Posts

InovAtiva Day: conheça a história da Rocket.chat, startup brasileira presente em mais de 170 países

“Ao longo de uma noite em claro, regada a Red Bull e pizza”. É assim que o CEO e fundador da Rocket.chat, Gabriel Engel, descreve o início de sua empreitada empreendedora durante o painel de abertura do InovAtiva Day, evento organizado pelo InovAtiva, que aconteceu no último dia 19. Dando, assim, origem ao aplicativo multiplataforma de código aberto de comunicação corporativa que tem feito sucesso nos quatro cantos do mundo, marcado pela ideia da colaboração em todas as suas etapas de crescimento.

O projeto nasceu com a simples concepção de que “a comunicação só funciona quando todos podem acessar a todos em uma só plataforma”, conta Gabriel em sua apresentação, referindo-se ao diálogo entre empresa e clientes, mas também entre funcionários dentro de uma organização.

“Estávamos tão entusiasmados com essa ideia, que decidimos torná-la de código aberto. Publicamos a fonte do programa da internet para que qualquer pessoa pudesse baixar, alterar e nos ajudar a construir. Com essa contribuição de desenvolvedores ao redor do mundo, almejamos criar uma plataforma melhor do que poderíamos criar sozinhos. Mas, nunca poderíamos imaginar o que aconteceu depois. Em pouco mais de 24 horas, alguém publicou nosso código na Hacker News, um agregador de notícias da Y Combinator, uma das maiores incubadoras do mundo. Quando a gente viu, começamos a ter mais de 30 mil pageviews de uma hora para outra”, compartilha Gabriel.

A partir daí, o projeto ficou cada vez mais conhecido nos círculos de desenvolvedores, justamente pela característica do código aberto, e o fundador começou a ser convidado para apresentar seu trabalho em fóruns internacionais. Foi assim que Gabriel fez conexões valiosas para pedir conselhos de empreendedores de sucesso internacional e então fazer crescer seu negócio.

Uma das suas primeiras conexões foi um dos fundadores do Git Hub, para quem Gabriel já tinha uma lista de perguntas, no caso de conhecê-lo. Segundo ele, a principal foi como era seu processo de tomada de decisões. A resposta: “tento sempre maximizar o quão interessante será minha vida depois de cada decisão.” Este conselho foi levado a sério e pautou a jornada do empreendedor com sua empresa.

Uma das principais dúvidas dele era como monetizar um produto gratuito e de código aberto, característica que não queria deixar de lado. “Chegamos a um ponto que começamos a perder dinheiro, mesmo com cada vez mais pessoas utilizando a plataforma”, compartilha. Neste momento, a própria comunidade de usuários começou uma “vaquinha” de doações para que a Rocket.chat pudesse continuar. “Foi aí, que percebemos que estávamos fazendo a coisa certa”, diz.

O produto continuou chamando a atenção da comunidade até que um grande investidor, Harry Weller, entrou em contato com Gabriel, interessado em investir na Rocket.chat. “O cara era uma lenda. Infelizmente, fomos seu último investimento, porque ele faleceu logo depois”. O aporte financeiro que receberam garantiu que o trabalho continuasse e que eles pudessem, de fato, criar um mecanismo para monetizar o produto sem perder a característica essencial do compartilhamento com desenvolvedores ao redor do mundo.

“O código aberto funciona como nosso topo do funil. Ele é gratuito, um monte de gente pode usar, mas a partir daí o usuário tem acesso ao nosso marketplace, onde tem novas funcionalidades gratuitas e pagas. Então, aquele usuário que mesmo que está hoje usando o serviço de graça, às vezes, decide que precisa de mais segurança ou mais suporte e opta por comprar a versão Bronze, Silver ou Gold do nosso chat ou Pro Enterprise do nosso que é o produto instalado do teu próprio computador ou servidor”, explica Gabriel.

