Posts

Inovativa Brasil recebe 585 inscrições para Ciclo 2019.2

De 17 de junho a 29 de julho, o programa InovAtiva Brasil esteve com inscrições abertas para o seu segundo ciclo do ano. Ao todo, tivemos 585 startups interessadas oriundas de 25 estados brasileiros. As regiões campeãs de número de engajamento foram, respectivamente, São Paulo, Minas Gerais e Paraná.

Dentre as interessadas, 191 empresas desenvolveram a própria tecnologia, que já está sendo utilizada por uma base crescente de usuários. Por outro lado, os empreendedores dessas mesmas empresas ainda estão fazendo ajustes no modelo de negócios.

A maioria dos negócios inscritos tem até três anos de existência (75%), atuam com a área de Serviços ou Educação (29%) e seus modelos de negócios estão baseados em Marketplace ou SaaS (50%). Com faturamento anual de até R$ 10 mil (55%), essas startups ainda não receberam nenhum tipo de investimento (85%).

Essas empresas são compostas por uma equipe de um a quatro funcionários (77%), estão em estágio de conquistar os primeiros clientes/usuários (36%), mas já possuem consumidores ativos (79%). Em termos de inovação, as startups contam com uma tecnologia incremental que atende necessidade relevante dos clientes (48%). Portanto, os concorrentes que desejarem copiar suas técnicas deverão dedicar tempo e esforço para tanto.

Além disso, as soluções são voltadas para o mercado B2B (45%) e ainda não participaram de nenhum programa para startups (69%), incluindo aceleração (81%). No InovAtiva Brasil, 84% das empresas buscam oportunidade de investimento, conexão com agentes do ecossistema e mentorias especializadas.

Edição 2019.2

Serão selecionados até 130 negócios, que receberão mentorias gratuitas e se conectarão aos maiores players de empreendedorismo do Brasil. Durante quatro meses, essas startups receberão mentorias gratuitas, terão acesso a cursos e conteúdos exclusivos criados para estimular o aperfeiçoamento dos negócios e poderão fazer networking com outros empreendedores. Para encerrar sua participação no programa, a empresa se apresentará para a maior banca de investidores do país.

Accelerate2030 Brasil 2019 seleciona 10 startups dos programas InovAtiva Brasil e StartOut Brasil

Com o intuito de escalar globalmente negócios que estejam em fase de crescimento e alinhados com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), o programa global Accelerate2030, co-iniciado pelo Impact Hub e pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), selecionou 33 empresas de 12 estados para participar da sua etapa nacional.

Entre as selecionadas, estão cinco empresas aceleradas pelo InovAtiva Brasil (Pickcells, TecZelt, Herself, ePHealth Primary Care Solution e Redação Online), uma que passou pelo InovAtiva de Impacto (CogniSigns) e quatro que participaram de missões do StartOut Brasil (Portal Telemedicina, PlataformaVerde, TiX Tecnologia Assistiva e VG Resíduos).

Ao todo, elas contemplam prioritariamente 13 dos ODS, conjunto de metas, ambiciosas e transformadoras cobrindo uma ampla gama de questões interligadas, do crescimento econômico sustentável, para as questões sociais, de bens públicos mundiais.

Accelerate2030

Buscando dar uma visão mais abrangente, acessível e democrática aos desafios da humanidade, o Accelerate2030 permite impulsionar negócios sociais e catalisar mercados ávidos por inovações que possuam, não somente a necessidade de sobrevivência mercadológica, mas que primordialmente tenham em sua essência o senso de solidariedade e compromisso com a constituição de um mundo mais equilibrado, saudável e justo.

O programa, com duração de seis meses, será realizado em 16 países em desenvolvimento. A etapa nacional do Programa no Brasil será realizada pelas unidades do Impact Hub em Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Florianópolis, Manaus e São Paulo.

As empresas selecionadas vão receber auxílio de consultores experientes, especialistas do setor e parceiros-chave para moldar e implementar uma estratégia de escala global, receber investimentos, mensurar o seu impacto e alcançar novos mercados.

O anúncio das selecionadas para a etapa internacional será realizado em outubro. Para saber mais, acesse o site.

O que considerar na hora de escolher uma aceleradora de startups?

Segundo a Associação Brasileira de Startups (Abstartups), atualmente o país abriga cerca de 12.850 startups em seu território. Por esse motivo, as aceleradoras de startups têm se tornado essenciais para os empreendedores que almejam intensificar o ritmo de crescimento do seu negócio, visto que neles estão inclusos cursos de aprimoramento, mentorias, networking e contato com investidores.

Contudo, entrar em um programa de aceleração não é fácil! De acordo com a Anprotec, Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores, hoje existem 62 aceleradoras de startups em toda a extensão brasileira. Sabendo que elas aceleram cerca de 80 startups em cada um dos dois ciclos que realizam por ano e que um empreendedor participa, em média, de três programas por ano, temos quatro empresas competindo por uma vaga.

Por esse motivo, é preciso conhecer os programas de aceleração existentes, ver os que melhor podem atender a sua startup, ter claro o que deseja conquistar com este processo, e então se inscrever para os que podem proporcionar mais benefícios para o seu negócio.

