Posts

Perfil das aprovadas para InovAtiva de Impacto 2019

Entre abril e maio, estiveram abertas as inscrições para o programa InovAtiva de Impacto. Ao todo, tivemos 261 inscrições completas. Destas, foram selecionadas 36 startups para participar do ciclo de 2019. Elas estão concentradas, majoritariamente, nos estados de São Paulo (25%) e Santa Catarina (14%). As demais são do Rio de Janeiro, Paraná, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Ceará.

Essas empresas estão são focadas no setor B2B (42,9%) e atuam, principalmente, com saúde e bem-estar (19,44%); crescimento econômico (16,67%); cidadania (13,89%) e consumo, cultura, lazer e produção responsável (11,11%).

Com faturamento de até R$ 50 mil (51,43%) e passagem por aceleradoras (58,3%), essas empresas estão desenvolvendo projetos de impacto há, pelo menos, um ano (82,9%). Além disso, as startups utilizam métricas de impacto social ou ambiental (55,83%) sobretudo para o controle dos beneficiários diretos e indiretos.

InovAtiva de Impacto

Criado em 2016 para fomentar o ecossistema dos negócios de impacto social e ambiental no país, o InovAtiva de Impacto é destinado a negócios inovadores que possuam o potencial de gerar lucro e, ao mesmo tempo, resolvam um problema social ou ambiental. Para participar, as startups precisam ser formalizadas como empresas, ter base tecnológica ou um modelo inovador, ter como missão gerar impacto social ou ambiental positivo e possuir alto potencial de escalabilidade.

Com o objetivo de preparar as startups para se conectarem com investidores, grandes empresas e outros especialistas do ecossistema de empreendedorismo, o programa oferece oito mentorias individuais e 14 coletivas. Os empreendedores também têm a oportunidade de participar de eventos, fazer networking e realizar cursos gratuitos de empreendedorismo de alto nível, com um módulo focado em negócios de impacto socioambiental.

Ao final do ciclo, 20 startups serão selecionadas para participar do Bootcamp Nacional InovAtiva Brasil 2019.2 e do Demoday. Neste evento presencial, realizado de 30 de novembro a 02 de dezembro, elas participarão de capacitações e mentorias presenciais para desenvolver seu negócio. No último dia, se apresentarão para uma banca de investidores, representantes de aceleradoras e de outras instituições ligadas ao tema.

Para saber mais, acesse a página.

24 das 100 startups mais promissoras do Brasil passaram pelo InovAtiva Brasil, InovAtiva de Impacto ou Startout Brasil

No início do mês, a revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios divulgou a lista das 100 Startups para ficar de olho em 2019, com a pretensão de contribuir para um ecossistema cada dia mais competitivo. Elas foram escolhidas dentre 2.200 empresas por um grupo de 80 consultores, especialistas e investidores das consultorias EloGroup e Corp.vc e dos veículos PEGN e Época NEGÓCIOS.

Quesitos usados na avaliação

  1. Potencial para transformar mercados e impactar consumidores;
  2. Dificuldade para que concorrentes repliquem a solução;
  3. Tamanho do mercado, aderência e tendências de consumo, acesso a público-alvo e facilidade de entrada no mercado;
  4. Capacidade de expandir a operação com velocidade, ganhar capilaridade e acessar recursos financeiros;
  5. Experiência prévia dos fundadores na área de atuação da empresa;
  6. Qualificação técnica da equipe;
  7. Relação entre a maturidade da operação e os resultados alcançados (protótipo, validação, MVP, tração e escala).

As startups que se destacaram entre as milhares de empresas nascentes no país demonstram potencial para transformar mercados, impactar consumidores e revirar indústrias. Além disso, seus produtos e serviços têm capacidade de escala e de atrair os investimentos corretos para o seu crescimento.

