um tempo em sua agenda 1 ou 2 dias antes da reunião, para se preparar adequadamente para a reunião. É também um bom momento para confirmar com o organizador da reunião se a mesma irá acontecer na data, horário e local definidos.
  • Se você está recebendo um convite para uma reunião:
    • Antes de aceitar o convite, faça a pergunta:  Está relacionada com um dos meus objetivos pessoais ou profissionais? Se não estiver, rejeite o convite e/ou negocie sua participação com quem estiver organizando a reunião.
    • Se você é um líder de uma equipe, veja se é necessário levar alguém de sua equipe que não está convidado ainda. Se este for o caso, comunique ao organizador da reunião.
    • Reserve um tempo em sua agenda 1 ou 2 dias antes da reunião, para se preparar adequadamente para a reunião.
    • Faça uma lista prévia de pontos que você ache importante levantar durante a reunião, e leve isto consigo para a reunião, a fim de não esquecer de algo importante.
    • Se a reunião tiver sido agendada com muita antecedência (mais do que 2 semanas), pode ser interessante confirmar com quem agendou a reunião para ver se não houve mudanças de agenda ou datas.

Durante a Reunião:

  • Respeite os horários e comece no horário estabelecido, valorizando as pessoas que chegaram no horário.
  • Estabeleça e controle o tempo destinado para cada assunto.
  • Reservar 5 a 10 minutos para responder:  Qual a próxima ação requerida para cada ponto discutido?  Determine prazo e responsável.
  • Evite interrupções desnecessárias, que façam com que a reunião ou as pessoas percam o foco.
  • Não transforme uma oportunidade de integração e diálogo, em um monólogo. Permita o envolvimento de outras pessoas, demonstrando seu interesse em aceitar sugestões.
  • Tenha participantes temporários (que participam apenas de parte da reunião). Se você tem uma pauta bem definida, pode liberar os participantes que foram chamados apenas para um ponto específico dela, assim que este ponto for tratado. Deixe isso claro desde o princípio.
  • Ao final de cada tópico, revise os pontos e próximas ações que ficaram pendentes com cada pessoa.

Após a reunião:

  • Se necessário, registre uma ata sucinta, clara e objetiva e envie para as pessoas da reunião e a quem mais necessite da informação. Mencione pendências, responsáveis, próximas ações e prazos.
  • Acompanhe cada pendência. Transforme estas pendências em tarefas, e se estiver usando o Microsoft Outlook ou o Google Tasks, utilize lembretes para não esquecer de realizar estas pendências ou não esquecer de cobrar quem ficou responsável por isto. Se a pendência requer horas de trabalho seu, programe isto na sua agenda / calendário, reservando espaço adequado para poder realizar isto de forma planejada e estruturada.

* Wagner Mancini é Co-fundador da OmRá Technologies for a better life, consultoria especializada em Produtividade Pessoal e Aprendizagem Humana. Empreendedor há 15 anos, mentor de start-ups, com formação em engenharia elétrica, especialização em Administração e Marketing, tralhou durante 15 anos como executivo na área de tecnologia da informação em empresas como Storagetek e Columbia Storage. É mentor do Programa InovAtiva Brasil desde 2015.

Três dicas indispensáveis para criar apresentações para conquistar investidores

Por Rodrigo Gutierres *

É normal que as pessoas tenham muitas dúvidas na hora de criar um slide de apresentação que servirá de apoio para a captação de recursos. Embora o medo possa ser um sentimento constante, é preciso ter segurança e um preparo minucioso. É preciso pensar desde o conteúdo que estará presente na sua apresentação, a identidade visual e, enfim, atentar-se à postura adotada ao se expressar à sua audiência.

Preparei três dicas que podem ser muito úteis e que vão lhe tranquilizar – sem minimizar as responsabilidades – na hora de ganhar seus prospectos investidores.

1 – Pense o seu conteúdo

As pessoas tendem a entupir os slides de textos, gráficos e diversos conteúdos que poderiam ser excluídos da apresentação. E isso pode se dar por diversos fatores, sobretudo, para mostrar “aprendizado” ou “estudo”. Vou propor que você inicie pelo caminho inverso. Aí, você vai me perguntar: mas como?

Comece pensando na estrutura da sua história. Por mais sério que seja seu público alvo – como CEO’s de empresas – o emocional também pode estar em jogo na hora de ganhá-los. Atente-se ao fato de que, quando compramos algo, geralmente somos levados pela emoção e não pela razão. Tendemos a racionalizar demais em apresentações ditas como “formais” e esquecemos que quem nos assiste são pessoas. Talvez virar seus questionamentos para o quanto essa audiência conhece seu produto ou se já está familiarizada com ele seja o melhor a se fazer.

