Posts

Case InovAtiva: capacitação e mentoria ajudam Smarti9 a captar investimento Série A

Um dos pontos mais importantes da aceleração oferecida pelo InovAtiva Brasil às startups é a preparação para captação de investimento. A Smarti9, startup mineira que desenvolve equipamentos para o setor elétrico e tecnologias na área de internet das coisas, foi uma das que melhor aproveitou isso. Acelerada pelo InovAtiva em 2014, em 2015 a empresa criou uma spin-off, a Wari, e, em pouco mais de um ano, recebeu três rodadas de investimento: um aporte de investidor-anjo e uma rodada de investimento Série A na Wari, e agora mais um investimento Série A na Smarti9.

O CEO Diogo Fernandes afirma que o plano de negócios da empresa foi estruturado e adaptado de acordo com o feedback do InovAtiva. “A partir das mentorias, passamos a realizar pitches dentro e fora do país, o que chamou a atenção de vários investidores e nos levou a Série A de investimentos”, comemora. Ele destaca que, no primeiro aporte recebido, o mentor da Smarti9 no InovAtiva continuou acompanhando após o término do programa e auxiliou diretamente na negociação do investimento. “As outras rodadas foram mais tranquilas porque já havíamos aprendido bem o processo. Toda a capacitação e suporte do InovAtiva foram fundamentais para atingirmos esses resultados”, afirma.

Essa preparação começa com os cursos online do InovAtiva, que são depois complementados na prática com mentorias individuais, atividades de treinamento nos bootcamps e a apresentação a investidores no Demoday InovAtiva. No Curso InovAtiva de Acesso a capital, que terá início no dia 8 de agosto, o presidente do Instituto Anjos do Brasil, Cássio Spina, apresenta os principais pontos que uma startup que busca investimento deve ter atenção. O conteúdo, gratuito e aberto a qualquer interessado, é complementado por especialistas em pitch para investidores, cases de empresas que receberam investimento e como fazer uma apresentação. 

Em 2012, os fundadores da Smarti9 desenvolveram um sistema que conecta medidores a concessionárias em tempo real, que permite o controle de consumo de energia em tempo real através de uma rede sem fio, o i9Híbrido. A partir dos investimentos recebidos, outros produtos foram desenvolvidos, como o i9Plug, uma extensão elétrica constituída de quatro tomadas conectadas de forma virtual e possibilita que diferentes aparelhos sejam ligados e desligados de forma remota, com horários agendados e também o controle de temperatura e energia.

Outra grande novidade é a spin-off Wari, um sistema que torna o gerenciamento de eventos mais fácil. “Este é um sistema que funciona por meio de leitores e pulseiras de rádio frequência e permite o controle de fluxo de pessoas, de consumo e interação em mídias sociais nas festas”, ressalta Fernandes. Segundo ele, essa tecnologia evita diversos problemas no setor de eventos, como falsificação de ingressos, entrada indevida, longas filas e demora na prestação de contas.

Este ano, a empresa participou da semana de inovação em Paris e recebeu o Engie Brazilian Innovation Award, que foi fundamental para trazer novos investidores à empresa. “Estamos totalmente focados em efetivar o nosso planejamento a partir da venda de nossas tecnologias, transformando a Smarti9 em uma referência na área de desenvolvimento de tecnologias inovadoras de hardware e software e idealizar a internet das coisas no Brasil”, afirma.

Serviço

Período: 08/08 a 26/08

Curso de Acesso a Capital:  Identifique as fontes de recursos disponíveis à sua Startup, o momento certo para captá-los e aprenda a negociar com investidores.

Faça agora sua inscrição em:  www.inovativabrasil.com.br/plataforma/curso/detalhe/8/acesso-a-capital

3 fatores para uma startup atrair investimento de risco

Como atrair um investimento de risco para o seu negócio? Esta é, de fato, uma pergunta que pode valer ouro. Contudo, antes das dicas práticas, é necessário que o empreendedor faça um processo de autoavaliação. Afinal, é compreensível que a ideia de atrair mais capital para o próprio empreendimento possa soar tentador aos ouvidos de qualquer um. Porém, a grande questão é “você realmente precisa de dinheiro neste momento?”. O investimento é uma parte fundamental para o crescimento de uma empresa, mas antes de flertar com potenciais investidores é preciso olhar para os demais fatores importantes para a fase inicial.

Se você já utilizou todos os recursos disponíveis e investiu tempo e suor para encontrar soluções, talvez seja a hora de pensar em um investimento de risco. Os esforços para fazer o negócio de fato acontecer devem estar esgotados para que se possa sair da fase inicial e adentrar em um novo processo e passar para a próxima etapa. Aliás, para os investidores, a experiência adquirida neste processo de “correr atrás” e “transformar sonho em realidade” é um atrativo que não tem preço.

Em primeiro lugar, tenha consciência de que crescer pode gerar uma série de consequências que vão além do âmbito profissional. O empenho para alcançar o sucesso envolve também dedicação e pressão. Por isso, fique preparado. Quanto maior a sua preparação, maior será a segurança que a equipe e os investidores terão em relação ao negócio. Outro fato que evidencia a maturidade tanto da empresa quanto do empreendedor é um modelo financeiro sólido. Atrair um investimento de risco é um passo para transformar uma startup em uma empresa sólida e, sendo assim, ter um modelo financeiro é essencial. Com isso em mãos, é preciso colocar em ordem os demais fatores.


Confira quais são os 3 fatores que podem fazer a diferença para atrair um investimento de risco

Time de primeira: o investidor estará apostando as fichas em quem está à frente do negócio. Por esse motivo, a capacidade de formar uma equipe de primeira com habilidades complementares é um bom sinal de a empresa está no caminho certo.

Viabilidade: aqui entra a importância do plano de negócios bem estruturado. É preciso convencer o investidor de que há mercado para o seu produto ou serviço e que ele poderá retirar o investimento. Nesta fase, apresentar evidências e diminuir o risco são as palavras de ordem.

Preparação: os investidores farão perguntas. Sobre tudo. Esteja preparado para responder questionamentos sobre a sua equipe, sustentabilidade do negócio, diferenciais tecnológicos, estimativa de fluxo de caixa, previsão a médio e longo prazo, entre outros.

Ficou com alguma dúvida sobre investimento de risco? Acesse o artigo do mentor William Ribeiro e descubra mais algumas dicas.

inovativa@inovativabrasil.com.br