Posts

Empresas e startups terão R$ 53,6 milhões do SENAI, do Sebrae e do SESI para investir em inovação

Projetos inovadores terão incentivo de mais de R$ 53,6 milhões neste ano para serem desenvolvidos e chegarem ao mercado. Desde segunda-feira (20/03), o novo Edital de Inovação para a Indústria, resultado da união entre o Edital SENAI SESI de Inovação e o Edital SEBRAE de Inovação, está recebendo inscrições de empresas de todos os portes e startups interessadas em financiar ideias de produtos e processos inovadores. O lançamento da iniciativa foi feita pelo presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, e pelo presidente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Guilherme Afif Domingos, na última sexta-feira (17), durante reunião da Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI), grupo coordenado pela CNI, que reúne executivos das 200 maiores empresas brasileiras.

Destinado a promover a cultura de inovação e aumentar a produtividade das indústrias, o Edital conta com investimento de R$ 30 milhões do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), R$ 20 milhões do Sebrae e R$ 3,6 milhões do Serviço Social da Indústria (SESI). Neste ano, a meta é financiar 285 projetos com custo individual de R$ 75 mil a R$ 400 mil. Duas novas categorias foram criadas: Inovação Tecnológica para Micro e Pequenas Empresas Industriais, MEI e Startups e Empreendedorismo Industrial. O objetivo é incentivar a conexão entre grandes empresas e startups de base tecnológica e o investimento em inovação nos micro e pequenos negócios. Desde a primeira edição, o Edital SENAI SESI de Inovação já mobilizou R$ 380 milhões em aproximadamente 700 projetos inovadores de 600 empresas. Entre os selecionados, 76% foram apresentados por pequenas empresas e startups de base tecnológica.

Startups aceleradas no InovAtiva tem vantagens para concorrer aos recursos

Desde 2015, o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) tem um Acordo de Cooperação com a CNI e o SENAI que previa uma bonificação no Edital de 10% na pontuação dos projetos de startups aceleradas pelo programa InovAtiva Brasil. A mesma bonificação foi aplicada no Edital SEBRAE de Inovação, em 2016, e continua válida nesse novo Edital de Inovação para a Indústria. O Secretário de Inovação e Novos Negócios do MDIC, Marcos Vinícius de Souza, destacou a excelente performance das startups InovAtiva: nos três últimos ciclos do Edital SENAI SESI, foram concedidos recursos para 20 empresas aceleradas pelo programa do MDIC, 21% do total de projetos selecionados no período. No Edital SEBRAE, 10% das empresas 189 selecionadas vieram do InovAtiva. “Esses editais de fomento e subvenção, especialmente os promovidos por parceiros como SENAI, SESI e SEBRAE, são muito concorridos e por isso a bonificação. Aliada a toda a preparação oferecida pelo InovAtiva, são diferenciais importantes para que as startups obtenham os recursos”, afirmou.

“Investir em inovação é um caminho para a indústria se tornar mais competitiva e sair fortalecida deste momento de dificuldades econômicas. Com novos parceiros e maior volume de recursos, o novo Edital de Inovação da Indústria será instrumento decisivo no fomento à inovação no Brasil”, afirma o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade. “O estímulo à conexão entre grandes indústrias e criativos empreendedores de startups também é iniciativa que vai oxigenar o ambiente de negócios brasileiro. Ganham as empresas já estabelecidas, que aprendem a inovar não apenas em tecnologia como em modelos de negócios, e ganham as startups, que se inserem em cadeias produtivas que podem determinar seu sucesso”, completa.

A expectativa é beneficiar, já em 2017, projetos de inovação oriundos de 150 a 200 pequenos negócios. Segundo o presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, a iniciativa tem o objetivo de estimular as pequenas indústrias e micro e pequenas empresas de base tecnológica a apresentarem projetos inovadores com aplicação na indústria. “A inovação é fundamental para o desenvolvimento dos pequenos negócios, que hoje representam um universo de 98% das empresas brasileiras. A entrada do Sebrae neste Edital vai permitir a integração das MPE à lógica das grandes empresas, gerando oportunidades e novos negócios. As categorias do edital inovação tecnológica e empreendedorismo digital irão conectar jovens empreendedores a empresas já estabelecidas”, afirma Afif.

