Posts

Gazeta do Povo publica lista com 19 startups aceleradas pelo InovAtiva Brasil que estão mudando a economia

Recentemente, a Gazeta do Povo – um dos principais veículos de comunicação do Sul do Brasil – divulgou uma lista com 87 startups que estão ajudando a aprimorar seus respectivos mercados e, com isso, a economia do país. Destas, 19 foram aceleradas pelo programa InovAtiva Brasil entre os anos de 2015 e 2019 e algumas até foram destaques do ciclo que participaram.

O material foi elaborado por João Kepler, empreendedor e Investidor Anjo, levando em consideração todas as empresas que fazem parte da Rede Bossa, ou seja, já receberam aportes da Bossa Nova Investimentos, a maior Micro Venture Capital da América Latina, que é focada em negócios em estado inicial (early stage).

Confira abaixo quais são as empresas que já passaram pelo maior programa de aceleração de startups da América Latina e saiba de que ciclos participaram:

Ciclo 2015:

  • Hand Talk – Destaque na categoria “Educação”, a startup desenvolveu o maior tradutor de Libras (Língua Brasileira de Sinais) do mundo;
  • RankMyAPP – Destaque na categoria “Marketplace, Marketing, Varejo, RH, Serviços, Consultoria”, a solução ajuda a aumentar a visibilidade de aplicativos, alavancando seu o tráfego orgânico e a quantidade de novas instalações.

Ciclo 2016.1:

  • Mettzer – Plataforma que ajuda estudantes, pesquisadores e universidades a desenvolver pesquisas e trabalhos acadêmicos;
  • Trakto – Ferramenta de design que permite criar e personalizar materiais em formatos diferentes, seja para veículos online ou offline.

Ciclo 2016.2:

  • JUSTTO – Destaque na categoria “TIC e Serviços B2B – Gestão, RH, Jurídico”, a empresa oferece soluções de arbitragem e negociação online para resolver conflitos;
  • Zumpy – Plataforma de caronas solidárias que visa solucionar problemas de locomoção e estabelecer uma nova forma de viajar.

Ciclo 2017.1:

  • BuzzLead – Com uma metodologia exclusiva, auxilia os clientes a criar sua estratégia de indicação e disponibiliza uma plataforma online para operacionalizar e gerenciar o programa de indicação;
  • comOferta – Aplicativo colaborativo de compartilhamento de ofertas, no qual os próprios consumidores fotografam e postam ofertas na plataforma, compartilhando o preço, localização, duração, entre outros detalhes;
  • Standout – Destaque na categoria “Produtos e soluções B2C, Comércio Eletrônico e Varejo”, a plataforma de trade marketing digital permite a criação de vitrines de produto diferenciadas para sites de e-commerce.

Ciclo 2017.2:

  • Certus Software – Software de gestão industrial simples que oferece ao pequeno empresário uma visão total do seu negócio, auxiliando-o na tomada de decisão.

Ciclo 2018.1:

  • Biosolvit – Destaque na categoria “Internet das Coisas / Indústria 4.0, Automotivo, Energia, Infraestrutura e Construção Civil, Eletrônica, Indústria Química, Logística, Óleo e Gás, Mineração e Metalurgia”, a empresa de biotecnologia aplicada utiliza os materiais descartados em lavouras como matéria-prima de novos produtos;
  • Filho sem Fila – Aplicativo que oferece segurança, agilidade e comunicação com facilidade e confiabilidade, para escolas, pais e alunos.

Ciclo 2018.2:

  • O Polen – Destaque na categoria “Varejo, Comércio Eletrônico, Bens de consumo não duráveis, Serviços”, a startup apresenta uma estratégia completa de aumento de conversão de vendas que utiliza impacto social na jornada de compra no e-commerce como diferencial. 

Ciclo 2019.1:

  • Agenda BOA – Aplicativo para profissionais autônomos e pequenos negócios se organizarem e causarem uma boa impressão nos clientes;
  • Cheap2Ship – Destaque na categoria “Serviços de Logística, Comércio Eletrônico E Marketplace”, a plataforma centraliza todas as cotações de fretes em um único lugar, aumentando a confiabilidade do processo e barganhando os valores para o cliente;
  • Nvoip – Plataforma self-service de Voz&SMS&API que fornece sem burocracia ou fidelidade, números virtuais em mais de 73 países, SMS e uma API para integrar sistemas ou desenvolver aplicações;
  • StartMeUp – Crowdfunding de Investimentos que gera oportunidades de investimento a valuations para todas as pessoas, mesmo aquelas com pouco capital.