Abaixo listamos alguns fatores que você deve levar em conta na hora de escolher uma aceleradora de startups:

  • Público alvo

Algumas aceleradoras são direcionadas a um segmento específico, como educação, saúde ou sustentabilidade. Fique atento para ver se o programa desejado abrange o seu ramo de atuação;

  • Localidade

Como o Brasil é um dos maiores países do mundo e suas aceleradoras estão espalhadas por toda a sua extensão, muitas delas são voltadas a empresas situadas na região em que esta está alocada. Consulte o site e redes sociais do programa para saber se esse é o caso do projeto que você deseja fazer parte;

  • Requisitos para inscrição

Faturamento, fase em que se encontra, número de funcionários, captação de recursos e validação dos produtos ou serviços são alguns dos pontos que podem ser levados em conta na hora de selecionar uma startup para a aceleração. Esses requisitos estarão explícitos no regulamento do programa. Por isso, leia atentamente e com calma essas instruções;

  • Investimento
    Existem programas de aceleração que conectam o empreendedor com potenciais investidores, parceiros e clientes, como é o caso do InovAtiva Brasil. Outros, investem determinada quantia em troca de uma porcentagem da empresa. Analise se a sua startup já está pronta para receber um investimento e se o seu foco, no momento, é receber um aporte ou fazer networking com uma rede de importantes agentes do ecossistema antes de realizar a sua inscrição;
  • Mentores

Quem são as pessoas convidadas a ajudar a alavancar o seu negócio? Executivos de grandes empresas? Empreendedores que aprenderam com os erros? Investidores? Cada programa tem uma rede própria de mentores. Saiba por quem ela é formada e se esses profissionais serão de grande valia para o seu negócio;

  • Benefícios para a startup

Outro quesito fundamental na escolha da aceleradora é o benefício que ela proporciona a sua empresa. Ela vai te fornecer um espaço físico para trabalhar? Gerar conexões? Abrir portas? Ajudar a aumentar a credibilidade e visibilidade do negócio? O que ela promete é o que você precisa no momento? Se sim, vá com tudo! Preencha o seu cadastro da melhor forma possível e boa sorte!

 

InovAtiva Brasil

Caso ainda esteja em dúvida sobre qual programa escolher, conheça um pouco do maior programa de aceleração de startups da América Latina. Destinado a startups em fase de operação e/ou tração que desenvolvam soluções inovadoras e tecnológicas, o InovAtiva Brasil é gratuito e aberto a negócios inovadores de qualquer setor e região do país.

O objetivo do programa é preparar as startups para se conectarem com investidores, grandes empresas e outros atores do ecossistema de empreendedorismo. As empresas interessadas podem se inscrever no site do InovAtiva até o dia 22 de julho.

Serão selecionadas até 130 startups para participar do ciclo de aceleração, no qual recebem mentorias individuais e coletivas com executivos de grandes empresas e investidores, além de conteúdos preparados para ajudar no desenvolvimento do negócio. Elas também terão a oportunidade de se conectar com outros empreendedores e grandes players do ecossistema.

07 Dicas para promover seu negócio com Marketing Digital

Um dos principais pilares de qualquer negócio é a área de marketing e vendas. Um negócio sem visibilidade é um negócio morto, porque, mesmo que haja qualidade nas suas entregas e uma proposta de valor evidente, se ninguém sabe da sua existência, provavelmente, seu negócio caminha a passos largos para o fechamento.

As constantes revoluções tecnológicas pelas quais nós temos passado nos últimos anos tem permitido que pequenas empresas e marcas entrem na disputa pela atenção do público consumidor. Isso faz com que se promover seja algo mais próximo da realidade de um pequeno empresário nos dias de hoje do que em qualquer época da nossa histórica. Claro que não estou falando aqui de disputas de mesma escala. Uma marca tradicional e forte tem visibilidade em escalas globais ou nacionais, enquanto pequenos empresários precisam de atenção local.

Novas possibilidades

A internet é a principal ferramenta para alavancar os resultados de visibilidade e, consequentemente, comerciais de qualquer tipo de empresa. Ela consegue quebrar barreiras de acesso a públicos específicos e diminuir o custo para dar visibilidade a uma marca, produto, ou serviço. Explico: ao invés de termos poucos bons fornecedores de visibilidade, como um canal tradicional de televisão ou uma revista conhecida por todos no mercado, falamos de milhares de sites, redes sociais, buscadores e reprodutores de conteúdos espalhados em diferentes links e acessados por diferentes perfis de pessoas. Com isso, o custo médio de divulgação de um produto ou serviço fica muito menor.

Como todo e qualquer contexto de oportunidade, ganha quem conhece melhor das ferramentas disponíveis e dos processos que levam uma empresa ao sucesso. Isso não quer dizer, de forma alguma, que exista uma fórmula mágica ou uma receita de bolo que se aplique a qualquer modelo de negócio. Mercados diferentes exigem estratégias diferentes, e não existem atalhos que simplifiquem esse processo de entendimento e aprendizado sobre um mercado e as grandes oportunidades que precisam ser exploradas ali.

