Posts

No primeiro dia de evento, InovAtiva Experience reúne mais de 300 participantes

Promovido pela primeira vez de forma totalmente online, o InovAtiva Experience, evento de encerramento do ciclo 2020.1 do programa de aceleração InovAtiva Brasil, reuniu 163 empreendedores, 128 startups e 149 mentores apenas em 18 de julho, primeiro dia de atividades.

Nesta data, as empresas em processo de aceleração foram divididas em 14 bancas temáticas para apresentar seus negócios a especialistas do mercado em até três minutos. Depois, esses especialistas deram feedbacks para que os startupeiros aprimorassem seus pitches. No dia 27 de julho eles farão uma nova apresentação, desta vez com o intuito de atrair investidores, parceiros e clientes.

Demolation

O evento começou oficialmente com a apresentação de vídeos de boas-vindas de Carlos Da Costa, Secretário Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia (SEPEC/ME), e Carlos Melles, Presidente do Sebrae Nacional.

“Espero que, depois desses quatro meses de muita troca e mentoria, vocês estejam preparados para essa parte final do ciclo. Vocês terão a oportunidade de apresentar suas ideias e serem apoiados pelos maiores atores do ecossistema inovador do nosso país. Encontrarão grandes investidores dispostos a apostar nessas ideias que estão fazendo a mudança no nosso país”, comentou Carlos Da Costa em seu discurso. 

Para ele, as startups são a força e espírito de um novo Brasil – empreendedor e inovador e que, ao invés de lamentar problemas, busca soluções para enfrentá-los. 

“Como parceiro coordenador desse programa nos últimos anos, nós queremos desejar a vocês muito sucesso. O futuro chegou e precisamos muito de vocês para fazer dele um lugar de inclusão das micro e pequena empresa no digital. Nós estamos aqui para premiar, incentivar e apoiar a inovação. Um bom encontro a todos vocês”, completou Carlos Melles.

Após os discursos dos organizadores, tiveram início as apresentações das startups e os feedbacks dos mentores. Entre as orientações, os especialistas destacaram a importância de mostrar no pitch o que a empresa está procurando (ex. investimento), apresentar números (qual valor de aporte necessário e qual a contrapartida, faturamento atual, resultados já alcançados, clientes pagantes), explicar qual é o problema que a solução resolve e especificar a que segmento a startup se destina.

Networking 

Além do Demolation, os empreendedores tiveram a oportunidade de confraternizar com outros participantes por meio da plataforma Discord – que, até o momento, já conta com mais de mil mensagens de interação. Neste canal havia salas destinadas a solução de dúvidas, apresentação das startups, troca de contatos estratégicos e até um espaço para as startups se ajudarem.

“O evento está incrível, iniciou com tudo! Tem muita inovação, tecnologia e empreendedorismo. Os mentores, investidores e startups fantásticas estão unidos em prol de um bem comum. A experiência está sendo muito enriquecedora. Ouvimos feedbacks super construtivos, que nos deixaram ainda mais ansiosos para o Demoday”, comenta Vinícius Tonial Sossella, Co-Fundador e CTO da Hortify, startup especializada em hortifruticultura que visa, por meio da tecnologia, ajudar agricultores a atingir maiores níveis de lucratividade e redução de custos.

Para saber mais sobre o InovAtiva Experience 2020.1, continue acompanhando as publicações no nosso blog!

Startups Camelo: o que são?

O termo “Startup Camelo”, utilizado para designar empresas tecnológicas inovadoras que crescem de forma sustentável e podem sobreviver mesmo em situações desfavoráveis, ganhou força durante a pandemia da COVID-19, quando os empreendimentos precisaram provar sua capacidade de superar desafios e se adaptar de forma rápida.

Para entender mais sobre esta denominação, entrevistamos Matheus Araújo, Consultor de Inovação e Community Leader do InovAtiva Brasil. Confira o que ele nos falou:

  • O que é uma Startup Camelo?

Startup Camelo é o tipo de empresa que cresce de forma sustentável e que sabe aproveitar as oportunidades, mas que pode sobreviver mesmo em situações desfavoráveis, tal qual um Camelo, animal que consegue passar dias andando pelo deserto sem acesso a água.