Ciclo 2019.2:

  • ClinicCo – Empresa especializada em aluguel e sublocação de salas e consultórios;
  • Made in Natural – Primeira empresa do Brasil a produzir e vender snacks naturais por assinatura.

Para conhecer as demais startups que fazem parte da lista, acesse: https://www.gazetadopovo.com.br/vozes/advisors/joao-kepler-startups-estao-mudando-a-economia/?ref=ultimas

No ciclo 2020.2, InovAtiva Brasil mostra que o país respira inovação e seu empreendedorismo vai além do Vale do Silício

Com sete anos de existência, mais de 10 mil projetos submetidos, 1064 startups aceleradas e mais de 30 mil empreendedores impactados, o InovAtiva Brasil, maior programa de aceleração de startups da América Latina, chega a sua segunda edição de 2020.

De 29 de junho a 3 de agosto, startups de todo o Brasil, que atuam com qualquer segmento, poderão se inscrever para o ciclo 2020.2 pelo site do programa. Até 160 startups serão selecionadas para receber mentorias, fazer treinamentos de pitches e se apresentar para a maior banca de investidores, grandes empresas e parceiros do país.

Nesta edição, o programa terá como tema “Além do Vale do Silício: um Brasil que respira inovação” e pretende mostrar como as 75 comunidades de startups existentes no país promovem um lugar favorável para o desenvolvimento de novas tecnologias e soluções para problemas nacionais.

Em meio a mais de 12 mil startups, segundo a Associação Brasileira de Startups (Abstartups), 13 negócios unicórnios e milhares de pessoas comprometidas em entregar produtos e serviços com soluções eficientes, o InovAtiva Brasil se revela como uma importante ferramenta para a construção de um país onde o empreendedorismo tem papel fundamental para a sociedade e economia. 

Até o momento, o programa já realizou mais de 80 eventos e treinou cerca de 2 mil startups para conexão com seus públicos de interesse. Para saber mais sobre a oportunidade de participar do InovAtiva Brasil 2020.2, fique atento ao nosso site: https://www.inovativabrasil.com.br/ciclo20202/

Conheça as startups que foram destaques do programa InovAtiva de Impacto

O programa InovAtiva de Impacto foi criado em 2016 como uma vertente diferenciada do InovAtiva Brasil para fomentar o ecossistema dos negócios de impacto social e ambiental no país. Ao todo, 66 startups foram aceleradas e, dessas, 11 estiveram entre os destaques das edições que participaram. Conheça quais são elas:

2016

  • Sumá – Aplicativo que conecta agricultores familiares com compradores regulares de alimentos. A iniciativa também ajuda agricultores familiares a se qualificarem e se inserirem no mercado, além de proporcionar uma modernização gerencial nas propriedades agrícolas de pequeno porte;
  • EPHealth – Idealizada para otimizar o dia a dia dos profissionais da saúde, a plataforma oferece às prefeituras uma solução inteligente para que haja maior assertividade na coleta, análise e gestão de dados extraídos da população; 

2017

  • ARIA Moda Inclusiva – Com o objetivo de trabalhar a inclusão por meio da moda, a startup desenvolve roupas do tamanho PP ao G4 e oferece praticidade, conforto, funcionalidade e estilo para o público jovem-adulto com algum tipo de deficiência física e/ou mobilidade reduzida;
  • Destine Já – Desenvolvedora de soluções para gestão sustentável de empresas geradoras de resíduos sólidos em todo o Brasil, a empresa utilizou tecnologia e inovação para criar uma plataforma para destinar resíduos com segurança e economia;
  • Herself – Pensado no bem-estar e autoestima das mulheres, a startup desenvolveu as primeiras calcinhas menstruais 100% nacionais e o primeiro biquíni e maiô menstrual do Brasil;
  • Portal SuperAção – Instituto sem fins lucrativos que disponibiliza ferramentas online para levar apoio emocional e qualidade de vida, de forma gratuita e inclusiva, para pessoas no tratamento do câncer;

