Posts

Maio Amarelo: como startup acelerada pelo InovAtiva incentiva a segurança no trânsito

Em 11 de maio de 2011, a ONU decretou a Década de Ação para Segurança no Trânsito. Com isso, o mês de maio se tornou referência mundial para balanço das ações de conscientização no trânsito. Com a intenção de agregar mais pessoas a causa, como órgãos governamentais, empresas, entidades de classe, associações, federações e a sociedade civil, criou-se o Movimento Maio Amarelo,

A cor foi escolhida por simbolizar atenção, casando perfeitamente com o propósito do movimento internacional. O intuito é chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito e assim conscientizar as pessoas para a redução desses números.

“As mortes por acidentes de trânsito no país estão em queda, mas a meta estabelecida para 2020 está longe de ser alcançada. Cerca de 95% dos acidentes são causados por falha humana ou mecânica (por falta de manutenção). Isso nos indica que a conscientização da sociedade é fundamental”, afirma Ricardo Bernardes – Founder & CEO da Onsurance, startup pioneira no mundo em Seguro On Demand.

A Onsurance 

A startup acelerada e escolhida como destaque no programa InovAtiva Brasil 2018.1 é apoiadora oficial do Movimento Maio Amarelo. Além da discussão sobre a importância de se ter motoristas com direção defensiva, através de seu produto a empresa também colabora com um trânsito melhor e menos agressivo,

De acordo com Bernardes, a ação é de extrema importância para a diminuição de mortes em acidentes automotivos. “Para estimular nossos usuários a conduzirem seus veículos de forma mais segura, oferecemos uma redução nos valores pagos por minuto para aqueles que dirigem de forma consciente”, comenta ele.

Isso é possível graças ao dispositivo Onsurance Onboard, em que a empresa realiza o monitoramento do perfil de condução do motorista em tempo real (drive behavior) por meio de um hardware conectado ao carro do condutor. Com isso, hoje, apenas 3% dos seus clientes acionam a seguradora por acidentes no trânsito. Ou seja, através da leitura do comportamento dos seus clientes a empresa contribui para um trânsito mais seguro.

Para conhecer mais da Onsurance, acesse: https://onsurance.me/

Destaque InovAtiva: projeto da Easythings garante o bem-estar de quem sofre com a hipoglicimia

Tranquilidade para quem convive com a hipoglicemia. É isso que a EasyThings, startup que desenvolve e comercializa soluções que facilitam o dia-a-dia das pessoas, promete. Para garantir esse bem-estar de pacientes que sofrem com a doença, a empresa criou o EasyGlic, aparelho similar a um smartwatch que detecta reduções repentinas nos níveis de glicose no sistema sanguíneo e alerta o usuário sobre possíveis sinais desse estado de saúde.

Ficou curioso para saber mais sobre essa tecnologia? Nós também! Por isso, entrevistamos Egmar Rocha, CEO da empresa. Veja abaixo o que ele nos contou:

1- Conte sobre a trajetória da sua empresa. Quando vocês começaram?

Ativa desde março de 2015, a EasyThings iniciou sua trajetória na Universidade de Brasília, onde ficou incubada até 2017. No ano seguinte, foi selecionada para compor o Parque Tecnológico de Brasília, onde está até o momento.

2- O que faz a EasyThings? Qual é o diferencial da startup?

A EasyThings tem sua filosofia em seu próprio nome, ou seja, a empresa foi criada para buscar soluções que facilitem o dia-a-dia das pessoas. Como primeiro produto, foi desenvolvido um bracelete, batizado de EasyGlic, capaz de monitorar e detectar alterações corporais compatíveis com crises de hipoglicemia. O dispositivo emite um alerta antes que a crise se instale e, em casos de emergência (perda de consciência), dispara um aviso remoto para contatos escolhidos pelo usuário.

Atualmente estamos trabalhando em parceria com a Universidade de Brasília no desenvolvimento de um dispositivo voltado à aceleração da cicatrização de úlceras provocadas pela diabetes.

3- Quantos clientes possui atualmente? Tem algum case de sucesso?

Realizamos uma pré-venda de 135 unidades do EasyGlic como ensaio, para testar alguns parâmetros da comercialização. Tivemos alguns problemas na produção, o que atrasou consideravelmente a entrega desses dois primeiros lotes. Esta situação estará normalizada em breve. Agora estamos com mais de 2.500 pessoas na fila de espera.