Esse tipo de startup consegue crescer mesmo sem acesso a investimentos externos e, quando eles chegam, são bem aplicados, com foco no desenvolvimento. Esses negócios fazem uma gestão exemplar dos recursos aos quais têm acesso e focam na visão de longo prazo, pois entendem que não se trata de uma corrida, mas de uma maratona.

  • Como surgiu esse termo?

O termo startup camelo surgiu em um artigo do investidor Alex Lazarow para o Portal Entrepreneur. Na sua coluna, ele fala que “os camelos se adaptam a vários climas, sobrevivem sem comida ou água por meses e, quando chega a hora certa, podem correr rapidamente por períodos prolongados. Ao contrário dos unicórnios, os camelos não são criaturas imaginárias que vivem em terras fictícias. Eles são reais, resilientes e podem sobreviver nos lugares mais difíceis da Terra. Embora a metáfora possa não ser tão chamativa, esses camelos iniciantes priorizam a sustentabilidade e, portanto, a sobrevivência, desde o início, equilibrando forte crescimento e fluxo de caixa.”

No universo das startups não é a primeira vez que um nome de animal é adotado para definir características de uma empresa. Unicórnio, uma nomenclatura bastante difundida, por exemplo, é adotado para definir startups que atingem US$1 bilhão em valuation antes de abrir capital na bolsa de valores.

  • Por que esta denominação ganhou força na pandemia?

A pandemia colocou o mundo inteiro em estado de alerta sobre a questão sanitária, mas também deixou cauteloso o meio corporativo por conta dos decretos de lockdown e as mudanças nos hábitos do consumidor. Assim, as startups estão tendo que provar sua capacidade de superar desafios e se adaptar de forma rápida.

Um dos pontos mais importantes a se observar neste momento é se elas possuem como características a sustentabilidade e a resiliência, uma vez que precisam lidar com mudanças abruptas no mercado. Nesse contexto, as Startups Camelo se sobressaem por já estarem habituadas a terem que controlar caixa rigidamente e planejar o crescimento.

  • Sabe quantas startups camelo existem atualmente?

Se formos contar só no Brasil chegaríamos a um número grande. No mercado nacional, assim como em outros países em desenvolvimento, é natural que as startups adotem esse tipo de modelo uma vez que recursos de investimento não estão disponíveis em um alto volume como em outros mercados. No Brasil podemos destacar como exemplos de Startups Camelos o Nubank e a Neon, que cresceram, conquistaram investimentos, mas não estão despejando dinheiro no mercado “a qualquer custo”.

  • Você acredita que as startups camelo serão uma tendência para os próximos anos? Por quê?

O surgimento de startups camelo deve sim ser uma tendência no mercado, uma vez que os fundos de investimento estão mais cautelosos a situações de risco, como a ocorrida com a WeWork que viu seu valuation altíssimo desabar para um valor muito menor em pouco tempo quando foi realizar sua IPO. Esse tipo de startup que sobrevive às custas de novos investimentos, não se importa com os prejuízos ano após ano, pois acreditam na promessa de lucro. Porém, com a atual situação econômica, esse dia pode não chegar e, por isso, esse modelo está em queda para muitos investidores e fundos de investimento.

Quando olhamos para as startups que surgem fora do Vale do Silício e de outros grandes polos empreendedores mundiais, existe uma tendência natural para que elas sejam mais próximas do tipo Camelo, pois os recursos não são abundantes e fáceis, fazendo com que elas busquem o lucro desde o primeiro momento.

  • Quais são os principais desafios das startups camelo?

Eu não diria que as Startups Camelo têm desafios específicos, mas que a falta de acesso a recursos em alguns momentos torna-se um limitador de crescimento quando se tem um plano bem definido. Elas buscam sobreviver todos os dias e conseguir melhorar o produto, entregando o valor para o cliente e, com isso, alcançam a lucratividade. A maior característica, a meu ver, das Startups Camelos, é que elas sabem dosar os investimentos em todas as áreas da empresa.

  • De que forma o InovAtiva Brasil pode contribuir com essas empresas?