A Rocket.Chat atualmente

Hoje, a Rocket.chat tem um time de mais de cem pessoas espalhadas pelo mundo: “toda hora tem alguém acordado em algum lugar”, brinca. Apesar do trabalho remoto devido não só à distância, mas também à pandemia da Covid-19, o CEO ainda defende o quão importante é o contato presencial dos funcionários de uma empresa.

“As pessoas sempre trabalham melhor depois que elas se conhecem. As companhias precisam investir em criar situações nas quais as pessoas possam, um dia, sair para tomar uma cerveja, jantar, fazer uma aventura e se conhecer. Nos encontramos pelo menos uma vez por ano.”  E ela continua crescendo. Hoje, com quase quinze milhões de usuários registrados, quase um milhão de servidores instalados no mundo, as perspectivas só aumentam para o futuro.

Gabriel aconselha novos empreendedores a pensar em modelos de negócios diferentes e não terem medo de arriscar. “Na medida do possível já comece pensando em nível global. Muitas vezes, pelo Brasil ser um país tão grande, as pessoas ficam acomodadas e pensam somente no mercado nacional. Mas a única forma de crescer é já iniciar o planejamento com a concepção de atuar internacionalmente”, finaliza.

 

Confira os principais resultados do primeiro evento InovAtiva Day: InovAtiva Day em números

Open InovAtiva reúne 184 participantes durante a Expotec em João Pessoa

Com objetivo de conectar agentes do ecossistema de startups a grandes organizações locais, nos dias 30, 31 de outubro e 01 de novembro participamos da 5ª edição da EXPOTEC – Exposição Científica, Tecnológica e Cultural – maior evento de tecnologia do Nordeste.

Organizada pelo Governo do Estado da Paraíba, ANID e parceiros como nós, do InovAtiva Brasil, a feira, reuniu diversos speakers da região para debater o tema “ A inteligência Artificial e o futuro do trabalho humano”. O evento teve como foco a promoção do desenvolvimento sustentável na Paraíba por meio da ciência, tecnologia e inovação.

Em um dos espaços da EXPOTEC, aconteceu simultaneamente o Open InovAtiva, que contou com 184 participantes entre empreendedores, empresários, investidores, mentores, líderes e agentes do programa e da região, para discutir sobre as tendências relacionadas aos programas de inovação abertos realizados por grandes empresas do Brasil e do Mundo que desejam inovar com o apoio das startups, de forma mais ágil e eficiente, conectando negócios.

Ainda durante a ocasião, a startup Incentiv.me, liderada por Douglas Nicolau, abordou a importância das grandes organizações utilizarem as leis de incentivo e trouxe insights relevantes para mostrar aos empreendedores como eles podem destinar parte dos seus impostos para a realização de programas de inovação aberta e investir em startups.

Construído em cima de três pilares essenciais para a evolução do ecossistema de startups – Inovação aberta, Abrangência e Tendência, nas próximas edições, queremos fomentar ainda mais a conexão entre essas pontas e disseminar o conceito de inovação e empreendedorismo por todo o país.

InovAtiva Brasil participa da Conferência Anual De Startups E Empreendedorismo e anuncia novos projetos para 2020

Durante os dias 28 e 29 de novembro, o InovAtiva Brasil, programa de aceleração de startups , realizado pelo Sebrae e Ministério da Economia, irá participar da 5ª edição da Conferência Anual de Startups e Empreendedorismo (CASE 2019) e aproveitará a ocasião para anunciar os novos projetos para 2020. O evento, considerado um dos principais voltados para o ecossistema de startups e empreendedorismo da América Latina, acontecerá no Transamerica Expo Center, em São Paulo.

Em parceria com ArcelorMittal e Darwin Startups, as startups irão receber mentorias gratuitas e participar de desafios. Com duração de 45 minutos – sendo 20 para cada startup – as mentorias têm como objetivo incentivar a troca de conhecimento e experiência entre as startups e mentores. Ao todo, serão três mentores convidados que irão auxiliar os empreendedores em relação ao potencial do seu negócio e dar dicas de como crescer em seu mercado de atuação, totalizando seis negócios atendidos no estande do Sebrae.