Além do fomento, o SENAI e o SESI oferecem apoio na forma de infraestrutura. Uma rede nacional com 25 Institutos de Inovação realiza pesquisa tecnológica e desenvolve novos produtos e soluções diretamente com empresas de todos os portes. O SENAI conta ainda com 57 Institutos de Tecnologia com 1,2 mil especialistas que prestam serviços em áreas como metrologia, testes de qualidade, consultoria em processos produtivos específicos de diferentes setores, entre outros. Parcerias com Institutos de Ciência e Tecnologia, a maioria presentes em universidades públicas, também ajudam a concretizar as ideias selecionadas.

Veja mais detalhes sobre o edital clicando aqui.

Conheça todas as regras e submeta seu projeto para o Edital de Inovação para a Indústria em www.editaldeinovacao.com.br.

Startups aceleradas pelo InovAtiva captam R$ 39 milhões em investimentos

Participar de programas de aceleração pode ser a estratégia ideal para que empresas inovadoras iniciantes possam aprimorar seu modelo de negócios e atingir rapidamente a atenção de investidores, conquistar mais consumidores e um maior faturamento. Dois terços das startups aceleradas pelo InovAtiva Brasil afirmam que aumentaram seu valor de mercado em pelo menos 50% depois de passarem pelo programa.

Os dados são de uma pesquisa do Sebrae sobre o programa de aceleração InovAtiva Brasil, que foi divulgada nesta quarta-feira (1º de fevereiro) na Campus Party. O estudo entrevistou 114 empresas que participaram do programa entre 2013 e 2015, 61% das 186 aceleradas nesse período. Nesse grupo, que teve ao menos um ano de evolução após a aceleração, o estudo mostrou uma valorização média das startups no mercado de 228%.

O InovAtiva é realizado desde 2013 pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) e, desde 2016, conta com a co-realização do Sebrae. Nesses quatro anos, foram 415 startups aceleradas de 23 Estados em todas as regiões do país, espalhadas em 101 municípios. Todas essas empresas passaram por quatro meses de capacitação online, mentorias individuais e eventos presenciais de treinamento e conexão com potenciais investidores, clientes e parceiros.

Um dos destaques da pesquisa é em relação aos investimentos recebidos pelas startups aceleradas entre 2013 e 2015. Quase metade das empresas desse grupo conseguiu captar recursos de aceleradoras privadas, investidores anjo, fundos de investimento e linhas de fomento e subvenção. No total foram R$ 39,1 milhões de reais captados, valor quase 8 vezes maior que os R$ 5,1 milhões investidos pelo MDIC no programa no mesmo período.

As empresas aceleradas também têm maior índice de contratação. Mesmo em um momento de recessão da economia brasileira e desemprego recorde, conforme divulgado pelo IBGE no dia 31 de janeiro, as startups do InovAtiva aumentaram em média 71% o quadro de funcionários – em média, cada empresa acelerada contratou 2,8 funcionários desde a passagem pelo programa.

Desempenho semelhante foi verificado em relação ao faturamento das startups aceleradas. A pesquisa mostra que 43% das empresas entraram no programa sem registrar faturamento, e apenas 18% tinham vendas anuais acima de R$ 200 mil. Em 2016, 14% fecharam o ano sem vendas, e 43% faturaram mais de R$ 200 mil – quase 15% delas acima de R$ 1 milhão anual.

O Secretário de Inovação e Novos Negócios do MDIC, Marcos Vinícius de Souza, afirmou na apresentação que o foco do programa é quem comparece à Campus Party. “Quem está aqui e é da área de tecnologia tem ideias fantásticas, mas falta o conhecimento de mercado. O InovAtiva vai prepará-los para o ambiente de negócios e colocá-los em contato com investidores nacionais e internacionais”. Ele lembrou que as inscrições para a primeira edição deste ano estão abertas até 20 de fevereiro.