2018

  • Biosolvit – Empresa de biotecnologia aplicada ao desenvolvimento de novos materiais. Dividida em duas áreas, a startup cuida de pesquisa e desenvolvimento de produtos para preservação da flora, como o Xaxim de Palmeira, e para a preservação da água, como o Absorvedor Natural de petróleo e derivados;
  • Oliplanet – Programa de logística reversa de óleo de cozinha usado que busca fechar a cadeia de reciclagem entre consumidor, pontos de coleta e recicladoras. A empresa também promove ações socioambientais e de marketing verde que auxiliam as pessoas a darem a destinação correta ao produto;
  • SaveLivez – Com o propósito de ajudar a salvar vidas, a startup utiliza Data Science para prever a demanda e oferta de doação de sangue, otimizar os processos e melhorar a comunicação. Com isso, gera economia ao sistema de saúde e evita a falta e o desperdício de sangue em bancos de sangue e a demora nos atendimentos na fila de pacientes do SUS;

 

 

 

2019

  • Coletando Soluções – Primeira fintech do país a disponibilizar pontos de coleta que trocam lixo por dinheiro em comunidades vulneráveis, promovendo assim uma economia circular ecológica;
  • Cycor Cibernética – Desenvolvedora do primeiro exoesqueleto do Brasil, que pode ser usado por pessoas paraplégicas totais e tetraplégicas parciais.

Fique atento ao nosso site para saber quais serão as startups destaques de 2020!

Dicas exclusivas de marketing para a gestão de startups em meio ao isolamento social

Em um bate-papo dinâmico e descontraído, Vinícius Dos Santos, Head de Parcerias da Lahar, e Kayuá Freitas, Diretor de Novos Negócios na Moskit CRM, mostraram aos ouvintes virtuais que o marketing pode e deve inovar nesta época em que as pessoas estão trabalhando de casa devido a pandemia do novo coronavírus.

“Esse é o momento de olhar para o mercado e se reinventar”, afirmou Freitas, “as empresas mudaram e as pessoas também. Temos que começar do zero olhando para o cliente em primeiro lugar”, aconselhou o diretor.

Sob mediação de Fábio Santos, consultor de marketing digital e agente do InovAtiva Brasil na cidade de Franca (SP), os convidados abordaram temas como Gestão de Crise, comportamento do público, mensuração de resultados e a mudança nas vendas por e-commerce.

“Antigamente, íamos procurar o mercado depois de criar o produto. Hoje essa realidade mudou. Precisamos entender o mercado para depois criar o produto. Isso é o que tem feito as vendas no e-commerce aumentarem quatro vezes desde o início da pandemia”, comentou Santos sobre as transformações que as vendas passaram como consequência do isolamento social.

O Head de Parcerias da Lahar também reforçou que agora é preciso manter o planejamento e controle financeiro em ordem e usar o CRM (Gestão de Relacionamento com o Cliente) para organização e aumento de produtividade.

Kayuá Freitas completou dizendo que essa é a oportunidade para que o empreendedor implemente o conceito de Customer Development na sua startup. De acordo com ele, as redes sociais podem ser grandes aliadas neste período, principalmente para se aproximar dos clientes que a empresa gostaria de ter.

“A ideia é olhar para o que você está fazendo hoje, ver o que conseguiu reduzir e manter isso pós-pandemia. O que está dando certo hoje tem muito mais chances de dar certo no futuro do que o que estava fazendo antes”, finalizou Freitas.

Se você não conseguiu assistir ao webinar, mas quer saber mais sobre as dicas dadas pelos participantes, acesse: https://www.youtube.com/watch?v=Ptx3UHYdZO8

Conheça algumas soluções contra a Covid-19 desenvolvidas por startups que passaram pelo InovAtiva de Impacto

Nos últimos 20 anos, o Brasil tem mostrado um grande interesse por negócios de impacto socioambiental, abrigando mais de mil startups com foco neste segmento, segundo dados do 2º Mapa de Negócios de Impacto, realizado pela Pipe Social.

Estas iniciativas complementam as políticas públicas já existentes para a resolução dos problemas sociais e ambientais e para o cumprimento de objetivos traçados pela Organização das Nações Unidas (ONU) com o intuito de contribuir para que o planeta se torne um lugar mais próspero a todos os seus habitantes.