4- O que você almeja para o futuro da sua startup?

Vamos acrescentar uma nova funcionalidade ao EasyGlic: um detector de queda que trará maior agilidade para os alertas remotos. Além disso, em um futuro não muito distante, almejamos internacionalizar a empresa e colocar nossos produtos para comercialização em escala global.

5- Quando você participou do InovAtiva Brasil? O que isso agregou para a sua empresa?

Participamos no ciclo 2018.2. As mentorias foram muito bem aproveitadas e estamos utilizando muito do conhecimento repassado para a atualização do modelo de negócio.

6- Com que objetivo você se inscreveu no programa? Conseguiu atingi-lo?

O objetivo principal foi a obtenção de mais conhecimento por meio das mentorias e aconselhamentos, fazer contato e expor nossa solução para um maior número de pessoas. Esses quesitos foram facilmente atendidos com os profissionais de altíssima qualidade com quem conversamos. Além disso, conquistamos algo que nem esperávamos: ficar entre os 12 destaques dentre 82 startups.

7- Você já passou por outros programas de aceleração? Em caso positivo, o que você destaca do InovAtiva em relação aos demais?

Sim. De dezembro de 2016 a setembro de 2017 participamos do Creative Startups e de abril a junho de 2017 estivemos no COTIDIANO Aceleradora. O que destaco no InovAtiva é a qualidade e experiência dos mentores, além do alcance e divulgação alcançados.

Destaque InovAtiva: Sociente Inteligência Geográfica traz soluções inteligentes para mineração

“Foi a melhor experiência profissional que tive nos últimos anos”

Destaque no programa InovAtiva Brasil 2018.2, a Sociente Inteligência Geográfica é uma startup que proporciona soluções inteligentes para diversas atividades, como mineração, agricultura, agronegócio e saúde. Com uma metodologia única, a Metodologia de Exploração em Geociência (MEG), a empresa interpreta informações com base em dados espectrais provenientes de imagens orbitais (satélites) ou aéreas (drones). Além disso, por meio de algoritmos é capaz de obter os inputs necessários para o desenvolvimento sustentável, reduzindo risco, custo e o tempo em vários ramos de serviços.

A empresa foi criada com o intuito de resolver as dores das mineradoras, que gastavam muito e não tinham o retorno esperado. “Percebi que eu era capaz de mudar esse paradigma e, no segundo semestre de 2017, entrei em contato com uma incubadora da Universidade Federal de Goiás para ter um local de trabalho específico e entender como funcionava este processo. Foi quando descobri que minha ideia tinha nome: Startup. Desde então, busquei conteúdos sobre este assunto e em 2018 me reuni com algumas pessoas de confiança para dar início a Sociente”, comenta Alexandre Henrique do Vale, Fundador e CEO da empresa.

Neste mesmo ano, visando compreender mais a fundo o universo de empreendedorismo e divulgar a Sociente para empresas do ramo minerário, o executivo se inscreveu no InovAtiva Brasil. Apesar de não ter passado por outros ciclos de aceleração, conversando com colegas que também estavam participando da edição 2018.2 do programa, entendeu o quão grandioso é todo o processo.

“Foi a melhor experiência profissional que tive nos últimos anos. Com o InovAtiva entendi o que é empreendedorismo, organizei minhas ideias de negócio e produtos e tive a oportunidade de fazer networking com grandes empresas, fundamentais para a Sociente. Só tenho a agradecer ao programa pelos mentores e pelas oportunidades de grandes negócios”, afirma Vale.

Agora, a startup pretende se tornar referência em soluções na pesquisa e exploração mineral, auxiliar nas pesquisas médicas e, futuramente, internacionalizar sua metodologia.

Inovativa Brasil quer capacitar mais mulheres empreendedoras em 2017

O maior programa de aceleração do Brasil apoia a estruturação de startups do segmento do empreendedorismo feminino, que cresceu 16%

Mais de 5 milhões, com 72,9% no comando de micro e pequenas empresas é o contingente de mulheres empreendedoras no Brasil, segundo levantamento divulgado em 2015 pela Serasa Experian. O InovAtiva Brasil reconhece o potencial do empreendedorismo feminino para o crescimento do País e, por isso, pretende aumentar o número de startups compostas por mulheres a serem aceleradas em 2017.