Desses negócios, quase ¼ passou pelo programa InovAtiva Brasil, InovAtiva de Impacto e/ou StartOut Brasil. Confira abaixo essas startups que se destacaram na segunda edição do “100 Startups to Watch”:

  • Agronegócio: Grão Direto (InovAtiva Brasil 2017.1); Jetbov (InovAtiva Brasil 2015); Olho do Dono (InovAtiva Brasil 2016.2); e Safetrace (InovAtiva Brasil 2017.1)
  • Educação: Redação Online (InovAtiva Brasil 2017.1)
  • Gestão: Biz.u (InovAtiva Brasil 2016.2); Checklist Fácil (StartOut Lisboa e Santiago); Niduu (InovAtiva Brasil 2018.2); e Rocket.Chat (StartOut Berlim e Lisboa)
  • Impacto: Biosolvit (InovAtiva 2018.1, InovAtiva de Impacto 2018.2 e StartOut Paris, Lisboa e Santiago); Sumá (InovAtiva de Impacto 2016.2), key2enable (StartOut Santiago e Toronto); e O Polen (InovAtiva Brasil 2018.2)
  • Indústria: BirminD (InovAtiva Brasil 2017.1 e StartOut Paris e Berlim); e I.Systems (StartOut Miami e Santiago)
  • Marketing e Vendas: Lett (InovAtiva Brasil 2014 e StartOut Buenos Aires); Postmetria (InovAtiva Brasil 2015); Shelfpix (InovAtiva Brasil 2018.1 e StartOut Berlim, Lisboa e Toronto); Squid (InovAtiva Brasil 2013); e Standout (InovAtiva Brasil 2017.1)
  • Saúde e Bem-Estar: Ephealth (InovAtiva Brasil 2016.1)
  • Serviços: Justto (InovAtiva Brasil 2016.2); e Midhaz (InovAtiva Brasil 2018.2)
  • Tecnologia da Informação: Nama (InovAtiva Brasil 2016.1)

O que sua startup precisa para ser aprovada no InovAtiva de Impacto?

As inscrições para o InovAtiva de Impacto, programa de aceleração para negócios de impacto social e ambiental, estão abertas até o dia 27 de maio. Das inscritas, 40 empresas serão selecionadas para receber cursos gratuitos de empreendedorismo de alto nível diretamente com os melhores especialistas do país, com um módulo focado em negócios de impacto socioambiental.

Para serem escolhidas, as startups precisam:

  • Desenvolver produtos ou serviços de base tecnológica;
  • Possuir modelo de negócios inovador e/ou escalável;
  • Ter como foco o impacto social e/ou ambiental;
  • Estar constituída como empresa e possuir CNPJ;
  • Contar com clientes pagantes ou com uma base crescente de usuários;
  • Atuar em um mercado com tamanho representativo;
  • Apresentar faturamento máximo de R$ 4,8 milhões no último ano contábil;
  • Ter potencial de crescimento.

Elas também devem enviar um vídeo de até três minutos e uma apresentação do negócio em PDF. As empresas que não atenderem qualquer um desses requisitos ou enviarem links inválidos ou protegidos serão automaticamente desclassificadas.

Processo de avaliação

Os avaliadores externos (profissionais referência do ecossistema voluntários) recebem até 30 projetos para analisar com base em quatro critérios: grau de inovação, maturidade da empresa, maturidade da solução e equipe. É importante que os empreendedores tenham em mente que as startups serão avaliadas com bases nas informações que são encaminhadas na proposta. Por isso, aproveite ao máximo os conteúdos abertos de capacitação do InovAtiva para entender bem cada tema e escrever a sua proposta com mais atenção e qualidade.

Lembre-se de apresentar as vantagens significativas que o seu negócio tem em relação aos dos concorrentes, quais os desafios que seu negócio enfrenta, sua posição firmada no mercado e as estratégias utilizadas na aquisição de clientes. Assim, os avaliadores vão compreender rapidamente o real valor do seu negócio e, consequentemente, fazer uma melhor avaliação da sua startup.

Após esse processo, as instituições organizadoras do programa ficam responsáveis por verificar as avaliações feitas pelos profissionais voluntários e selecionar as empresas que participarão do próximo ciclo do programa. O InovAtiva de Impacto publica a lista final com as até 40 (quarenta) empresas selecionadas no site www.inovativabrasil.com.br, sempre em ordem alfabética, após ser homologada pelo comitê gestor do programa.

Festival Global de Inovação Social: como foi?

Com o objetivo de mostrar a importância do empreendedorismo de impacto para o mundo, no dia 14 de abril foi realizado o Festival Global de Inovação Social. Pela primeira vez no Hemisfério Sul, o evento de aprendizado internacional focado em Inovação Social estimulou o desenvolvimento do ecossistema de inovação e de economia digital por meio de uma grande rede centrada em inovação social.