Tendo em vista esse propósito, em um contexto de pandemia, as startups de impacto se mobilizaram para o desenvolvimento de soluções que ajudassem a conter a propagação da COVID-19. Abaixo listamos algumas delas, desenvolvidas por empresas aceleradas pelo InovAtiva de Impacto:

Destine Já – A startup especializada na destinação de resíduos tem intensificado seu trabalho para atender as demandas de prédios, condomínios e casas. Para que os coletores e separadores de lixo não se contaminem, a Destine Já disponibiliza roupas apropriadas aos seus colaboradores como máscara, luvas, frascos de álcool em gel ou qualquer outro item que seja referente à saúde, e outros itens de saúde e higiene que evitam que os garis se exponham ao vírus e possam realizar a correta destinação dos materiais.

Audima – De forma gratuita, a startup está disponibilizando sua tecnologia assistiva de áudio para todo o conteúdo publicado em sites sobre o novo coronavírus e seus desdobramentos. O propósito da empresa é gerar inclusão digital com o áudio;

UPSaúde – A UPSaúde desenvolveu um sistema de monitoramento remoto por meio de um bot com inteligência artificial. Ele agenda consultas para telemedicina, realiza uma triagem virtual focada na experiência do usuário e analisa preditivamente os riscos de saúde com inteligência de dados. A startup também conta com um pacote de funções para o combate da COVID-19 que, por meio da tecnologia, evita o agravamento do estado de saúde do paciente e permite controle assíduo, sem necessidade de deslocamento;

Tra$hin – A empresa, que atua na área de gestão de resíduos e educação ambiental, tem realizado ações como reaproveitamento de tecidos para produção de máscaras. A startup repassa esses tecidos para empresas parceiras que estavam sem atividade e, após a produção, as máscaras são encaminhadas para doação em comunidades carentes. Além disso, também elaborou materiais educativos sobre o descarte correto de resíduos e disponibilizou materiais de higiene e cestas básicas para trabalhadores das cooperativas de reciclagem parceiras.

Webinar debate sobre Finanças e Tributação em tempos de crise

Chegamos ao 5º webinar da série sobre o impacto da Covid-19 no empreendedorismo. No dia 30 de abril, Renan Schaefer, que atua na área de novos negócios, parcerias e investimentos da a55 para Brasil, e Weniston Ricardo de Andrade Abreu, Gestor de Projetos no Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), participaram do debate sobre os departamentos Financeiro e Tributário em tempos de crise.

Com intermédio da Líder Veterana da Comunidade de Natal (RN), Monnaliza Medeiros, os participantes comentaram, durante 45 minutos, sobre suas experiências na área de negócios, investimentos, administração, mercado de capitais, entre outros.

Os especialistas também foram questionados sobre como manter a saúde financeira das empresas em meio à pandemia e deram dicas para contenção de gastos durante este período no qual a economia está sendo diretamente impactada.

Além disso, eles também responderam a perguntas dos que estavam assistindo e tranquilizaram as pessoas quanto ao gerenciamento de seus empreendimentos. 

Caso não tenha tido oportunidade de assistir ou se quiser rever o bate-papo, acesse o vídeo que disponibilizamos no Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=62ymOcnjqwo.

137 startups são aprovadas para participar do InovAtiva Brasil 2020.1

Dentre as 694 inscrições realizadas por startups dos 27 estados brasileiros, o Programa de Aceleração InovAtiva Brasil selecionou 137 delas para participar do ciclo 2020.1. Elas são de 21 estados e estão localizadas, principalmente, nas regiões sul (38,7%) e sudeste (38%) do país.

Com faturamento anual bruto de até R$ 50 mil (40,9%), essas empresas atuam com modelo de negócio SaaS (44,5%) no ramo de serviços (13%). Elas possuem de um a quatro colaboradores fulltime (62,8%) e 73 delas já receberam aportes financeiros, oriundos, principalmente, de Investidores Anjos (53,7%).

No entanto, as startups ainda não tiveram oportunidade de se aproximar de nenhuma grande empresa (48,9%), nem passaram por programas de aceleração (64,2%) e não contam com negócios no exterior (89,8%), mas durante o ciclo do InovAtiva Brasil receberão informação e incentivo para mudar esse cenário.

Comparativo com o primeiro ciclo de 2019

Tanto no ciclo 2019.1 como no 2020.1, o estado com o maior número de startups selecionadas para participar do programa foi São Paulo, com 16 soluções no último ano e 35 este ano. E, assim como a região paulista, dois outros estados apresentaram grande crescimento no número de selecionadas: Santa Catarina (que foi de oito para 21) e Bahia (que passou de uma para cinco startups).