Um estudo conduzido pelo Banco Mundial, revelou que, nos últimos 10 anos, o empreendedorismo feminino cresceu 16% (contra 7% dos homens). 84% das profissionais eram assalariadas antes de empreender no negócio atual e 71,5% delas está nos ramos de comércio e serviço. Em 2015, dobrou o número de páginas de negócios criadas por mulheres no Facebook e no Instagram, assim como as mensagens enviadas a elas.

Para Marcos Vinícius de Souza, secretário de Inovação e Novos Negócios do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), startups compostas por mulheres revelam características interessantes ao trazer maturidade e potencial para conquistarem mercados. “Notamos que, entre os empreendedores, o público feminino tem, cada vez mais, buscado apoio e melhores meios para estruturar e formalizar seus negócios, contribuindo substancialmente com a movimentação da economia do País”, reforça o secretário.

Nos exemplos de mulheres que compõem o time, encontramos a empresa Espichamos.com, uma empresa com perfil digital, idealizado e conduzido por mulheres. A plataforma é colaborativa e pretende promover o consumo consciente e a economia colaborativa entre famílias. Finalistas do Ciclo 2016.2, a startup se enquadra no segmento do empreendedorismo feminino. “Todo o treinamento e apoio que recebemos dos mentores ao logo dos meses de aceleração foram importantíssimos para estruturarmos melhor o nosso negócio. A preparação, especialmente para a apresentação à banca de investidores durante o Bootcamp Final, foi vital”, afirmou Vanessa Delpy, sócia e cofundadora da Espichamos.com. “Estamos muito orgulhosas por termos chegado até a reta final e, principalmente, por termos atraído a atenção dos executivos, que nos abordaram com tantas ideias e dicas interessantes. Essa conexão com investidores será essencial para acelerar a nossa evolução”.

Já Fernanda Davidovici, gestora da Caravel Corporate Finance e mentora do programa no ciclo 2016.1, comenta que é preciso ser hábil para mostrar o impacto que as mulheres têm para apoiar. ‘‘A qualidade das empresas participantes do InovAtiva cresce a cada ano e as mulheres são fortes. Todas possuem propostas incríveis e são capazes de competir de forma igual com os homens. É um futuro promissor para o público feminino’’, reforça.  

Uma recente pesquisa divulgada pela Rede Mulher Empreendedora (RME) apontou que 79% das profissionais tem formação superior completa (ou mais) e que 39,1 anos é a média de idade. A maioria é casada, com filhos e apresenta um grau de escolaridade um pouco maior do que as que planejam empreender (que tem média 36,5 anos), sendo que 30% pertence a Classe C, enquanto 35% das mais velhas pertencem a classe A.O Sebrae aponta que 8 milhões dessas trabalhadoras são formais, mas a RME indica que o contingente de informais ultrapassa 22 milhões no Brasil.

E mesmo com todo o discurso negativo da crise atual do País, os negócios de mais da metade (63%) das empreendedoras está melhor do que há três anos, com fortes perspectivas de melhoria para os próximos três (dados RME).

Texto* Espichamos.com com informações InovAtiva

Startups de impacto socioambiental são destaque no Demoday InovAtiva 2016.2

Mais do que gerar lucro e criar trabalho e renda, as startups também podem ter um grande impacto social e ambiental em uma comunidade ou em todo o país. No Demoday realizado nessa segunda-feira, 5 de dezembro, 15 empresas iniciantes com esse perfil, que foram aceleradas pelo programa nesse ciclo ou em edições anteriores, conquistaram lugar de destaque e tiveram um espaço especial para apresentar seus negócios a investidores focados nesse segmento na primeira edição do InovAtiva de Impacto. Como destaque, encontramos as duas startups de Santa Catarina: Sumá e ePHealth.

São empreendimentos capazes de mudar a realidade de muita gente, como na área de Educação. É o caso da Kiduca, uma plataforma educacional que já beneficiou mais de 10 mil alunos. “O nosso projeto nasceu em escola pública para atender escola pública”, explica o startupeiro Jorge Proença.