O InovAtiva é um programa de aceleração que abre muitas portas e entrega algo bastante importante para as startups: o conhecimento de qualidade e inteligência. Durante o ciclo de aceleração, as startups têm acesso a cursos, mentores e muito networking. Se as startups aceleradas aproveitarem essa carga de conteúdo, elas vão conseguir se planejar, melhorar seus processos e até conseguir investimento por meio das conexões geradas. E quando falamos de investimento, falamos sobre saber onde aplicar o dinheiro, por isso a necessidade do conhecimento.

  • Tem algo que não perguntei que você gostaria de acrescentar?

Tem algo que eu gostaria de deixar como mensagem final, que é a necessidade de as startups buscarem conhecimento e terem um planejamento estratégico bem alinhado, contemplando todas as áreas da empresa.

InovAtiva Experience terá, pela primeira vez, atividades abertas a todos os públicos

Nos dias 18, 25, 26 e 27 de julho será realizado o InovAtiva Experience, evento de finalização do ciclo de aceleração 2020.1. Pela primeira vez, o encontro será totalmente online e contará com nove atividades abertas a todos os públicos, que serão transmitidas pelo canal do Youtube do programa InovAtiva Brasil (https://www.youtube.com/inovativabrasiloficial/). 

Confira abaixo o dia e horário de cada uma delas e escolha de quais você vai participar:

 

  • Painel Valor Futuro: Olhares sobre investimento

Data: 25/07

Horário: 15h

Descrição: Para tratar sobre investimentos (tipos, como conseguir e para que utilizar), o painel contará com a participação de William Cordeiro, Diretor Executivo na GV Angels; Maysa Zardo, Advogada na Lobo de Rizzo; e Frederico Oliveira, CEO da startup Sigalei, que recebeu um aporte de R$ 1,3 milhão em 2020.

 

  • Palestra Principal: O Futuro é Agora

Data: 25/07

Horário: 15h50

Descrição: Ariel Patschiki é Partner & Product Director do Ebanx, fintech que entrou para a lista de unicórnios brasileiros em 2019, vai falar sobre como a inovação ajuda a recriar o hoje.

Além da Palestra e do Painel, no domingo (26) haverá uma programação especial voltada para o tema de comunidades e ecossistemas reginais, contando com a apresentação dos representantes da Comunidade InovAtiva! A tarde será repleta de conteúdo, contando com blocos divididos por cada região do país.

 

  • Região Nordeste – Acelerando com Startups InovAtiva

Data: 26/07

Horário: 13h – 13h50

Descrição: O InovAtiva Brasil conta com cerca de 120 startups aceleradas que estão situadas na região nordeste do país. Para contar sobre as suas experiências, teremos três empreendedores que passaram pelo programa: Bruno Arruda, CEO da Resolvvi; Rodolfo Lira, CEO da UpSaúde; e Jorge Henrique, CTO e Co-Fundador da Trakto. Intermediando essa conversa, estarão presentes Donjorge Almeida, Líder InovAtiva da Comunidade da Bahia, e Daniel Lima, Líder InovAtiva da Comunidade de Pernambuco.

 

  • Região Centro-oeste – Celeiros de oportunidades

Data: 26/07

Horário: 14h – 14h50

Descrição: Para comentar sobre as oportunidades no Centro-Oeste do país, foram convidados João Carlos Parkinson, Ministro da Carreira Diplomática do Ministério das Relações Exteriores; Dirceu Borges, Superintendente do Senar Goiás; e Fernando Pscheidt Pereira, Gestor do Projeto de Startups do Sebrae em Mato Grosso.

 

  • Região Sudeste – O mercado da Educação 

Data: 26/07

Horário: 15h – 15h50

Descrição: Trazendo uma reflexão sobre a importância das EdTechs para o ecossistema brasileiro, estarão presentes: Paulo Milet, Membro da Diretoria Colegiada da RIOSOFT; Pedro Moraes, Diretor Administrativo da Gestalt; Marcelo Verly, Líder InovAtiva da Comunidade do Rio de Janeiro; e Alexandre Pedretti, Líder InovAtiva da Comunidade de São Paulo.