 

Porém, existem alguns passos básicos que, se seguidos, podem te ajudar muito na hora de começar a se inserir dentro desse mundo digital. Vamos lá:

Estude seu público alvo

Um dos pontos altos do mundo digital é o fácil acesso à informação. Aqui, podemos fazer pesquisas intensas e profundas sobre quem é nosso público consumidor, que tipos de conteúdos ele acessa, com o que ele mais interage? Em que canais ele está mais presente? Ele usa muito as redes sociais? Ele faz muitas pesquisas no Google?

Essas informações podem valer ouro na hora de pensar em uma boa estratégia de marketing digital.

 

Estude seus concorrentes

Não basta saber quem são seus concorrentes. É importante entender como eles estão atuando na hora de se promover. Que canais eles estão usando? Que tipos de conteúdo estão sendo gerados? Isso está funcionando? Ele está vendendo mais? Onde é que os concorrentes estão acertando? E onde é que eles estão errando?

Com esse conhecimento, podemos pensar nos espaços em branco que podem ser preenchidos e que oportunidades existem para alavancarmos uma marca.

 

Reflita sobre a sua marca

Quando começamos a estudar o mercado, olhando para concorrentes e para seu público-alvo, temos uma série de insights de como nos comunicar melhor para termos mais atenção frente ao nosso público e termos mais resultados de venda. É importante, porém, respeitar quem a sua marca é e os valores que você entende que são relevantes para a construção dela. Essa essência não pode ser deixada de lado na hora dessa disputa, porque ela pode matar a identidade do seu negócio.

 

Escolha que canais utilizar

A partir daqui, estamos falando em plano tático e criativo de como promover seu produto ou serviço. Existe na internet uma infinidade de canais que podem ou não ser explorados como o Facebook, Instagram, Google, Linkedin, Twitter, anúncios em sites de conteúdo ou de notícias, entre muitos outros. Já vi muitas pessoas falando que é importante estar presente no máximo de canais que você conseguir. E isso pode ser muito perigoso.

Estamos falando de pequenos negócios com recursos e mão de obra limitada e, portanto, precisamos ser realistas e objetivos na hora de escolher em que canais precisamos estar presentes de acordo com os principais resultados de negócio que queremos gerar pelo esforço da promoção de nossa marca e dos produtos ou serviços que oferecemos ao mercado.

 

Defina a linha criativa que você vai utilizar

Como falei algumas vezes nesse texto, o marketing digital é, basicamente, um mundo de disputa por atenção. Isso quer dizer que você vai entrar em um contexto onde muitas (muitas mesmo) marcas estão tentando se vender de forma constante e insistente. O usuário final já sabe disso e, muitas vezes, ignora anúncios e marcas que aparecem em anúncios. A disputa de atenção se dá por duas principais visões: i) como construo conteúdos relevantes e de interação com o meu público-alvo? E ii) como construo anúncios matadores que vão gerar o máximo de clicks e compras em um site ou visitas em uma loja e por aí vai.

Esse esforço de construção não é simples, e exige muito conhecimento do seu mercado e, principalmente, das ferramentas e canais que você utilizará na promoção do seu negócio. Conhecer de marketing (digital e tradicional) é tão importante quanto conhecer de finanças, de atendimento ao cliente, de produção e de prestação de serviços.

 

Tenha verba para investir

Se você acha que o digital não consome dinheiro você está enganado. Aloque verba para compra de espaços publicitários de forma recorrente e permanente se você quer continuar crescendo ou se manter com o porte de negócio que você tem hoje.

Em média, sugiro que 5 a 10% do seu faturamento seja revertido em marketing considerando todos os custos envolvidos nisso: equipe, produção de conteúdo, compra de mídia e por aí vai.

 

Monitore os resultados

Marketing e comunicação são ciência e não tem nada a ver com ego, orgulho ou arte. Os dados devem sempre ser seus melhores amigos visto que você está investindo tempo e recursos de sua empresa nesse trabalho de forma constante e recorrente. Dito isso, tenha como melhores amigos os dados que acompanham todo tipo de resultado para saber se precisa fazer algum tipo de ajuste na sua estratégia de marketing ou se está tudo correndo como deveria.

Em geral, ao analisar os dados de marketing digital do seu negócio, você deveria ser capaz de responder as seguintes perguntas:

  • O público está interessado pelo que minha marca está falando?
  • O conteúdo que está sendo gerado pela minha marca tem algum tipo de conexão com o meu setor e com os produtos ou serviços que comercializo?
  • Estou conseguindo gerar tráfego para o meu site, aos meus pontos de venda ou aos pontos onde comercializo por meio do trabalho de comunicação digital?
  • Estou gerando resultados comerciais a partir do trabalho de comunicação digital?

Aliás, se você tem dúvidas sobre que indicadores construir para qualquer área do seu negócio, trabalhe sempre com dados que respondam a perguntas específicas e estratégicas para você. Um dashboard com dado demais costuma não responder nada e gerar muita confusão para o seu negócio.

