Posts

InovAtiva Day | Especialistas compartilham dicas de como atrair clientes

Não existe empresa sem clientes. Na jornada empreendedora, a validação essencial de uma ideia não passa por outro caminho senão a aprovação de seu público-alvo. No esforço de alcançar esse marco, no entanto, existem algumas técnicas úteis, apresentadas pelos painelistas da programação “Magna de Encerramento” do InovAtiva Day, dia 9 de outubro de 2021. 

O tema foi abordado de duas formas diferentes. Flávia Paixão, idealizadora do projeto Empreender com Paixão, apresentou sua perspectiva de aprendizado constante e ferramentas práticas. Ricardo Françoso, Diretor de Vendas na GrowthHackers , falou sobre a técnica de Growth Hacking e desmistificou questões sobre o assunto. Confira abaixo alguns destaques:

O cliente não vai cair do céu

Flávia Paixão esclarece o quão importante é que os empreendedores se tornem gestores dos próprios negócios, de fato. “Aqui no Empreender com Paixão, nós buscamos formar profissionais, pessoas que entendam tudo sobre o que estão fazendo”, diz. 

“Chegou a hora de desaprender”, afirma a profissional. Segundo ela, é comum observar empreendedores que já começam com um plano de ação definido e persistem nele. “Se não estiver dando certo, pare um pouco e pense no que pode aprender para mudar sua estratégia.”

Flávia segue sua exposição demonstrando a importância de compreender onde seu público está, o que precisa e quais suas dores, além da sua jornada de decisão de compra: “é possível prever como o cliente se comporta na hora de adquirir algo. Até uma compra por impulso pode ter uma jornada”.

Quanto a ferramentas para ajudar o empreendedor a alcançar seus objetivos, Flávia sugere a Lean Canvas. “Ela é bastante focada no problema do cliente que você resolve.” Este tema leva a empreendedora a outra questão importante: deixar de lado o otimismo cego. “Muitas vezes, você pode achar que está resolvendo um problema, mas o cliente tem outro. Só ouvindo suas necessidades é possível explorar novas brechas no mercado.”

Flávia também fala sobre a avaliação de métricas, presença digital, e da importância de saber reagir a mudanças de mercado.

A cultura da experimentação

“Não tem nada de ilegal quando falamos de Growth Hacking”, brinca Ricardo Françoso, sobre o receio de muitas pessoas com o termo em inglês “hacker”. “A parte de ‘hack’, significa simplesmente encontrar brechas e oportunidades, no caso, para o crescimento de sua empresa”, diz. 

Sua exposição foi baseada na cultura de experimentação. “É natural que o empreendedor precise tentar, errar, tentar novamente, até suceder. Mesmo assim, o mercado e seu contexto, as necessidades do público podem mudar e ele precisa recomeçar”

“Deixe o ego de lado. O erro nada mais é do que aprendizado e o convite a tentar novamente”, diz o profissional, apoiando-se em dados: a taxa de fracasso na inovação é aproximadamente de 75%, enquanto a de sucesso é de 25%. “Para inovar, você tem que experimentar. Se não quer errar, não é um experimento. E, quanto mais tentativas,  maior sua chance de sucesso.”

Ricardo também esclarece que experimentar não significa “atirar para todos os lados”, sem método. É necessário o uso de dados e testes de mercado para a tomada de decisão. 

“O Growth Hacking é um processo contínuo, sustentável, sempre em melhoria, que precisa de um trabalho dedicado. É uma cultura centrada em experimentação, conectado ao produto, marketing e vendas. E ele pode ou não envolver código”, diz o profissional. 

Ou seja, significa unificar as métricas e direcionar os esforços para o crescimento. “Ao invés de diluir as energias para o crescimento de formas diferentes na equipe, de acordo com o Growth Hacking, todo mundo deve trabalhar no mesmo sentido”, finaliza. 

Assista o vídeo na íntegra aqui

 

Como utilizar Growth Hacking na conquista de clientes

Um dos maiores desafios de uma startup é a conquista de clientes. Seja na busca por construir uma base sólida de usuários em volume ou no trabalho de conquistar uma grande conta corporativa, usar de instrumentos e ferramentas de marketing é fundamental para se conquistar novos espaços. Uma das mais conhecidas da atualidade é o Growth Hacking.