 

  • Região Sul – Precisamos falar sobre Investimentos

Data: 26/07

Horário: 16h – 16h50

Descrição: Debatendo sobre Investimento Anjo, Aceleração e Venture Capital, teremos: João Kepler, Diretor da Bossa Nova Investimentos; André Ghignatti, CEO do WOW; Marcos Buson, Diretor das aceleradoras Hards e Darwin Startups. A conversa será intermediada por Priscila Assahida, Líder Veterana do InovAtiva Brasil, e Anderson Diehl, Agente InovAtiva.

 

  • Região Norte – Um Norte para seguir

Data: 26/07

Horário: 17h – 17h50

Descrição: Reunindo os Líderes da Comunidade Norte do país, o bate-papo vai abordar a realidade deste ecossistema. Vão participar da conversa os líderes Vander Nicácio (AC), Vitor Hugo Costa (AP), Yan Matheus Fontão (AM), Bruna Barbosa (PA), Alexandre Mori (RO), Carlos Varela (RR) e Thatyana Santiago (TO).

 

  • Talk sobre regiões – Um Brasil regional

Data: 26/07

Horário: 18h – 19h30

Descrição: Com o intuito de demonstrar as semelhanças e diferenças entre comunidades de startups alocadas em diferentes estados, contaremos com a participação de Líderes de diversos ecossistemas.

 

Para encerrar o evento e premiar todas as startups aceleradas, faremos uma transmissão ao vivo mostrando os melhores momentos do InovAtiva Experience. O encerramento começa às 17h, mas desde as 15h você poderá acessar a transmissão e acompanhar entrevistas com mentores, investidores e startups.

 

  • Live de Encerramento 

Data: 27/07

Horário: 17h

Descrição: Após um breve discurso dos organizadores do programa, serão anunciadas as 12 startups que se destacaram no Demoday InovAtiva Brasil 2020.1.

Gazeta do Povo publica lista com 19 startups aceleradas pelo InovAtiva Brasil que estão mudando a economia

Recentemente, a Gazeta do Povo – um dos principais veículos de comunicação do Sul do Brasil – divulgou uma lista com 87 startups que estão ajudando a aprimorar seus respectivos mercados e, com isso, a economia do país. Destas, 19 foram aceleradas pelo programa InovAtiva Brasil entre os anos de 2015 e 2019 e algumas até foram destaques do ciclo que participaram.

O material foi elaborado por João Kepler, empreendedor e Investidor Anjo, levando em consideração todas as empresas que fazem parte da Rede Bossa, ou seja, já receberam aportes da Bossa Nova Investimentos, a maior Micro Venture Capital da América Latina, que é focada em negócios em estado inicial (early stage).

Confira abaixo quais são as empresas que já passaram pelo maior programa de aceleração de startups da América Latina e saiba de que ciclos participaram:

Ciclo 2015:

  • Hand Talk – Destaque na categoria “Educação”, a startup desenvolveu o maior tradutor de Libras (Língua Brasileira de Sinais) do mundo;
  • RankMyAPP – Destaque na categoria “Marketplace, Marketing, Varejo, RH, Serviços, Consultoria”, a solução ajuda a aumentar a visibilidade de aplicativos, alavancando seu o tráfego orgânico e a quantidade de novas instalações.

Ciclo 2016.1:

  • Mettzer – Plataforma que ajuda estudantes, pesquisadores e universidades a desenvolver pesquisas e trabalhos acadêmicos;
  • Trakto – Ferramenta de design que permite criar e personalizar materiais em formatos diferentes, seja para veículos online ou offline.

Ciclo 2016.2:

  • JUSTTO – Destaque na categoria “TIC e Serviços B2B – Gestão, RH, Jurídico”, a empresa oferece soluções de arbitragem e negociação online para resolver conflitos;
  • Zumpy – Plataforma de caronas solidárias que visa solucionar problemas de locomoção e estabelecer uma nova forma de viajar.

Ciclo 2017.1:

  • BuzzLead – Com uma metodologia exclusiva, auxilia os clientes a criar sua estratégia de indicação e disponibiliza uma plataforma online para operacionalizar e gerenciar o programa de indicação;
  • comOferta – Aplicativo colaborativo de compartilhamento de ofertas, no qual os próprios consumidores fotografam e postam ofertas na plataforma, compartilhando o preço, localização, duração, entre outros detalhes;
  • Standout – Destaque na categoria “Produtos e soluções B2C, Comércio Eletrônico e Varejo”, a plataforma de trade marketing digital permite a criação de vitrines de produto diferenciadas para sites de e-commerce.