Esses passos são a base para quem quer promover de forma adequada seu produto ou serviço. É um trabalho que exige dedicação e esforço para que, de fato, sejam construídas estratégias e ações coerentes com o contexto onde uma empresa está inserida e os resultados que ela almeja alcançar. Essa customização é crucial para quem quer de fato ir mais longe.

 

Conheça o perfil das startups aprovadas para o programa InovAtiva Brasil 2019.1

Foram 731 inscrições e 122 startups pré-aprovadas até chegarmos aos 105 negócios inovadores selecionados para participar do programa InovAtiva Brasil 2019.1. Nesta edição temos empreendedores de todas as regiões do país, representando 77% dos estados brasileiros, situados em 21 dos 27 estados do Brasil.

O ciclo 2019.1 terá 37% das startups vindas da região Sudeste, a mesma quantidade de empresas estabelecidas na região Sul; 18% situadas na região Nordeste; 7% localizadas na região Centro-Oeste; e 1% dos negócios são provenientes da região Norte.

Em comparação com o último ciclo, tivemos uma melhor distribuição regional, equilibrando a presença de cada região. Além disso, neste ciclo tivemos a inserção de cinco novos estados: Alagoas, Amapá, Maranhão, Mato Grosso e Piauí.

52% dos selecionados têm mais de três anos de atuação, faturamento médio mensal de até R$ 30 mil (58%), vínculo com grandes empresas (59%) e funcionários fulltime (65%). A maioria dessas empresas oferece soluções B2B (67%), atua com modelo de negócio SAAS (51%) e não tem negócios similares no mercado (67%).

Essas startups, já formalizadas como empresas, têm vagas abertas (63%), contam com uma base crescente de clientes (79%), nunca passaram por aceleradoras (64%) e, tem como maior objetivo no InovAtiva Brasil 2019.1 conquistar investimento e se conectar com grandes empresas (63%).

Tudo o que você precisa saber para ter sessões de mentorias mais produtivas

Durante o ciclo do InovAtiva Brasil, empreendedores experientes, altos executivos de médias e grandes empresas, investidores-anjo e executivos de fundos de investimento disponibilizam gratuitamente sessões de mentoria colaborando para que os participantes do programa encontrem o melhor caminho para a solução de problemas e tomem decisões mais acertadas.

O papel do mentor consiste em auxiliar na validação de ideias e negócios, levantar questões relevantes para a evolução do negócio, além de promover uma reflexão e análise objetiva sobre aspectos críticos do negócio, mitigando riscos e evitando que erros conhecidos sejam cometidos.

Cada mentor possui sólida experiência prática e é especialista em uma ou mais áreas de conhecimento, o que faz dele uma excelente fonte de aprendizado. Eles dão orientações para melhorar o posicionamento da startup no mercado e fazem o intermédio entre o empreendedor e pessoas que podem contribuir de alguma forma para a empresa.

Mas como aproveitar ao máximo o que o seu mentor tem a oferecer? Veja o que você precisa fazer para extrair tudo o que ele tem a ensinar!

 

Estabeleça uma relação de confiança

Empatia é essencial para a construção de relacionamentos sólidos. Por isso, você precisa conquistar a confiança do mentor para ter boas sessões de mentoria. Comece entendendo a história dele e o caminho trilhado para chegar até ali.

Demonstre interesse

Não existe comunicação quando o receptor não quer ouvir o que o transmissor tem a falar. Se você quer que o mentor te ajude a acelerar o crescimento da sua empresa, preste atenção ao que ele tem a dizer.

Esteja aberto a ouvir críticas e sugestões

Saber ouvir críticas e transformá-las em melhorias é algo indispensável durante uma sessão de mentoria. Portanto, esteja aberto a novas ideias, pontos de vista e feedback. Só assim você conseguirá alavancar seu negócio.

Apresente a sua empresa

O mentor não terá como te ajudar se não conhecer o negócio. Por isso, prepare uma breve apresentação falando sobre a empresa, em que fase está e o que almeja alcançar.

Saiba qual é a necessidade da startup

Para que a conversa dê algum resultado, você precisa mostrar ao mentor qual o problema enfrentado pela startup e o que a sua equipe está fazendo para resolvê-lo.

Seja objetivo

Vá direto ao ponto. Lembre-se que o mentor está disponibilizando parte do seu tempo para te atender gratuitamente. Não desperdice esse tempo.

Anote

Anote previamente o que você deseja abordar para não esquecer nada na hora. Além disso, faça anotações durante a mentoria. Os insights dados pelos mentores podem te ajudar (e muito) no desenvolvimento da sua empresa.

Pergunte

Aproveite o seu mentor! Faça perguntas que te agreguem informação. Para isso, prepare uma lista com as questões que você não pode esquecer de fazer.

 

O programa InovAtiva Brasil conta com mais de 700 mentores atuando para ajudar os empreendedores a alcançarem seus objetivos empresariais e entenderem do seu próprio negócio.  Boa mentoria!