A startup Sumá quer reduzir distâncias na área agrícola. “Ela veio para fazer a conexão direta entre os produtores da agricultura familiar e o mercado consumidor”, explica o empreendedor Alexandre Lerípio. A plataforma ajuda a reduzir os intermediários e até mesmo oferece oportunidade logística para aqueles produtores que não conseguem atender às demandas diante dessa dificuldade.

Já a Tec Zelt desenvolveu uma tecnologia onde os próprios alunos criam games para aprender o conteúdo educacional. “Estamos em 20 escolas, beneficiando 22 mil alunos”, destaca a fundadora Carla Zelter.

A inclusão financeira foi a preocupação da startup Pop Recarga. Julio Figueiredo explica que a proposta do empreendimento é atender os 55 milhões de brasileiros, ou 40% da população do país, ainda não tem conta em banco. “O nosso objetivo é servir como o cartão de crédito desse público”, explica.

Os problemas da cidade também têm uma nova solução com a Urbotip. O startupeiro Paulo Faulstich criou uma ferramenta para a população reclamar. “Oitenta porcento dos moradores não conhecem os canais para resolver os problemas da cidade”, explica. Segundo ele, isso incluiu buracos, atendimento médicos, entre outros.

Cada vez mais, esses empreendimentos têm atraído um número maior de investidores. “Estou buscando startups de impacto social. Gostei muito e fiquei impressionada com a qualidade”, destaca Claudia Rosa Lopes, investidora representante da Rosa Gestão de Negócios.

Claudia acompanhou a apresentação de alguns empreendimentos durante a manhã desta segunda-feira. Segundo ela, o programa tem se caracterizado por ser uma plataforma não apenas para revelar startups, mas promover a interação com investidores e o ecossistema de inovação e empreendedorismo. “Já investimos em startups das edições anteriores e acompanhamos o desenvolvimento no mercado”, conta.

InovAtiva Brasil concorre como melhor aceleradora no Startup Awards 2016

A Associação Brasileira de Startups (ABStartups) abriu a votação para o principal premiação do ecossistema de empreendedorismo digital do país. O Startup Awards conta com votação aberta ao público em duas etapas: indicação pública, e votação final nos três mais indicados em cada uma das 12 categorias. O anúncio e premiação dos vencedores será no dia 8 de novembro, em São Paulo, no encerramento da Conferência Anual de Startups e Empreendedorismo – CASE 2016, promovida pela ABStartups.

É possível votar no InovAtiva Brasil para concorrer ao prêmio na categoria de Melhor aceleradora. Marcos Vinícius de Souza, Secretário de Inovação e Novos Negócios do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), explica que o InovAtiva oferece desde 2013 capacitação online, mentoria de alto nível e conexão com o mercado para startups de todo o país sem nenhum custo para os participantes. “Neste quarto ano atingimos a maturidade do programa. Com 600 startups selecionadas de 26 Estados brasileiros nos dois ciclos de 2016, o InovAtiva hoje oferece um programa de aceleração verdadeiramente de larga escala mantendo a qualidade em tudo o que oferece”, destaca. Entre as startups que participaram dos Ciclos de aceleração este ano, 81,6% disseram que certamente indicariam o InovAtiva Brasil a um amigo empreendedor – o que resultou em um Net Promoter Score (NPS) de 76,5.

Para votar no InovAtiva Brasil como Melhor aceleradora, basta acessar www.startupawards.com.br. A votação é aberta a qualquer interessado e também é possível apontar indicados em outras 11 categorias. A seleção ocorre em duas etapas. A indicação aberta vai até o dia 26 de outubro. Os três nomes mais lembrados passam para a etapa final de votação, entre 27 de outubro e 3 de novembro. Mais informações sobre a CASE 2016 e inscrições para participar do evento no site http://case.abstartups.com.br/.

O InovAtiva divulga na próxima segunda-feira (17/10) as 125 startups finalistas do segundo Ciclo de aceleração de 2016, que se encerra com o Demoday no dia 5 de dezembro. As inscrições para a primeira edição de 2017 terão início em janeiro.