Ciclo 2017.2:

  • Certus Software – Software de gestão industrial simples que oferece ao pequeno empresário uma visão total do seu negócio, auxiliando-o na tomada de decisão.

Ciclo 2018.1:

  • Biosolvit – Destaque na categoria “Internet das Coisas / Indústria 4.0, Automotivo, Energia, Infraestrutura e Construção Civil, Eletrônica, Indústria Química, Logística, Óleo e Gás, Mineração e Metalurgia”, a empresa de biotecnologia aplicada utiliza os materiais descartados em lavouras como matéria-prima de novos produtos;
  • Filho sem Fila – Aplicativo que oferece segurança, agilidade e comunicação com facilidade e confiabilidade, para escolas, pais e alunos.

Ciclo 2018.2:

  • O Polen – Destaque na categoria “Varejo, Comércio Eletrônico, Bens de consumo não duráveis, Serviços”, a startup apresenta uma estratégia completa de aumento de conversão de vendas que utiliza impacto social na jornada de compra no e-commerce como diferencial. 

Ciclo 2019.1:

  • Agenda BOA – Aplicativo para profissionais autônomos e pequenos negócios se organizarem e causarem uma boa impressão nos clientes;
  • Cheap2Ship – Destaque na categoria “Serviços de Logística, Comércio Eletrônico E Marketplace”, a plataforma centraliza todas as cotações de fretes em um único lugar, aumentando a confiabilidade do processo e barganhando os valores para o cliente;
  • Nvoip – Plataforma self-service de Voz&SMS&API que fornece sem burocracia ou fidelidade, números virtuais em mais de 73 países, SMS e uma API para integrar sistemas ou desenvolver aplicações;
  • StartMeUp – Crowdfunding de Investimentos que gera oportunidades de investimento a valuations para todas as pessoas, mesmo aquelas com pouco capital.

Ciclo 2019.2:

  • ClinicCo – Empresa especializada em aluguel e sublocação de salas e consultórios;
  • Made in Natural – Primeira empresa do Brasil a produzir e vender snacks naturais por assinatura.

Para conhecer as demais startups que fazem parte da lista, acesse: https://www.gazetadopovo.com.br/vozes/advisors/joao-kepler-startups-estao-mudando-a-economia/?ref=ultimas

InovAtiva de Impacto apresenta um aumento de 28,3% no número de inscrições em 2020

As startups que desenvolvem soluções voltadas para a área socioambiental que demonstraram interesse em participar do programa InovAtiva de Impacto 2020 serão avaliadas em cinco dimensões, sendo elas: Grau de Inovação, Potencial de Mercado, Maturidade da Solução, Equipe e Tese de Mudança.

Ao todo, foram recebidas 335 inscrições, um aumento de 28,3% em relação ao ciclo anterior e um recorde dentre todos os anos de programa. As startups que se registraram são oriundas de 23 estados brasileiros, com predominância na região sudeste (47,8%), especialmente em São Paulo (23,6%).

Com atuação com tecnologias sustentáveis e verdes, e modelo de negócio B2B (37,3%), apenas 48,7% das empresas contam com métricas de impacto, sendo que 41,7% delas fazem controle informal do número de beneficiários diretos e indiretos. Além disso, cerca de um terço das startups ainda não estão faturando (38,2%). 

Tendo esse perfil em vista, o InovAtiva de Impacto será uma ótima oportunidade de aprimoramento dos negócios, pois as 40 soluções selecionadas inicialmente terão acesso a conteúdos especializados e atividades de mentoria individuais e coletivas, online e presencialmente, com executivos experientes, empreendedores de sucesso e investidores.

Após quatro meses, será realizado um novo processo de seleção. As vinte startups que mais se destacarem participarão do InovAtiva Experience, em dezembro, onde irão se apresentar para investidores, aceleradoras privadas e executivos de grandes empresas.