O grande foco em números e em hacks dentro de canais digitais que gerem ganhos de curto prazo para negócios fazem das técnicas de growth armas importantes para a validação, o crescimento e a escala de startups. É importante, porém, tomarmos alguns cuidados na hora de construir e implementar estratégias de growth para o seu projeto. Aqui vão algumas dicas:

 

1. Antes de começar, entenda em que estágio sua startup está.

Parece óbvio, mas, quando começamos a entender o poder que o growth hacking tem, começamos a pensar nas infinitas possibilidades de geração de resultados e nos potenciais números que podem ser gerados a partir de alguns hacks – alguns de fácil execução. Porém, se seu negócio está em uma fase embrionária, em um primeiro MVP, por exemplo, não é interessante impactar muitas pessoas e trazer um volume expressivo de usuários para dentro da sua base, visto que isso pode gerar problemas técnicos, frustrar pessoas que não têm perfis de early adoption e minar o seu produto no médio ou longo prazos.

Reconhecer em que estágio você está é crucial para que você desenhe a melhor estratégia para o seu contexto. Lembre-se sempre que não existe fórmula mágica ou processo padrão. Quanto menos pensarmos dessa forma, mas eficientes tendemos a ser na hora de desenhar nossas estratégias de growth.

2. Conheça a sua audiência.

Quem é seu target? Como ele se comporta e em que canais ele está? Saber disso é importante para que você possa canalizar seus esforços em canais e em técnicas que gerem impacto para o seu público alvo de verdade. Não adianta levantar por aí uma série de técnicas de growth em diferentes plataformas, se você não sabe quem é e onde está seu público.

O cultivo da audiência pode ser feito, inclusive, por meio da construção e da gestão de comunidades dentro de redes sociais como os grupos do Facebook e do Linkedin que funcionam numa lógica de fórum, e que podem gerar uma série de benefícios para você e para o seu projeto.

3. Seja seletivo na hora de pensar em canais.

O seu tempo como empreendedor é limitado, e seus recursos também. Você não precisa entender e aplicar 100% das técnicas de growth existentes no mercado. É importante entender o que faz sentido para o seu projeto e que pode levar a sua startup ao próximo estágio. Portanto, concentre esforço e recursos nos lugares certos.

Parte da capacidade de ser seletivo está na rotina de testar, validar e aprender de forma rápida e constante. Muitas vezes, não temos todas as informações necessárias para afirmarmos qual o melhor canal, ou onde nosso público alvo tende ter maior propensão à conversão. Nesses casos, precisamos usar a tecnologia a nosso favor. Rodar testes rápidos, com baixo investimento, pode nos dizer se um canal é estratégico ou não para sua estratégia de growth. Teste muito e teste rápido para entender que canais e formatos de copy funcionam melhor para seu projeto.

4. Uma vez selecionada a plataforma, aprofunde-se nela.

Entender os hacks específicos de uma plataforma como quais as formas utilizadas pelos algoritmos de determinado canal para aumentar ou reduzir o alcance de uma publicação, como criar conteúdos mais engajadores e relevantes dentro de uma determinada rede e como segmentar anúncios de forma efetiva devem ser algo constantemente perseguido por você e pelo seu time.

5. Esteja sempre antenado.

As técnicas de growth são aprimoradas constantemente e de forma muito rápida. É importante termos consciência disso para não nos acomodarmos com os trabalhos que estamos fazendo. Acompanhar resultados, entender mudanças de mercado e fazer constantes ajustes em estratégias e execuções táticas e operacionais é importante para garantir a constância no crescimento dos seus resultados.

Ignorar essas mudanças pode fazer com que, rapidamente, você seja ultrapassado por concorrentes ou deixe de ser considerado como uma solução interessante para seu público alvo.

Com essas técnicas você será capaz de usar os principais canais digitais de forma muito mais efetiva e trazer resultados expressivos para o crescimento da sua startup. Essas são técnicas inteligentes e, muitas vezes, de baixo custo, que podem alavancar a sua startup.

inovativa@inovativabrasil.com.br