Posts

O que o networking pode agregar à sua startup?

Você já deve ter ouvido falar em networking e no quanto ele pode ser importante para o desenvolvimento da sua solução. Mas você sabe como fazê-lo de forma eficiente para que a sua startup se destaque no ecossistema em que ela está inserida e ainda consiga novas oportunidades de negócios?

Para criar uma rede de conexão eficaz não basta distribuir cartões de visitas e ter muitos contatos nas mídias sociais. Participar de eventos, marcar encontros presenciais com pessoas estratégicas e mostrar-se aberto a escutar o que o outro tem a dizer são algumas outras ações que auxiliam no processo de networking.

O InovAtiva Brasil ajuda os empreendedores neste aspecto realizando rodas de conversa, dinâmicas de grupo, reuniões com grandes empresas, encontros com investidores e treinamentos de pitch, além de conceber espaços para que as startups aceleradas pelo programa apresentem suas soluções aos seus públicos de interesse.

Outra possibilidade de conexão com outros agentes do ecossistema, as startups podem se estabelecer um coworkings e participar de palestras, conferências e cursos com maior frequência. É importante ressaltar que, para que o networking gere bons resultados, o startupeiro deve se ater a qualidade das relações e não a quantidade delas.

Após este primeiro contato, é importante que as duas partes mantenham a comunicação ativa, com trocas genuínas de conhecimento pessoal, para que as parcerias sejam vantajosas e duradoras. Esses relacionamentos tendem a influir na reputação da marca e ampliar a visão do empreendedor.

Cultura das startups: entenda o que há por trás

Cada empresa tem a sua própria cultura organizacional. Ela gera um senso de identidade entre os empregados, garante que todos sigam a mesma direção, moldam os valores, missão e visão da organização e permite que a companhia se adapte rapidamente as mudanças que ocorrem no ecossistema em que está inserida.

Nas startups isso não é diferente. Porém, ao contrário das grandes corporações, em que os processos são altamente burocráticos, elas já nasceram inseridas no mundo digital. Por isso, essas empresas tecnológicas têm uma cultura organizacional mais branda, com regras maleáveis e metodologias baseadas nos conceitos de inovação, produtividade, agilidade e economia.

Mesmo diante de um cenário de incertezas, elas conseguem manter seus funcionários motivados e engajados, pois lhes dão autonomia para executar projetos e demonstram que confiam em seu trabalho. Essa segurança, somada a possibilidade de experimentar sem medo de errar, faz com que as ideias fluam e que as soluções sejam criadas mais rapidamente.

Nas startups, as equipes são enxutas e formadas por pessoas de diferentes realidades. Porém, apesar de terem variadas vivências, formações e gêneros, todas elas têm uma característica em comum: o conhecimento em diversos assuntos, podendo exercer várias funções, mas com especialização em uma área, sendo reconhecido como “expert” em determinado tema.

Além disso, o clima organizacional fora do convencional também é um fator que chama a atenção nessas empresas emergentes. Na Solides, acelerada InovAtiva, por exemplo, existe um espaço para fazer churrasco, os funcionários não têm barreiras que os separam um dos outros, uma banda toca na hora do almoço e, na época do carnaval, um bloco formado pelos colaboradores desfila por Belo Horizonte (MG), onde a startup está localizada.

Outras iniciativas que podem ser encontradas nessas empresas tecnológicas são salas de descontração, com pufes, vídeo game, cadeira de massagem, mesas de ping pong e de pebolim e até mesmo espaço de beleza. Lá, os funcionários podem relaxar na hora do almoço para voltar renovado ao trabalho.

Para incentivar o networking, muitas delas estão alocadas em coworkings, ambientes inspiradores que contam conta a infraestrutura necessária para que empresas se juntem e desenvolvam seus negócios, fazendo com que este cresça de forma rápida e colaborativa. Nesses recintos, os integrantes de uma equipe trocam experiências com empreendedores desenvolvedores de soluções semelhantes à sua, criando assim uma forte rede de contatos.

Hoje, grandes corporações estão adotando o estilo startup de ser para atrair e motivar seus funcionários, além de garantir que seu negócio não se torne obsoleto com o passar do tempo. Essa é uma tendência de mercado influência que promete se solidificar daqui para frente.

Para saber mais sobre startups e seu ecossistema inovador, acompanhe as matérias que publicamos semanalmente no blog de InovAtiva!

Como fazer Networking em eventos de empreendedorismo

Muito falado no universo do empreendedorismo, o networking é uma ferramenta importante para construção de relacionamentos que podem ajudar na realização de objetivos. Mas para criar um networking que dê resultado, não basta interagir de maneira superficial com as pessoas é preciso criar uma verdadeira conexão com elas. Para isso, é preciso causar um impacto, escutando a sua rede de contatos e interagindo de forma inteligente com quem tem potencial para um networking proveitoso. Um networking eficaz pode lhe ajudar a encontrar parceiros de negócios, novos fornecedores, novos sócios, ou ainda facilitar o contato com uma pessoa específica.

É um grande desafio manter e criar um networking, mais desafiador ainda é realizar networking em eventos de empreendedorismo, como um bootcamp ou eventos de pitch para startups, pois o tempo pode ser curto para encontrar as pessoas certas e causar um impacto. O mais importante na hora de fazer networking em eventos é planejar-se. Quando você encontrar um evento do seu interesse, converse com o organizador alguns dias antes e pergunte com quem você deveria conversar com base nos seus objetivos e se o organizador pode fazer as introduções com essas pessoas por e-mail ou mídias sociais antes do evento. Você mesmo pode tentar criar essa conexão antes do evento, caso o organizador não tenha tempo disponível para isso.

Mas não pense que ao finalizar o evento o networking está finalizado, você precisa cultivar sua rede de contatos. O mais importante no networking é a qualidade das suas conexões e a recorrência, ou seja, é preciso demonstrar interesse não só nos eventos, mas antes e depois. Portanto, após o evento mande um e-mail para a pessoa dando continuidade à conversa, ou inicie um novo assunto, use também redes sociais como o LinkedIn.

Networking em eventos de empreendedorismo: o antes e depois

Em eventos de startup, como um bootcamp, por exemplo, é importante causar uma boa impressão e impacto. Para isso, conforme mencionamos, é fundamental demonstrar interesse. Faça perguntas, busque envolver-se com pessoas novas. Ao invés de falar de si e do seu negócio, tente construir uma conversa relevante. Essa atitude poderá criar mais oportunidades que poderão ser aproveitadas depois do evento.

De fato, um networking assertivo é muito importante para o seu crescimento como empreendedor e para o crescimento do seu negócio. Além disso, você pode criar amizade, fortalecer relações e conexões cultivando interesse genuíno, de forma espontânea, causando uma boa impressão e tornando-se referência no mercado.

Boas práticas para fazer networking em eventos de empreendedorismo

  • Tenha uma atitude positiva.
  • Seja um bom ouvinte.
  • Ajude antes de pedir ajuda.
  • Seja sincero e autêntico.
  • Cultive a relação após o evento.
  • Prove que você é confiável.
  • Seja gentil e amigável. Cause uma boa primeira impressão!



Fonte da imagem: FreePik

inovativa@inovativabrasil.com.br