Aceleradoras privadas conectadas ao InovAtiva complementam preparação do programa

O InovAtiva Brasil já contribuiu para o crescimento de muitas empresas inovadoras e isso só é possível graças aos mais de 20 parceiros que contribuem para a realização do programa. Entre eles, estão as aceleradoras de startups, organizações privadas de startups que desempenham um papel fundamental para startups em um estágio mais avançado, em processo final de validação do negócio ou já ganhando escala. Para ajudar essas startups, as aceleradoras disponibilizam infraestrutura, investimento financeiro, suporte em inteligência de negócios e muito networking.

O Secretário de Inovação e Novos Negócios do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Marcos Vinícius de Souza, explica que o objetivo do InovAtiva Brasil sempre foi complementar e se integrar aos instrumentos privados de apoio a startups, como as aceleradoras de startups, parques tecnológicos e incubadoras. “O InovAtiva é o primeiro passo para qualquer startup do Brasil captar recursos e conquistar clientes. Isso significa que, em geral, selecionamos e aceleramos empresas inovadoras em estágio mais inicial, para que depois elas acessem outras aceleradoras de startups e demais oportunidades do mercado mais bem preparadas”, afirmou. Com aporte de investimento e um acompanhamento mais próximo e intensivo das startups, as aceleradoras privadas têm condições de aprofundar a preparação oferecida pelo InovAtiva. Por isso, destaca Souza, 10 das principais aceleradoras do país estão conectadas e, nessa parceria, participam do programa de várias formas – convidam mentores da suas redes para o InovAtiva Brasil, contribuem para os cursos de capacitação online (como a ACE, com o seu CEO Pedro Waengertner) e participam dos Bootcamps e Demodays InovAtiva para auxiliar na mentoria e prospectar novas startups para seus portfólios.

Para Heloisa Menezes, Diretora Técnica do Sebrae, o alinhamento entre aceleradoras, parques tecnológicos e o InovAtiva vai ao encontro das necessidades de mercado e segue a estratégia do Sebrae no que se refere ao encadeamento dentro do ecossistema de inovação. Este arranjo do ecossistema permite que as startups recebam apoio desde a sua fase inicial até a consolidação no mercado por diversos atores que trabalham integrados.


Uma das mais ativas nessa parceria é a Ventiur, localizada no Parque Tecnológico Tecnosinos, em São Leopoldo (RS). A aceleradora é formada por uma rede de investidores e parceiros que, juntos, investem e auxiliam no desenvolvimento de startups em todo o Brasil. Cerca de metade das startups aceleradas são de fora do Estado, como revela Sandro Cortezia, CEO da Ventiur. “Temos como estratégia uma atuação próxima aos Parques Tecnológicos e ambientes de inovação, pois acreditamos que são nesses locais que surgem as melhores startups. Temos também um processo criterioso de avaliação e seleção, sendo um de nossos diferenciais o processo de pré-aceleração (Warm-up) em que, ao mesmo tempo em que capacitamos e validamos as startups, selecionamos os melhores times”, explica.

Em Recife (PE), a Jump Brasil é o braço de empreendedorismo do Porto Digital. A aceleradora é responsável por tocar e desenvolver os programas de capacitação de novos negócios, com programas que atendem a todos os níveis de maturidade das startups. “Nosso programa inicial é o Mind the Bizz, que consiste num programa de pré-incubação com duração de dez semanas, passando pelo conceito de ideação até a validação do MVP (Mínimo Produto Viável). Nossa colaboração com o InovAtiva Brasil faz total sentido pois ambos buscamos o mesmo objetivo: capacitações dos novos negócios. A edição do Bootcamp em Recife ano passado foi realizada dentro das nossas dependências e realizamos a indicação de mentores para o programa”, revela André Araújo, head de aceleração da Jump Brasil.

Conheça outras aceleradoras de startups que fazem a diferença no empreendedorismo brasileiro

A ACE é uma das parcerias mais antigas do InovAtiva. A aceleradora de startups situada em São Paulo, tem Hubs regionais em outros estados, como Paraná, Rio de Janeiro e Goiânia. Fundada em 2012 por Pedro Waengtner e Mike Ajnstajn, já acelerou 60 empresas e 70% delas receberam investimento adicional, dentre elas estão as startups aceleradas no InovAtiva como JetBov, Arbitranet e Conpass. Pedro, CEO da ACE, também é reponsável pelo conteúdo do curso de Modelagem e Validação da Proposta de Valor disponível na plataforma de cursos do InovAtiva. Conheça mais sobre a ACE clicando aqui




A equipe de profissionais da Baita aceleradora de startups, tem grande atuação no InovAtiva, com a disponibilização de mentores para para integrar a rede do programa e participação nos Bootcamps. Esta aceleradora de Campinas tem uma atuação tanto ao lado das startups, quanto nos ambientes corporativos fazendo a inclusão de executivos no ecossistema de empreendedorismo inovador.


A Techmall é mais uma aceleradora privada que investe e capacita startups para ter um crescimento rápido no mercado. Situada em Belo Horizonte, a Techmall está conectada a todo ecossistema brasileiro de empreendedorismo inovador e tem ajudado a desenvolver startups promissoras. Esta aceleradora oferece às startups infraestrutura, investimento financeiro, orientação para vendas e network com investidores, mentores, clientes e executivos. Para conhecer mais acesse aqui.