Além disso, neste ciclo a região sul ultrapassou a região sudeste em quantidade de selecionadas. A participação de startups do Paraná, de Santa Catarina e do Rio Grande subiu de 35 para 38,7%. 

Para saber mais informações sobre as startups selecionadas para compor o time de aceleradas InovAtiva Brasil, acesse: https://www.inovativabrasil.com.br/perfil-inscritos-aprovados/

“Home Office e Gestão de Equipes” é o tema do quarto webinar especial de coronavírus do InovAtiva Brasil

Antes de surgir a pandemia e as pessoas serem orientadas a trabalhar de casa, você já tinha imaginado o quanto é difícil gerir uma equipe? No nosso quarto webinar da série sobre coronavírus, convidamos Juliemar Berri, Gestor de Plataformas na Resultados Digitais, e Tatiana Santarelli, CEO da TeamHub e Fundadora da Agente Inovação Colaborativa, para debater sobre Home Office e Gestão de Equipes.

Para começar, os convidados contaram um pouco sobre suas experiências. Nos últimos 10 anos, Berri construiu equipes de engenharia eficazes e agora está liderando equipes remotas distribuídas. Enquanto isso, Tatiana contou que nos seus 18 anos de experiência em Gestão de Pessoas, atuou com foco em jornadas de aprendizagem e desenvolvimento de líderes e times.

Sob intermédio de Matheus Araújo, Líder de Comunidade do InovAtiva em Natal, Rio Grande do Norte, ambos responderam perguntas sobre o cenário atual e perspectivas para o futuro. Além disso, deram dicas para otimizar o trabalho home office e ajudar os trabalhadores na conciliação entre as tarefas empresariais e os deveres domésticos.

Aos gestores de empresas, os convidados orientaram o que é preciso fazer para manter suas equipes motivadas e dispostas a melhorar sua produtividade mesmo com notícias muitas vezes negativas. Também comentaram como fazer para se organizar trabalhando em casa, utilizando o relógio como aliado.

Já no final, o público foi convidado a esclarecer dúvidas sobre o dia a dia nas empresas onde trabalham e sobre os assuntos tratados na apresentação. Aos ouvintes, o conteúdo foi muito importante e os conselhos logo serão colocados em prática. 

Se você ficou curioso e quer saber mais sobre o trabalho home office, acesse: https://www.youtube.com/watch?v=i3Y6cwPUc3o

Como as startups estão se adaptando ao cenário de coronavírus

Com a propagação mundial do novo coronavírus, muitas mudanças foram necessárias na rotina dos brasileiros para se adaptarem ao isolamento social e atenderem as medidas de contenção e combate ao do vírus. Além da suspensão de atividades coletivas, estudos passaram a funcionar de forma online e o trabalho começou a ser realizado de casa, em sistema de home office. 

Nesse cenário, as startups também precisaram adaptar seus modelos de negócios para continuar funcionando e ajudando a população. Abaixo listamos alguns exemplos de medidas que estão sendo realizadas durante este período:

  • Disponibilização de serviços delivery

Com as recomendações de distanciamento social, startups que trabalham com o desenvolvimento ou distribuição de produtos passaram a oferecer também o serviço de delivery, para evitar que seus clientes tenham contato físico com outras pessoas.

  • Promoção de produtos e serviços

Para auxiliar aqueles que precisam realizar reuniões, ferramentas de plataformas de webconferências, antes pagas, estão oferecendo descontos expressivos ou até mesmo disponibilizando o serviço de forma gratuita para seus usuários.

  • Criação de ferramentas específicas para o COVID-19

Diversas healthtechs disponibilizaram ferramentas com informações sobre a doença para conscientizar a população a respeito da contaminação pelo novo coronavírus. Algumas das startups também desenvolveram plataformas que colaboram com o diagnóstico de pessoas que apresentam sintomas, com o objetivo de não sobrecarregar o sistema de saúde.

  • Migração do serviço físico para o digital

Para se adaptar às mudanças das atividades cotidianas, as startups que ofereciam soluções presenciais tiveram que ajustar seus produtos ou serviços para o formato digital. Esse é o caso, por exemplo, de empresas que auxiliam na correção de avaliações escolares. Como as aulas estão sendo à distância, as provas também passaram a funcionar dessa forma.