Para saber mais sobre as empresas inscritas para o programa, acesse: https://www.inovativabrasil.com.br/perfil-startups-impacto/

No ciclo 2020.2, InovAtiva Brasil mostra que o país respira inovação e seu empreendedorismo vai além do Vale do Silício

Com sete anos de existência, mais de 10 mil projetos submetidos, 1064 startups aceleradas e mais de 30 mil empreendedores impactados, o InovAtiva Brasil, maior programa de aceleração de startups da América Latina, chega a sua segunda edição de 2020.

De 29 de junho a 3 de agosto, startups de todo o Brasil, que atuam com qualquer segmento, poderão se inscrever para o ciclo 2020.2 pelo site do programa. Até 160 startups serão selecionadas para receber mentorias, fazer treinamentos de pitches e se apresentar para a maior banca de investidores, grandes empresas e parceiros do país.

Nesta edição, o programa terá como tema “Além do Vale do Silício: um Brasil que respira inovação” e pretende mostrar como as 75 comunidades de startups existentes no país promovem um lugar favorável para o desenvolvimento de novas tecnologias e soluções para problemas nacionais.

Em meio a mais de 12 mil startups, segundo a Associação Brasileira de Startups (Abstartups), 13 negócios unicórnios e milhares de pessoas comprometidas em entregar produtos e serviços com soluções eficientes, o InovAtiva Brasil se revela como uma importante ferramenta para a construção de um país onde o empreendedorismo tem papel fundamental para a sociedade e economia. 

Até o momento, o programa já realizou mais de 80 eventos e treinou cerca de 2 mil startups para conexão com seus públicos de interesse. Para saber mais sobre a oportunidade de participar do InovAtiva Brasil 2020.2, fique atento ao nosso site: https://www.inovativabrasil.com.br/ciclo20202/

InovAtiva conecta ajuda 66 startups a se conectar com investidores e possíveis clientes

Encontrar investidores e clientes tem sido um grande desafio para startups que querem expandir seus negócios. Pensando nisso, o InovAtiva Brasil, em parceria com a Associação Brasileira de Startups (Abstartups), desenvolveu o Demoday Online InovAtiva Conecta: Covid-19.

Na primeira fase do programa, 29 empresas inovadoras voltadas para as áreas de saúde e epidemiologia apresentaram suas soluções de combate ao novo coronavírus a mais de 800 espectadores, sendo eles investidores, executivos de grandes empresas e entusiastas que desejavam saber mais sobre as novidades do segmento.

Já a segunda etapa foi composta por 37 startups que oferecem produtos ou serviços para micro e pequenos empresários. Nos cinco dias de apresentações, os vídeos dos pitches superaram a marca de 1.4 mil visualizações. Dentre os desafios realizados, o que abordou Gestão de Pessoas e Trabalho Remoto foi o mais acessado.

Um dos participantes deste dia foi Vítor Filardo Vianna, Executivo de Contas na Qulture.Rocks Brasil, empresa que auxilia a destravar o potencial de colaboradores e empresas por meio de produtos de Gestão de Desempenho, ajudando no desenvolvimento, tomadas de decisão e práticas de liderança. Segundo ele, a iniciativa deu a oportunidade para a startup compartilhar o que tem a oferecer neste momento de incertezas e apresentou aos empreendedores outras soluções superinteressantes.

“Para a Qulture, especificamente, os resultados do Demoday virão a longo prazo, até porque a Gestão de Pessoas é um desafio para qualquer empresa, não só no Brasil, mas no mundo inteiro. Acho que o mais importante foi compartilhar um pouco da nossa missão e aprender com as demais empresas quais são as demandas do nicho de mercado que a gente atende e dos outros com os quais podemos pensar em atuar”, afirma Vianna.

Se você quiser ver os pitches do InovAtiva Conecta: Covid-19, acesse a nossa playlist no Youtube

Agora, se quiser conhecer um pouco mais sobre os participantes, entre em: http://www.inovativabrasil.com.br/coronavirus/.

