Posts

Prontlife ajuda no combate ao Covid-19 por meio de autoavaliação de pacientes

Acelerada em 2016 pelo programa de aceleração InovAtiva Brasil, a Prontlife lançou um aplicativo para o diagnóstico do novo coronavírus. Nessa ferramenta, o paciente atualiza com seus sintomas e a plataforma indica o que ele deve fazer com base nos protocolos da doença e em seu prontuário médico. Tudo isso numa nuvem segura, compartilhada com sua equipe médica credenciada.

“Na autoavaliação do novo coronavírus pedimos para o paciente informar todos os seus sintomas, sinais de alarme (Snomed), se é do grupo de risco (CID-10), suas medidas (pressão arterial, temperatura, peso, altura, entre outras), geolocalização, sexo, idade e tipo sanguíneo. A partir destas informações, um algoritmo de risco presente na plataforma, baseado no Ministério da Saúde, orienta sobre o que o paciente deve fazer e o coloca em contato com a Central de Saúde para que ele tire suas dúvidas”, explica Assis.

A ProntLife é a desenvolvedora de um Prontuário Eletrônico Inteligente que, com protocolos clínicos customizáveis, integra profissionais de saúde e pacientes em uma única plataforma. Com a ferramenta é possível acompanhar o histórico clínico de uma pessoa, desde doenças já contraídas, alergias apresentadas e exames, até as vacinas tomadas e consultas realizadas.

“A estruturação do ProntLife permite uma análise estratégica de dados (Analytics) e interoperabilidade. A partir do histórico de saúde, temos dados clínicos de doenças (CID-10), queixas (CIAP-2), medicamentos (Anvisa), Procedimentos e Exames (TUSS e LOINC), sinais vitais e queixas (Snomed CT)”, afirma André Assis, médico, sócio-fundador e CEO da ProntLife.

Como todas as informações coletadas ficam armazenadas no banco de dados da ferramenta, a ProntLife também consegue fornecer gráficos relativos às doenças mais comuns entre os pacientes que utilizam a plataforma, locais com o maior índice de enfermidades, entre outros elementos que podem auxiliar a monitorar o sistema de saúde brasileiro com mais facilidade.

Brasil conta com 77 comunidades empreendedoras ativas

Segundo dados da Associação Brasileira de Startups (Abstartups), hoje existem 77 comunidades empreendedoras ativas no Brasil em diversos estágios de desenvolvimento. Elas estão divididas da seguinte maneira: nove na região norte, oito na região centro-oeste, 16 na região sul, 18 na região nordeste e 26 na região sudeste.

Os estados com o maior número de agrupamentos são: Minas Gerais (11 comunidades), São Paulo (10 comunidades) e Rio Grande do Sul (oito comunidades). Estes ecossistemas foram formados pela combinação de cultura, talento, acesso a mercado, acesso a capital, ambiente regulatório, suporte, conexão e atores que atuam com empreendedorismo, como startups, incubadoras, aceleradoras, investidores, programas e cursos especializados, entre outros.

Geralmente, esses aglomerados são criados por empreendedores com o intuito de fazer networking, trocar experiências e conhecimentos, criar parcerias e ajudar os demais startupeiros a superar desafios. De acordo com um levantamento feito com 1 mil startups pela Abstartups em conjunto com a Accenture, 73% das empresas entrevistadas se encontram dentro das maiores comunidades de startups do Brasil.

Sabendo a importância das comunidades para o fomento ao empreendedorismo brasileiro, o InovAtiva Brasil conta com 18 Líderes de Comunidade voluntários que acreditam na colaboração como ferramenta para promoção de novos negócios.

Eles disponibilizam duas horas semanais para realizar palestras em eventos e universidades, entrar em contato com executivos de grandes empresas, promover eventos para este mercado e encontrar as melhores startups para serem aceleradas pelo programa. Assim, conectam todo o ecossistema de inovação nacional.

Para saber mais, acesse: https://www.inovativabrasil.com.br/representantes/

inovativa@inovativabrasil.com.br