  • Utilização de serviços de streaming e transmissão ao vivo

Ferramentas de streaming e de transmissão ao vivo se popularizaram muito nesse período! O seu diferencial é a capacidade de deixar a experiência virtual mais real e aproximar quem está distante, mantendo relacionamentos como se as pessoas estivessem cara-a-cara.

160 startups são pré-aprovadas para participar do InovAtiva Brasil 2020.1

Foram quase 700 startups de todo o Brasil inscritas para participar do ciclo InovAtiva Brasil 2020.1. Depois de uma intensa e rigorosa triagem, realizada por avaliadores experientes, foram pré-selecionadas 160 soluções para ingressar no próximo ciclo do programa.

“As startups pré-selecionadas passam por uma entrevista com um gestor de relacionamento, para garantir que ela se enquadra mesmo no público do programa e no tipo de startup que estamos buscando. É uma forma de termos certeza de que o conteúdo que será disponibilizado durante o ciclo de aceleração se enquadra no que as startups estão procurando”, comenta Arthur Coelho, da Coordenação de Startups do Sebrae Nacional e avaliador do InovAtiva Brasil.

Giovana Della Pasqua, Diretora da VLSUL, também atua com a triagem das startups que participam do programa. Segundo ela, em três anos como avaliadora, já teve a oportunidade de conhecer mais de 80 projetos e sempre se coloca à disposição para avaliar novas ideias, seja na primeira ou na segunda fase.

“O programa é de grande valia às empresas, com mentores experientes, dinâmicas atuais e gratuito aos participantes. É incrível para aqueles que talvez não tenham tanta familiaridade com inovação, gestão, comercialização, escala e marketing. Estes pontos são prioritários para o negócio ganhar tração e o InovAtiva atende muito bem estes pontos”, afirma Giovana.

Agora, entre os dias 6 e 24 de abril, essas empresas terão que realizar um curso preparatório para empreendedores e, em seguida, serão entrevistadas, de forma online, pelos gestores de relacionamento do InovAtiva Brasil. Até o dia 27 de abril, será divulgada a lista final das startups que irão participar da primeira edição de 2020 do maior programa de aceleração de startups da América Latina.

“Durante o ciclo de aceleração, as startups selecionadas devem participar de algumas atividades obrigatórias, como as mentorias e a oficina de pitch. Ao final do programa, aquelas que tiverem realizado todas as atividades serão convidadas a participar do InovAtiva Experience, um evento presencial que acontece em São Paulo e que conta com participação de mentores, investidores e representantes de grandes empresas, num momento que promove muita conexão. As startups terão, ainda, a oportunidade de apresentar o seu pitch para uma banca de investidores”, completa Arthur Coelho.

Critérios de avaliação

Para fazer parte do ciclo de aceleração do InovAtiva Brasil, as startups devem estar em estágio de operação e tração, desenvolverem soluções com modelo de negócios inovadores e/ou escalável, estar constituída como empresa, possuir clientes pagantes ou base crescente de usuários e atuar em um mercado de tamanho representativo.

Para que a seleção seja realizada de forma justa, é criado um formato prioritariamente por membros das equipes de coordenação e execução do programa InovAtiva Brasil e, em determinados casos, por avaliadores externos experientes e com comprovada experiência em avaliação.

Cada startup é avaliada por três membros deste comitê. A distribuição é feita por meio de um algoritmo que não permite que eles atuem em conjunto mais de uma vez. Para que a triagem seja efetiva e rápida, os avaliadores recebem uma planilha online que permite o preenchimento apenas das startups a ele designadas.

Finalizadas as análises, o comitê se reúne para discutir e determinar quais empresas passarão para a próxima fase. De acordo com Giovana, para ser selecionada para o InovAtiva Brasil, a startup deve apresentar um diferencial, se destacar frente às demais inscritas.

“Basicamente, o negócio precisa estar operando, ter clientes e faturar e apresentar uma novidade, seja por meio de algum nicho, tecnologia ou até mesmo questões do negócio. O intuito é que os empreendedores, dentro da sua experiência ou área de atuação, absorvam algo do programa, então o ideal é que eles também estejam dispostos a abrir seus negócios”, finaliza a avaliadora.

inovativa@inovativabrasil.com.br