Em conjunto com a Darwin Startups, o InovAtiva também terá como missão conectar as startups participantes com desafios propostos pelos parceiros da aceleradora, como: B3, Neoway, Safra, TransUnion e RTM. Cada empreendedor terá que realizar um pitch para três jurados com duração de cinco minutos, seguido de perguntas e feedbacks. As áreas que serão englobadas com essa dinâmica são:  Fintech, Telecom, Big Data, Smart Cities, Health Tech, AgTech, IoT e Logística.

Por fim, junto com a Arcelor Mittal, oito rodadas de negócios com duração de 20 minutos serão realizadas durante o CASE. Na ocasião, as startups terão como desafio desenvolver projetos e estratégias para melhorar algumas áreas de atuação da empresa.

Para Gustavo Ene, Secretário de Desenvolvimento da Indústria, Comércio, Serviços e Inovação da Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, o evento será uma excelente oportunidade para mostrar a importância de um programa de aceleração para startups, além de divulgar os planos que temos para o próximo ano.

“Mais 2 mil startups de todas as regiões do Brasil já participaram do programa InovAtiva e mais de 900 delas chegaram à fase de apresentar seus negócios em bancas presenciais com investidores de 2013 até hoje. São iniciativas como a nossa que ajudam a agilizar o processo para que essas empresas ganhem mercado, utilizando mentoria, capacitação, conexão com o mercado e vivência experimental, além de proporcionar acesso a investimentos e recursos. Além disso, queremos aproveitar o alto fluxo de pessoas que irão participar do CASE para anunciarmos nossas novidades para 2020”, finaliza.

 

Sobre InovAtiva Brasil:

O InovAtiva Brasil é um programa gratuito para aceleração de negócios inovadores de qualquer setor e região do Brasil, realizado pelo Ministério da Economia e pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), com execução da Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras (CERTI). O programa oferece mentorias, visibilidade às startups e conexão com investidores, grandes empresas e parceiros. Entre 2013 e 2019, mais de 2000 startups de todas as regiões do Brasil participaram do programa e 926 delas chegaram à fase de apresentar suas soluções em bancas presenciais com investidores.

Startups aceleradas pelo InovAtiva Brasil apresentam seus pitchs no Congresso de Inovação CNI

O 8º Congresso Brasileiro de Inovação da Indústria, que ocorreu na São Paulo Expo dias 10 e 11 de junho, contou com startups aceleradas pelo programa InovAtiva Brasil apresentando seus pitchs para mais de mil pessoas, entre representantes do setor produtivo, do governo, da academia e de parceiros estratégicos do ecossistema de inovação brasileiro e internacional.

O evento, promovido pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), e correalizado pelo Serviço Social da Indústria (Sesi) e pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), visa gerar networking e servir de inspiração para melhores práticas e tendências. 

Além disso, o Congresso teve como objetivo promover a cultura da inovação empresarial, discutir as oportunidades para o Brasil diante das tecnologias da indústria do futuro, disseminar experiências inovadoras, debater propostas de aprimoramento das políticas públicas de inovação e fortalecer o ecossistema de inovação no Brasil.

Confira abaixo a lista das startups aceleradas que participaram do evento:

  • PackID – startup que desenvolve soluções para monitoramento inteligente da temperatura de alimentos
  • Biosolvit – empresa de soluções em biotecnologia especializada em remediação ambiental
  • CUBi Energia – empresa que coleta e processa dados sobre consumo de energia elétrica
  • Acrux Aerospace Technologies – startup idealizada para resolver problemas no setor aeroespacial
  • Mogai – companhia que desenvolve tecnologia inovadora nas áreas de visão computacional e software para logística na indústria e agronegócio
  • Aya Tech – empresa que cria produtos com nanotecnologia voltado para a saúde dos usuários 

 

Para saber mais, acesse: http://www.congressodeinovacao.com.br/

inovativa@inovativabrasil.com.br