Na data, cerca de mil pessoas oriundas de 37 países se reuniram no Impact Hub, em Florianópolis, para criar conexões globais e compreender melhor o avanço de uma agenda de empreendedorismo de impacto no planeta e as mudanças que tal iniciativa pode gerar.

Com 35 palestrantes nacionais e internacionais, a programação foi dividida em sete temas: inovação, liderança, sustentabilidade, empreendedorismo, transformação pessoal, igualdade de gênero e colaboração. Dentro desses, foi abordado o papel das redes sociais para motivar as novas gerações a serem agentes de mudança social; como incentivar os microempreendedores individuais a inovarem nos seus negócios e a buscarem o crescimento das suas empresas; os desafios no avanço dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS); entre outros.

Empreendedorismo de Impacto

Com o intuito de resolver problemas sociais e/ou ambientais ao mesmo tempo em que geram lucros e se desenvolvem como negócios sustentáveis, a quantidade de startups de impacto criadas no mundo teve um crescimento estrondoso nos últimos dez anos. Segundo levantamento do Sebrae, em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), hoje o Brasil conta com mais de 800 empresas de impacto.

Esses empreendimentos têm movimentado cerca de US$ 60 bilhões em nível global e registrado aumento aproximado de 7% ao ano, de acordo com pesquisa realizada pela Ande Brasil (Aspen Network of Development Entrepreneurs), uma rede de empreendedores de países em desenvolvimento.

Visando ajudar as empresas a se desenvolverem no mercado e conquistarem investidores, o InovAtiva de Impacto seleciona 40 startups com potencial para geração ou que tenham em sua constituição o impacto social ou ambiental. As inscrições para a próxima edição do programa começam no dia 29 de abril.

Para saber mais e fazer a sua inscrição, acesse: https://www.inovativabrasil.com.br/inovativa-de-impacto/

Inscreva-se para o programa InovAtiva de Impacto

O InovAtiva de Impacto, um desdobramento do InovAtiva Brasil, tem como objetivo apoiar negócios com propósito de gerar impacto social e/ou ambiental, que avaliam ou buscam as condições para mensurar seu impacto periodicamente e que têm uma lógica econômica que permite gerar algum tipo de receita própria.

A fim de capacitar os participantes nas competências necessárias para o desenvolvimento de um negócio inovador de impacto, o programa foi criado em 2016 e, desde então, acontece anualmente e tem duração de quatro meses. A cada ciclo, 40 startups selecionadas recebem acesso a conteúdo especializado e mentoria individuais e coletivas, online e presencialmente, com executivos experientes, empreendedores de sucesso e investidores.

Depois disso, metade das empresas são convidadas a apresentar seus negócios para investidores, aceleradoras privadas e executivos de grandes organizações com o intuito de se conectarem com esses players, ganharem visibilidade e reconhecimento e se integrarem com outros programas públicos e privados de fomento a startups durante o Bootcamp e Demoday InovAtiva Brasil, em São Paulo.

É importante ressaltar que, durante o ciclo de aceleração, as startups devem atingir percentuais mínimos nas avaliações periódicas, a que são submetidas no decorrer do programa. A descrição do processo de avaliação, bem como percentuais mínimos, estão no Manual do Empreendedor.

Seleção

Entre os dias 29 de abril e 27 de maio, empresas de base tecnológica ou com modelo de negócio inovador, formalmente constituídas, em fase de operação, tração ou escalonamento, com ao menos um dos sócios dedicados integralmente ao negócio e compromissadas com o desenvolvimento de produtos ou serviços que resolvem problemas sociais ou ambientais poderão se inscrever no site www.inovativabrasil.com.br.

Para concorrer a uma vaga no InovAtiva de Impacto 2019, os empreendedores interessados, de qualquer segmento da indústria, comércio ou serviços, devem preencher e enviar ao programa um formulário apresentando os aspectos gerais do negócio proposto e da equipe participante.

O processo de avaliação é realizado por uma rede qualificada de profissionais, que analisa quatro pilares: Grau de Inovação; Potencial de Mercado; Maturidade da Solução e Equipe; e Tese de Mudança. Cada dimensão possui uma pontuação que varia de um (pouco promissor) a cinco pontos (muito promissor).

A lista das escolhidas será divulgada no site do programa dia 01 de julho. Para mais informações, acesse o link!

 

inovativa@inovativabrasil.com.br