Na vida, quando falamos para uma criança agimos de uma maneira. E com adultos temos outro comportamento. No mundo dos negócios não é diferente! É preciso ir à fundo e conhecer o máximo possível de quem vai lhe ouvir, para ganhar pelo saber e pela emoção. A razão servirá, somente, como afirmação de decisão. Depois de pensar na sua audiência, defina um objetivo e vá afunilando os questionamentos.

Por exemplo:

“Eu preciso de recursos para minha startup”. Ótimo, mas quanto? Pra que? Em quanto tempo? Assim conseguirás definir o que chamo de “propósito”. Dele tirarás seu foco principal. Feito isso, será possível preparar então a estrutura do seu conteúdo – com início, meio e fim.

Depois, é necessário elaborar o seu discurso que, quando apresentado no slide, solicitará, por si, só os dados – sejam gráficos, imagens, boxes etc.

Na hora de criar slides temos a tendência de iniciar diretamente no programa de criação de apresentações. Se você está fazendo isso, pare agora! Comece redigindo o “discurso oral”. Exatamente! Aquilo que você vai falar – e só depois crie os slides. A sua apresentação deve servir como apoio e deve ser um benefício, não um sonífero ou foco de desinteresse para quem assiste. Seja sucinto e coloque apenas o que REALMENTE for necessário. Não se torne refém do seu slide. Através da escrita do discurso – a priori – conseguirás definir o que é assunto principal, o que é de fato “oratória” e o que é ruído, ou seja, o que não será utilizado e que poderá ser descartado.

2 – Pense sua identidade visual

Depois de já conter tudo que abordará e todo o conteúdo que usará na apresentação, é necessário preparar seu slide de fato. É fundamental criar uma identidade, algo que as pessoas se identifiquem, algo que elas recordem – algo que as faça investir em você e na sua ideia. Como falei há pouco, as pessoas possuem o lado racional e emocional – use os dois. Pense desde cor até imagem. De estilo de fonte à tamanho. Deixe a sua marca!

Definir as cores é importante e para isso você pode utilizar as de sua empresa para que, quem lhe ouve, registre quem fala – ou até utilizar a psicologia das cores. A imagem abaixo traz algumas sensações as quais nosso cérebro emite de acordo com o que vemos. Use este fator para ativar o subconsciente das pessoas. Sempre que usar uma cor, procure absorvê-la para todo o conteúdo, bem como o uso de boxes ou elementos gráficos. Evite uma apresentação bipolar.

imagem2

Crédito: Mundo da Psico

Você também pode escolher imagens que servirão de gatilhos mentais. Usar uma foto que remeta ao seu conteúdo pode fazer com que seu investidor grave do que se trata, perceba a importância ou se identifique com a sua startup. Porém, é necessário ter cuidado para não usar imagens que já estejam saturadas – use metáforas.

Pensar na diagramação, ou seja, a distribuição da informação no seu slide também é algo fundamental. Torne essa distribuição didática e clara – você pode fazer isso aproveitando bem os espaços. Isso pode ser melhor explorado com animações. Mas evite usá-las para dar “show” ao seu produto, use-a para guiar seu discurso.

3 – Pense sua postura

Não adianta usar uma técnica para parecer mais confiante. É necessário ESTAR confiante! Questione-se sobre seu conteúdo, sobre o quanto ele está completo e qual diferença ele faz à quem assiste. Lembre-se que é necessário ensaiar para que conheças o assunto. Não há outro jeito. Separe um bom tempo para ensaios e saiba apresentar seu conteúdo em vários tempos diferentes. Tenha domínio sobre o assunto!

Há uma técnica que pode lhe auxiliar a ganhar confiança. Chamo de “modo elevador”. Abra uma janela de 30 segundos para explicar seu conteúdo. Conseguiu? Então perceba que você já tem seu gatilho principal. Foque nele! Agindo assim, conseguirás improvisar para acasos que podem acontecer, como a mudança da audiência ou redução do tempo. A única pessoa que sabe o que haverá no conteúdo é você mesmo. Garanta que o principal seja falado e atente-se para o fato de que, se você esqueceu algo, talvez não fosse tão importante.

E eu sei que a audiência também pode dar medo e soar desconfortável. Mas garanta que todos estejam prestando atenção. Perceba que se olhares para alguém da sua audiência por mais ou menos 3 segundos, por exemplo, essa pessoa deve fazer um sinal positivo com a cabeça. É clássico – esse é o aviso para mudar seu olhar para outra pessoa. Fale com todos e para todos. Seja você mesmo – com cuidados – e saiba reconhecer seu modo apresentador. Depois é só apertar a mão de seus novos investidores.

* Designer, sócio-fundador da Convés Criativo e mentor do Programa InovAtiva Brasil.

inovativa@inovativabrasil.com.br