Acompanhe o InovAtiva Brasil:

Site: www.inovativabrasil.com.br

Facebook: http://facebook.com/inovativabrasil  

Twitter: twitter.com/inovativabr

LinkedIn: http://linkedin.com/company/inovativa-brasil  

Investidores da Anjos do Brasil fortalecem conexão com startups do InovAtiva

O InovAtiva Brasil e o Instituto Anjos do Brasil firmaram uma nova parceria para fortalecer a conexão das startups aceleradas pelo programa com os investidores da entidade. As 12 empresas com melhor avaliação na banca de investidores e executivos convidados em cada Demoday InovAtiva serão convidadas pelo Instituto para cadastrarem seus projetos na Plataforma Gust, que permite o compartilhamento de informações das startups com a rede de investidores da Anjos do Brasil.

Para a diretora-executiva do Instituto, Maria Rita Spina Bueno, o objetivo é apoiar e aproximar startups de investidores que acreditam em projetos inovadores. ‘‘Todo investidor anjo busca bons projetos e o InovAtiva é um celeiro de ideias incríveis. A parceria é importante pois abre caminhos diretos de acesso a capital para os novos empreendedores’’. A parceria será válida tanto para as startups mais bem avaliadas nas bancas das edições anteriores do InovAtiva, desde 2013, quanto para os próximos Ciclos de aceleração.

Segundo o Secretário de Inovação e Novos Negócios do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Vinícius de Souza, desde o início do programa a Anjos do Brasil é um dos principais apoiadores do programa, o que se fortalece agora com essa nova parceria. Ele destaca que mais de 100 investidores participam regularmente do InovAtiva Brasil como mentores das startups e avaliadores nos Demodays, grande parte deles convidados pela Anjos do Brasil. “Muitos investidores já estão conectados com as startups do InovAtiva pela mentoria e nos eventos, mas com essa parceria ampliamos a exposição daquelas mais bem avaliadas nas bancas com toda a rede da Anjos do Brasil”, ressalta.

Para facilitar o entendimento dos empreendedores, a Anjos do Brasil lançou recentemente o Guia de Investimento Anjo & Documentos Legais, que explica como o investimento anjo se estrutura legalmente. O documento está disponível para download gratuito em www.anjosdobrasil.net/guia e traz modelos de contratos de investimento anjo entre empreendedores e investidores.

Confira alguns momentos do Bootcamp Final e Demoday InovAtiva Brasil – Ciclo 2016.1!

Aconteceu nos dias 27, 28 e 29 de agosto, em São Paulo, o Bootcamp Final e Demoday do primeiro Ciclo de aceleração do InovAtiva Brasil 2016!

Confira alguns momentos desse evento que reuniu 214 empreendedores, 115 startups e 117 investidores e mentores!

Mais informações sobre o programa InovAtiva Brasil em nosso site:www.inovativabrasil.com.br

Um programa de aceleração com capacitação de qualidade, mentorias nacionais e internacionais e muitas conexões com parceiros e investidores.

“O primeiro passo para qualquer startup do Brasil captar recursos e conquistar clientes”.

#InovAtivaBrasil #Startup #1cicloDeAceleração2016 #Capacitação#Mentoria #Investimento #BootcampFinal #Demoday#AMaiorBancadeStartupsdoBrasil

 

Startups do InovAtiva Brasil impulsionam seus negócios em Bootcamp Regional

Evento de desenvolvimento de novos negócios inovadores reuniu empreendedores e mentores em cursos e consultorias realizados em 10 capitais

Amadurecer o modelo de negócio, ampliar a rede de contatos com mentores e outras startups e fazer a ponte para possíveis parcerias e investimentos para sua startup – por esses motivos, cerca de 300 empreendedores de 211 negócios inovadores iniciantes se reuniram hoje (24) em dez capitais brasileiras. Foi o Bootcamp regional do segundo ciclo 2016 do Programa InovAtiva Brasil, uma maratona de oficinas, mentoria ao vivo e networking para quem tem um projeto inovador em andamento e muitas dúvidas sobre como torná-lo um negócio competitivo.