A Wow é uma aceleradora de startups de Porto Alegre com foco nos setores de agronegócios, saúde, energia e eficiência, internet e mobile B2B, petróleo e gás e tecnologias para varejo. A aceleração da WOW conta com investimento financeiro, mentorias e network, e tem como foco ajudar no desenvolvimento de produto, marketing e gestão das startups. Acesse o site e conheça mais.


A Grow busca startups com tecnologia disruptiva e usa sua experiência para transformar ideias em negócios concretos, a Grow tem como objetivo alocar recursos de forma inteligente em startups, por isso é um grande parceiro do InovAtiva e disponibiliza seus profissionais para realizar mentorias, workshops e webinar com os empreendedores de cada ciclo. Conheça mais sobre a Grow.


A Start You Up é uma aceleradora de startups global com foco no desenvolvimento de negócios inovadores e escaláveis. Sediada no Espírito Santo e com escritório em Nevada a aceleradora tem parcerias com fundos de investimentos e já acelerou startups que passaram pelo InovAtiva, como a Coletivy. Conheça a Start You Up clicando aqui.


O Darwin Starter é uma aceleradora localizada em Florianópolis, mas que capta e acelera startups de todo Brasil. Compõe a rede do Darwin organizações como Certi, Celta, Sebrae SC, CVentures e Sapiens Parque. A aceleradora já investiu em diversas startups que passaram pelo InovAtiva, como a Exchange, Horus, PagueVeloz ePHealth, Ocean Drop, e oferece além de investimento financeiro, capacitação, mentoria e acesso a network especializado.


O SENAI CIMATEC é mais que uma aceleradora de startups, é um centro de referência em tecnologia e inovação om o objetivo de desenvolver a indústria e formar profissionais, desde o ensino técnico ao doutorado. No escopo de atuação da instituição foi criado em 2012 a ACELERA CIMATEC, com o objetivo de estimular a cultura empreendedora e impulsionar a competitividade das empresas baianas, por meio da inovação e transferência tecnológica. Desde então, startups de diversas partes do país têm buscado desenvolver seus projetos com o suporte do SENAI CIMATEC.


Quer saber mais sobre aceleradoras? Acesse esse link e leia um artigo sobre aceleradoras corporativas .

Em 2016 o InovAtiva Brasil foi eleita a Melhor Aceleradora de Startups em votação aberta realizada pela ABStartups. Para saber mais sobre o InovAtiva acesse este link.

Recrutamento e Seleção: aprenda a formar uma equipe vencedora

Encontrar as pessoas certas que vão compor o time da sua startup é um grande desafio. Muitas vezes as operações inovadoras das startups requerem um perfil de profissional difícil de encontrar no mercado, é por isso mesmo que, nesta hora, uma velha disciplina da administração deve ser invocada. Um processo de Recrutamento e Seleção bem estruturado permite às startups enfrentar um período de crescimento acelerado.

Por estes motivos que Recrutamento e Seleção está cada vez mais consolidado no universo de startups. Entretanto, por mais que os processos sejam cada vez mais utilizados, ainda há grandes dúvidas que permeiam a noção de Gestão de Pessoas como, por exemplo: “Como fazer boas contratações para uma startup, tendo pouco dinheiro e dentro de um contexto sempre de muita pressão, que me demanda agilidade nas respostas?”

Responder esta pergunta não é simples, por isso mesmo que elaboramos um e-book em conjunto com o Darwin Starter sobre Recrutamento e Seleção para Startups. Com este material será possível criar mecanismos para iniciar um processo de recrutamento de talentos para sua startup e captar os melhores profissionais do mercado.

Neste material você encontrará uma introdução sobre a importância do processo de recrutamento e seleção para formar a identidade do seu negócio, o papel da cultura organizacional no recrutamento e seleção e a criação de métodos inovadores de recrutamento e seleção. Além disso aprenderá mais sobre: descrição e anúncio de vaga, triagem dos currículos e entrevista de seleção.

Recrutar pessoas pode ser um processo demorado. Afinal, você está buscando pessoas para compor o seu time e esta tarefa pode ser bem complexa. Às vezes, você irá utilizar esse processo até mesmo para encontrar sócios para a sua startup. Também é importante frisar, que quando a startup está no início, o volume de currículos pode ser baixo e pode não conter os talentos que você está buscando. Nessa hora, vale a criatividade em sua estratégia de recrutamento e seleção.

Para entender melhor sobre o processo de Recrutamento e Seleção em startups, clique aqui e faça o download do nosso e-book “Como estruturar o processo de Recrutamento e Seleção em sua startup”. Boa leitura!