Conheça as startups que foram destaques do programa InovAtiva de Impacto

O programa InovAtiva de Impacto foi criado em 2016 como uma vertente diferenciada do InovAtiva Brasil para fomentar o ecossistema dos negócios de impacto social e ambiental no país. Ao todo, 66 startups foram aceleradas e, dessas, 11 estiveram entre os destaques das edições que participaram. Conheça quais são elas:

2016

  • Sumá – Aplicativo que conecta agricultores familiares com compradores regulares de alimentos. A iniciativa também ajuda agricultores familiares a se qualificarem e se inserirem no mercado, além de proporcionar uma modernização gerencial nas propriedades agrícolas de pequeno porte;
  • EPHealth – Idealizada para otimizar o dia a dia dos profissionais da saúde, a plataforma oferece às prefeituras uma solução inteligente para que haja maior assertividade na coleta, análise e gestão de dados extraídos da população; 

2017

  • ARIA Moda Inclusiva – Com o objetivo de trabalhar a inclusão por meio da moda, a startup desenvolve roupas do tamanho PP ao G4 e oferece praticidade, conforto, funcionalidade e estilo para o público jovem-adulto com algum tipo de deficiência física e/ou mobilidade reduzida;
  • Destine Já – Desenvolvedora de soluções para gestão sustentável de empresas geradoras de resíduos sólidos em todo o Brasil, a empresa utilizou tecnologia e inovação para criar uma plataforma para destinar resíduos com segurança e economia;
  • Herself – Pensado no bem-estar e autoestima das mulheres, a startup desenvolveu as primeiras calcinhas menstruais 100% nacionais e o primeiro biquíni e maiô menstrual do Brasil;
  • Portal SuperAção – Instituto sem fins lucrativos que disponibiliza ferramentas online para levar apoio emocional e qualidade de vida, de forma gratuita e inclusiva, para pessoas no tratamento do câncer;

2018

  • Biosolvit – Empresa de biotecnologia aplicada ao desenvolvimento de novos materiais. Dividida em duas áreas, a startup cuida de pesquisa e desenvolvimento de produtos para preservação da flora, como o Xaxim de Palmeira, e para a preservação da água, como o Absorvedor Natural de petróleo e derivados;
  • Oliplanet – Programa de logística reversa de óleo de cozinha usado que busca fechar a cadeia de reciclagem entre consumidor, pontos de coleta e recicladoras. A empresa também promove ações socioambientais e de marketing verde que auxiliam as pessoas a darem a destinação correta ao produto;
  • SaveLivez – Com o propósito de ajudar a salvar vidas, a startup utiliza Data Science para prever a demanda e oferta de doação de sangue, otimizar os processos e melhorar a comunicação. Com isso, gera economia ao sistema de saúde e evita a falta e o desperdício de sangue em bancos de sangue e a demora nos atendimentos na fila de pacientes do SUS;

 

 

 

2019

  • Coletando Soluções – Primeira fintech do país a disponibilizar pontos de coleta que trocam lixo por dinheiro em comunidades vulneráveis, promovendo assim uma economia circular ecológica;
  • Cycor Cibernética – Desenvolvedora do primeiro exoesqueleto do Brasil, que pode ser usado por pessoas paraplégicas totais e tetraplégicas parciais.

Fique atento ao nosso site para saber quais serão as startups destaques de 2020!

Entenda o que são os ODS e como eles podem ser aplicados na sua startup

Em 2015, os líderes de 193 países criaram a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável com o intuito de, em 15 anos, acabar com a pobreza, promover a prosperidade e o bem-estar para todos, proteger o meio ambiente e enfrentar as mudanças climáticas.

O grupo elaborou 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), documento que apresenta estratégias nas três dimensões do desenvolvimento sustentável: a econômica, a social e a ambiental. Essas metas foram levantadas para que exista suporte a governos locais e regionais para a implementação deste plano global.