A Diretora Técnica do SEBRAE, Heloisa Menezes, também participou da apresentação da pesquisa e destacou que há grandes talentos na Campus Party e é de extrema importância para o Sebrae transformar os serviços e produtos em soluções de negócios. “Para nós a parceria com o InovAtiva é fundamental pois podemos somar nossas forças com empreendimentos incríveis para promover o crescimento digital”, comentou Heloisa.

Incluindo as empresas participantes da primeira edição do InovAtiva 2016, a pesquisa mostra a avaliação que os empreendedores fazem do programa. Mais de 78% afirmam que recomendam o InovAtiva Brasil a outros empreendedores, resultando em um Net Promoter Score de 75. O estudo ainda traça ainda um perfil dos empreendedores, que na maioria são homens (87%), de 25 a 44 anos (79%) e têm curso superior completo (43%) ou pós-graduação (44%).

O segmento de Tecnologia da Informação e Comunicação é o que se destaca entre as empresas ouvidas (38%), seguido por educação (10%), agronegócios (8%) serviços (7%) e saúde (7%). Do total, 86% são voltadas para atender outras empresas (B2B), 37% o consumidor final (B2C) e 22% o governo (B2G).

Confira aqui a pesquisa completa.

Assista ao vídeo de divulgação da pesquisa

Sobre o InovAtiva

Criado em 2013, o InovAtiva Brasil é um programa gratuito de aceleração de negócios inovadores iniciantes de qualquer setor, realizado pelo MDIC e Sebrae com execução da Fundação CERTI. Somente em 2016, em duas edições, o programa recebeu mais de 2,5 mil inscrições e selecionou 600 empreendimentos em todo o país para a primeira etapa de capacitação e mentoria. Dessas selecionadas, 229 concluíram o programa e se conectaram com o mercado no ano passado. Em cada ciclo o programa seleciona até 300 startups para a Etapa 1, acesse o cronograma no link e participe.

InovAtiva Brasil promove workshop em evento da Central Única das Favelas

O Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) irá patrocinar o Favela On, maratona gratuita de tecnologia voltada para moradores de favelas, organizado pela Central Única das Favelas (CUFA), nos dias 14 e 15 de janeiro, no Rio de Janeiro (RJ).

A expectativa é que ao longo de dois dias mais de 1200 pessoas participem. O evento busca promover a capacitação profissional e o empreendedorismo voltados ao setor de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) para moradores das comunidades carentes do Rio de Janeiro, principalmente os mais jovens.

Além do patrocínio e apoio ao evento, o MDIC irá coordenar o workshop “Como criar uma startup em duas horas”, ministrado pelo Secretário de Inovação e Novos Negócios, Marcos Vinícius de Souza. Na dinâmica, também participam mentores do InovAtiva Brasil, programa de aceleração de startups realizado pelo Ministério e Sebrae.

“Esse evento será muito importante para apresentar à comunidade da periferia, principalmente aos jovens, conhecimento sobre como empreender, criar o seu próprio negócio com menos risco e maior capacidade de gerar lucro. Além disso, a iniciativa faz parte do InovAtiva de Impacto, novo braço do InovAtiva Brasil, destinado a acelerar startups de impacto social ou ambiental. Certamente, os novos negócios inovadores que poderão ser criados por esses jovens terão grande impacto para a inclusão social nas favelas”, destacou Souza. As 80 vagas para esse workshop já foram preenchidas.

O Sebrae/RJ e o Facebook, que também apoiam o evento, promoverão outras atividades e oficinas sobre empreendedorismo e programação e desenvolvimento em TIC.

Outra frente de atuação será na área de qualificação profissional. Durante e após o evento, o MDIC e a CUFA irão captar interessados em fazer novos cursos do Pronatec. “O principal objetivo do evento é despertar o interesse por programação e pelo setor de TIC. Essa é uma área com grande demanda, que paga bons salários e permite que os jovens comecem a trabalhar após um período curto de capacitação, muitas vezes sem necessidade de uma graduação. A partir disso, e da demanda de mão de obra mapeada em grandes empresas do setor, poderemos oferecer os cursos do Pronatec sob medida para fazer essa conexão direta e, dessa forma, garantir a colocação desses jovens em ótima posição no mercado de trabalho”, completa Souza.