A força feminina no empreendedorismo inovador

Celebrado no dia 8 de março, o Dia da Mulher nos traz uma reflexão sobre o papel feminino no empreendedorismo. Embora a presença da mulher tenha crescido no mundo dos negócios, este número ainda é pequeno em comparação com a atuação masculina. E é justamente esse fator que se torna um combustível a mais para que elas lutem por mais espaço. O empreendedorismo feminino conquistou o Brasil e as mulheres mostraram que nos negócios não existe sexo frágil. Pensando em homenagear essas mulheres, o programa InovAtiva Brasil entrevistou algumas empreendedoras de sucesso que são exemplo de superação e determinação para outras mulheres e traz esse registro para vocês.


‘‘Já avançamos bastante, mas a luta só chega ao fim no dia em que os números forem equivalentes’’ – Renata Chemin, CEO da Bonuts – Curitiba/PR


Atriz, que trabalha desde criança, chegou a fundar sua própria companhia de teatro em Curitiba/PR, mas foi como empreendedora que se destacou. Ela criou o Bonuts, uma ferramenta de marketing digital que transforma conteúdo gerado pelo usuário em branding para marcas de qualquer porte. A ferramenta também oferece analytics completo das ações da marca e pode ser totalmente personalizável. Perguntamos quando ela identificou o potencial empreendedor e ela nos respondeu que sua carreira é diferente do comum. ‘‘Sou atriz desde os 8 anos e me formei em pedagogia. Tirando os estágios durante a faculdade, eu nunca tive um emprego comum e sempre fui dona do meu negócio, mesmo sem saber o que era empreender. Tive minha própria Cia Teatral e meu próprio Espaço Cultural em Curitiba. Acho que quem identificou o meu potencial foi o meu atual sócio, quando me chamou para fundarmos nossa primeira startup em 2013. A partir desse momento, comecei a estudar mais sobre empreendedorismo e percebi que eu tinha feito isso a vida inteira. Quanto à mulher empreendedora no Brasil, já avançamos bastante mas a luta só chega ao fim no dia em que os números forem equivalentes. Somos 50% da população brasileira, mas apenas 11% de CEOs são mulheres. Sou fundadora de duas startups, CEO de uma delas, ganhei competições internacionais de pitch e continuo lutando para vencer e é isso que nós mulheres devemos fazer. Somos fortes e estamos prontas para o mercado sim’’.


‘‘Acredito que podemos ser tudo aquilo que desejarmos se tivermos convicção e, sobretudo, resiliência’’ – Silmara Neves, Fundadora da IQX-Inove Qualyx – São Paulo/SP


Doutora em Química pela Unicamp, Silmara Neves é uma pesquisadora que já contribuiu para a formação acadêmica de muitos estudantes, mas deixou prevalecer o desejo de desenvolver, produzir e comercializar produtos inovadores e atrelados à sustentabilidade. Silmara criou a IQX-Inove Qualyx, uma empresa do setor de química, dedicada à inovação tecnológica na área de resinas poliméricas, aditivos e especialidades. Perguntamos a ela qual a inspiração para seguir se destacando no mercado e ela nos respondeu que a inspiração é decorrente das inúmeras possibilidades de atuação. ‘‘Há muita carência de inovação no mercado nacional e muito a fazer. As dificuldades são enormes, principalmente, pela falta de cultura inovadora, mas cada passo nessa direção nos dá muita alegria e inspiração para continuar. Não posso deixar de mencionar que a competência e alegria da minha sócia Carla Fonseca, ao desenvolver os produtos IQX, são contagiantes e, sem dúvida, inspiradores”. Silmara acredita que as mulheres podem ser tudo aquilo que desejarem se tiverem convicção e, sobretudo, resiliência. ‘‘Muitas e muitas vezes é necessário enfrentar e superar grandes obstáculos para que uma ideia inovadora se concretize e tenha aceitação, inclusive comercial. Portanto, é preciso desenvolver a capacidade de lidar com problemas, adaptar a mudanças, superar obstáculos, e claro, resistir à pressão de situações adversas. O sucesso virá como consequência desta postura”.


‘‘Com o passar dos anos, as mulheres estão ganhando espaço e os homens estão percebendo nosso potencial” – Barbara Nicolau, CEO da Dreamkid Studio – Manaus/AM


Quem comanda a empresa focada na produção de conteúdo digital lúdico e educativo para o público infantil é a manauense Barbara Nicolau. Formada em Design e CEO da startup Dreamkid Studio, Barbara desenvolveu a startup com o objetivo de auxiliar no aprendizado de crianças, através de jogos, histórias, vídeos e atividades que ajudem no seu desenvolvimento físico, psicológico, intelectual e social. Para ela, as empreendedoras brasileiras estão subindo degraus importantes com o decorrer dos anos, porém ainda existe um obstáculo a ser vencido. ‘‘Nascemos dentro de uma cultura em que os homens assumem posições de liderança e destaque. Adquirimos por muito tempo uma herança de homens confiantes e mulheres cautelosas. Mas com todas as oportunidades e programas de conscientização, estamos superando esse obstáculo. A transformação de uma cultura requer tempo. Com o passar dos anos, as mulheres estão ganhando espaço e os homens estão percebendo nosso potencial”. Questionamos então sobre qual o papel do homem na vida de uma mulher que busca empreender e Barbara nos deu a seguinte resposta:

“O homem da minha vida me escuta, apoia e sempre reflete comigo sobre os aprendizados que posso retirar de momentos difíceis, que podem variar entre alteração de humor ou quando me deparo com surpresas realmente desagradáveis. Tem dias que eu não quero levantar da minha cama, mas ele me apoia e seguimos juntos. Precisamos de homens que nos ajudem a pensar com a razão, entendam nossos compromissos e que nos impulsionem a trilhar caminhos de sucesso”.