São eles:

 

  • Acabar com a pobreza em todas as suas formas, em todos os lugares;
  • Acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável;
  • Assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades;
  • Assegurar a educação inclusiva, equitativa e de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos;
  • Alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas;
  • Assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento para todos;
  • Assegurar o acesso confiável, sustentável, moderno e a preço acessível à energia para todos;
  • Promover o crescimento econômico inclusivo e sustentável, emprego pleno e produtivo e trabalho decente para todos;
  • Construir infraestruturas resilientes, promover a industrialização inclusiva e sustentável e fomentar a inovação;
  • Reduzir a desigualdade dentro dos países e entre eles;
  • Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis;
  • Assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis;
  • Tomar medidas urgentes para combater a mudança do clima e seus impactos;
  • Conservação e uso sustentável dos oceanos, dos mares e dos recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável;
  • Proteger, recuperar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres, gerir de forma sustentável as florestas, combater a desertificação, deter e reverter a degradação da terra e deter a perda de biodiversidade;
  • Promover sociedades pacíficas e inclusivas para o desenvolvimento sustentável, proporcionar o acesso à justiça para todos e construir instituições eficazes, responsáveis e inclusivas em todos os níveis;
  • Fortalecer os meios de implementação e revitalizar a parceria global para o desenvolvimento sustentável.

 

ODS em Startups

Se a sua intenção é causar um impacto positivo na sociedade, sua startup deve se embasar em algum desses objetivos. Eles ajudam a descobrir quais são as áreas que mais necessitam de soluções inovadoras para resolver desafios e se desenvolver. 

Além de ajudar o planeta, você também terá mais chances de prosperar, pois, se o problema ainda existe, é porque não há concorrência no mercado. Por esse motivo, será mais fácil de se mostrar inovadora e conquistar seu espaço em um mercado pronto para ser explorado. Estar de acordo com os ODS também fará com que a sua startup se mantenha competitiva por mais tempo e cresça com maior facilidade.

Conheça algumas soluções contra a Covid-19 desenvolvidas por startups que passaram pelo InovAtiva de Impacto

Nos últimos 20 anos, o Brasil tem mostrado um grande interesse por negócios de impacto socioambiental, abrigando mais de mil startups com foco neste segmento, segundo dados do 2º Mapa de Negócios de Impacto, realizado pela Pipe Social.

Estas iniciativas complementam as políticas públicas já existentes para a resolução dos problemas sociais e ambientais e para o cumprimento de objetivos traçados pela Organização das Nações Unidas (ONU) com o intuito de contribuir para que o planeta se torne um lugar mais próspero a todos os seus habitantes.

Tendo em vista esse propósito, em um contexto de pandemia, as startups de impacto se mobilizaram para o desenvolvimento de soluções que ajudassem a conter a propagação da COVID-19. Abaixo listamos algumas delas, desenvolvidas por empresas aceleradas pelo InovAtiva de Impacto:

Destine Já – A startup especializada na destinação de resíduos tem intensificado seu trabalho para atender as demandas de prédios, condomínios e casas. Para que os coletores e separadores de lixo não se contaminem, a Destine Já disponibiliza roupas apropriadas aos seus colaboradores como máscara, luvas, frascos de álcool em gel ou qualquer outro item que seja referente à saúde, e outros itens de saúde e higiene que evitam que os garis se exponham ao vírus e possam realizar a correta destinação dos materiais.

Audima – De forma gratuita, a startup está disponibilizando sua tecnologia assistiva de áudio para todo o conteúdo publicado em sites sobre o novo coronavírus e seus desdobramentos. O propósito da empresa é gerar inclusão digital com o áudio;

UPSaúde – A UPSaúde desenvolveu um sistema de monitoramento remoto por meio de um bot com inteligência artificial. Ele agenda consultas para telemedicina, realiza uma triagem virtual focada na experiência do usuário e analisa preditivamente os riscos de saúde com inteligência de dados. A startup também conta com um pacote de funções para o combate da COVID-19 que, por meio da tecnologia, evita o agravamento do estado de saúde do paciente e permite controle assíduo, sem necessidade de deslocamento;

Tra$hin – A empresa, que atua na área de gestão de resíduos e educação ambiental, tem realizado ações como reaproveitamento de tecidos para produção de máscaras. A startup repassa esses tecidos para empresas parceiras que estavam sem atividade e, após a produção, as máscaras são encaminhadas para doação em comunidades carentes. Além disso, também elaborou materiais educativos sobre o descarte correto de resíduos e disponibilizou materiais de higiene e cestas básicas para trabalhadores das cooperativas de reciclagem parceiras.

inovativa@inovativabrasil.com.br