Salvador foi a capital estreante e recebeu 16 empreendedores de nove empresas, além de 6 mentores. Já São Paulo, como de hábito, reuniu o maior número de empreendedores: 89. Em Brasília, 21 startupeiros receberam as boas-vindas de Marcos Vinicius de Souza, secretário de Inovação e Novos Negócios do MDIC. ‘‘Hoje é um dia histórico. Nossa maior ação de Bootcamp em 10 capitais do país e o objetivo é fazer um mutirão de mentores, em que a gente consiga conectar empreendedores de sucesso de qualquer lugar do Brasil com startups de qualquer lugar também’’, ressalta Souza. Segundo o secretário, realizar uma ação como essa é capaz de aumentar a capilaridade do programa e conectar as startups com empreendedores de sucesso que eles nunca teriam acesso se não fosse através do programa. ‘‘Com isso, finalmente os mentores podem abrir oportunidades de negócio dentro da sua rede de relacionamento’’, reforça.

O evento, que compõe a etapa presencial do programa dessa primeira fase, tem o Sebrae como co-realizador do InovAtiva desde o início do ano. Para Krishna Faria, analista de Acesso à Inovação e Tecnologia do Sebrae, a entrada no programa é fundamental para o crescimento das startups brasileiras. ‘‘Com essa parceria é possível trazer para a instituição um conceito no qual o InovAtiva foi pioneiro, o das mentorias voluntárias online’’, comenta Faria.

A mentora Roberta Simões , da Braskem, observa que o empreendedor, às vezes, precisa de uma avaliação externa que traga uma ideia que ele não enxergava. “Os mentores também aprendem por meio das interações proporcionadas pelas conversas com os empreendedores de diferentes áreas. Estamos aqui para orientar, mas as ideias incríveis que surgem também nos transformam”. Os startupeiros Marcio Batista e Henrique Medrado, do aplicativo Carona Phone, esperam aprender no InovAtiva um meio de tornar rentável o aplicativo que criaram – que, por geolocalização, aproxima quem oferece de quem busca carona. “Temos dois modelos possíveis para monetizar o negócio, mas ainda temos algumas dúvidas quanto a proposta de valor e formas de oferecer o app. Por este motivo, contamos com a orientação dos mentores para chegar ao melhor”, diz Batista.  Nascido no DF, o aplicativo está em uso em todo o Brasil com nove mil usuários cadastrados, sendo que dois mil deles são motoristas.

As mentorias continuam para essas startups e no início de outubro, o programa vai selecionar 125 startups que passam para a segunda etapa do ciclo e que vão ser conectadas com possíveis investidores no final do ano.

Startups InovAtiva participam de Workshop de Vendas e de Oficinas de Marketing Digital em Bootcamp

Startups selecionadas através do segundo ciclo de aceleração do InovAtiva Brasil participam neste sábado, 24, do Bootcamp Regional que acontece em dez capitais brasileiras.  Além das mentorias, os startupeiros, que estão nas localidades, participam de oficinas para ajudá-los a compreender o mercado empreendedor no país.

Em Curitiba, os participantes estiveram na oficina de Marketing Digital, apresentada pelo diretor da empresa Explay Web Agency, Daniel Filla. De forma prática, o conteudista instigou os empreendedores a buscarem mídia digital para potencializar os serviços que as startups oferecem. ‘‘O foco aqui é fazer com que todos entendam a importância do posicionamento on-line como alternativa para melhorar o desempenho dentro dos nichos. Uma proposta como essa só tem a agregar qualidade e rapidez no desempenho das novas empresas e estamos aqui para mostrar esses benefícios a todos’’, comenta Filla.

Já em Brasília, os startupeiros tiveram a oportunidade de trocar ideias e tirar dúvidas com Ramires Barreto, consultor do Sebrae. Para ele, as oficinas são complementares aos cursos oferecidos no decorrer do ano e servem para alinhar ideias e descobrir novas formas de empreender e de apresentar os serviços e produtos. ‘‘Startups nascem com a missão de transformar. Aqui nós podemos mapear as dores uns dos outros e encontrar caminhos de sucesso. Além de alimentar sonhos, nós apoiamos empresas com grande potencial de impactar a realidade brasileira e gerar empregos’’, ressalta.

As oficinas acontecem para colocar as startups em zonas de desafio, encontrar segmentos, entender o mercado e definir público-alvo. O objetivo é fazer com que os empreendedores dominem os assuntos e possam ter segurança no momento em que forem apresentar os negócios aos possíveis investidores.

inovativa@inovativabrasil.com.br