‘‘Acredito que qualquer mulher e qualquer homem possa ser um empreendedor de sucesso. Grandes ideias dependem de competência’’ – Vanessa Alekssandra, Fundadora da Startup Espichamos.com – São Paulo/SP


Publicitária e mãe, Vanessa encontrou uma forma de promover o consumo consciente ao desenvolver um marketplace por meio da venda, compra, troca e doação de artigos infantis e de um serviço de Chá de Bebê online que reverte em dinheiro os presentes para o enxoval. Perguntamos se ela encontrou o sucesso e ela nos respondeu que o sucesso é algo que pode ter significados diferentes de pessoa para pessoa. ‘‘Hoje, para mim, ter sucesso significa ter qualidade de vida, ficar mais tempo com meus filhos, poder acompanhar a educação deles e trabalhar em um negócio em que acredito com todas as minhas forças. Independentemente disso, acredito que qualquer mulher e qualquer homem possa ser um empreendedor de sucesso, já que a história de tantas empresas e seus líderes e criadores têm mostrado que grandes ideias não dependem de faculdade, de herança, ou de determinadas qualidades comportamentais. Dependem de competência’’.

E, pensando em todas as empreendedoras do país, o Sebrae está com as inscrições abertas para o Prêmio Sebrae Mulher de Negócios 2017. O Sebrae reconhece e premia as melhores iniciativas femininas no empreendedorismo no Brasil. As candidatas vão concorrer a um troféu, ao selo de de vencedora e a uma capacitação em território nacional. O prazo final para se inscrever é 31 de março de 2017 no site http://www.mulherdenegocios.sebrae.com.br/. Participem!

Startups de impacto socioambiental também no InovAtiva Brasil

Desde o final de 2016 o InovAtiva Brasil lançou o programa InovAtiva de Impacto, que oferece aceleração para negócios inovadores que se proponham a resolver problemas sociais e ambientais. Em parceria com o Sebrae, a novidade este ano é que as startups selecionadas entrarão no Ciclo 2017.1 desde o começo e quem passar para a segunda etapa, vai ter acesso a um curso específico de Investimento de Impacto. As selecionadas serão divulgadas no dia 20 de março.

São diversos os investidores que procuram empresas com essas propostas no Brasil. É o que afirma Marcos Vinícius de Souza, secretário de Inovação e Novos Negócios do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC). ‘‘Essa nova categoria dentro do InovAtiva Brasil é justamente para conectar os interessados em investir em projetos que priorizam a tecnologia para resolver questões socioambientais. Ao mensurar resultados e mostrar que este é um campo enorme, crescente no mundo, conectamos os empresários a quem quer investir com esta lógica de performance financeira’’, comenta Souza.

Para inscrever-se no InovAtiva acesse aqui

Celia Cruz, diretora executiva do Inovação em Cidadania Empresarial (ICE) e mentora do InovAtiva de Impacto, considera que ao trazer os negócios de impacto para a agenda, o programa dá um importante sinal aos empreendedores que buscam gerar soluções para problemas sociais e ambientais com seus negócios. ‘‘Estamos criando uma polinização entre os negócios do InovAtiva de Impacto e o InovAtiva. Acredito que os empreendedores de impacto podem contribuir com os outros empreendedores mostrando como seus negócios podem resolver problemas sociais’’, destaca Celia.

Um exemplo de startup que foi acelerada pelo InovAtiva Brasil e voltou para participar do InovAtiva de Impacto é a empresa Urbotip, que foi acelerada em 2015 e voltou ao programa em 2016 como uma startup de impacto. A empresa pretende resolver os problemas das cidades com uma ferramenta feita para que a população possa ter acesso à canais que possam divulgar essas questões. Paulo Faulstich, CEO da empresa, tem a percepção de que já é difícil ser empreendedor em modelos de negócio mais tradicionais e quando são de impacto, é um desafio maior ainda. ‘‘Na maioria das vezes, as pessoas pensam apenas em lucro e não somente no benefício que a ferramenta traz. Voltar ao InovAtiva foi uma oportunidade incrível pois é capaz de incentivar que mais empreendedores sigam por áreas diferenciais’’, diz Faulstich. Ainda para o CEO, os grande problemas que existem atualmente com relação a infraestrutura das cidades é justamente por faltar investimentos em soluções socioambientais. ‘‘Eu, particularmente, não tinha visto ainda no Brasil programas com foco em empresas de impacto social. Para mim, o Inovativa está de parabéns por oferecer essa oportunidade e trazer incentivo a empreendedores da área’’, encerra.

Para saber mais sobre negócios de impacto acesse o post Saiba o que são negócios de impacto social

inovativa@inovativabrasil.com.br