Serviço: Favela On

Data: 14 e 15 de janeiro

Horário: a partir das 10h

Local: Espaço CUFA-Madureira

Programação e inscrições gratuitas no site: http://www.favelaon.com.br/

Edital Sebrae de Inovação dá até R$ 120 mil para pequenos negócios de alto impacto

Startups aceleradas pelo InovAtiva Brasil terão bonificação de 10% da pontuação do projeto para concorrer ao subsídio

Micro e pequenas empresas com uma ideia de produto inovador podem ter a grande chance de colocá-lo no mercado. Estão abertas as inscrições para o Edital Sebrae de Inovação, que vai distribuir R$ 20 milhões, em dois anos. “A ideia está na cabeça, não no bolso. Por isso temos que incentivar esse pequeno empreendedor que inova, pois o grande já compra pronto”, afirma o presidente do Sebrae Nacional, Guilherme Afif Domingos.

O apoio do Edital Sebrae de Inovação será dividido em duas modalidades: Desenvolvimento Tecnológico e Encadeamento Tecnológico. No primeiro caso, além de aplicativos e jogos, encaixam-se iniciativas como a criação de cosméticos com o uso de nanopartículas, entre outras; para Encadeamento Tecnológico, a ideia é desenvolver algo a ser utilizado numa grande empresa, por exemplo, um sistema eletrônico para carros a ser aproveitado pela indústria automotiva.

Os projetos de encadeamento tecnológico devem ser desenvolvidos em parceria com uma média ou grande empresa. Para ambas as modalidades, a execução ficará a cargo de uma Entidade de Ciência, Tecnologia e Inovação (ECTI), a ser contratada pelo Sebrae no estado do empreendimento. Haverá apoio a projetos de 24 estados brasileiros – Amapá, Pará e São Paulo não aderiram ao edital.

O lançamento do edital será na terça-feira (19), no Fórum Sebrae de Fomento à Inovação. Na ocasião, representantes de empresas e instituições debaterão o tema, em especial a inovação aberta – processo de criação de produtos a partir da integração de uma rede de atores, com o intuito de dar mais velocidade e escala às inovações.

Além de ajudar a tirar do papel essas propostas, Afif lembra que o Sebrae trabalha para mudar a legislação. “A regulamentação da atuação dos investidores-anjo acabou de ser aprovada pelo Senado”, diz, sobre pessoas com recursos que financiam diretamente empreendimentos em estágio inicial.

O edital

O prazo para a execução dos projetos é de 24 meses e o limite do subsídio é de R$ 120 mil por iniciativa, sendo obrigatória uma contrapartida financeira de até R$ 80 mil das selecionadas. No mínimo 20% dos recursos serão destinados a projetos das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, desde que alcancem a pontuação mínima no edital.

Empresas incubadas, graduadas, aceleradas ou finalistas do programa InovAtiva receberão 10% a mais na pontuação atribuída pela banca avaliadora. Para o secretário de Inovação e Novos Negócios do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Marcos Vinícius de Souza, o Edital Sebrae de Inovação pode ajudar muito as startups do InovAtiva no desenvolvimento de produtos em um momento de evolução da empresa em que os recursos são escassos e caros. “Queremos uma integração nos dois sentidos, para que startups aceleradas pelo InovAtiva submetam projetos ao edital, e que empresas selecionadas no edital participem nos próximos ciclos do InovAtiva”, destacou.

O endereço para conferir o edital é o www.sebrae.com.br/editaldeinovacao. As inscrições vão até o dia 23 de setembro. Os empreendedores interessados em participar, no entanto, devem cumprir uma etapa prévia: procurar o Sebrae do seu estado, de posse da documentação exigida, para obter o termo de habilitação, item obrigatório no processo de inscrição online.

Edital Sebrae de Inovação

Até R$ 120 mil para projetos inovadores de pequenos negócios

Inscrições: até 23 de setembro de 2016, pelo link http://www.inovativabrasil.com.br/plataforma/desafio/10

Mais detalhes no site www.sebrae.com.br/editaldeinovacao

inovativa@inovativabrasil.com.br