Posts

Webinar debate sobre Finanças e Tributação em tempos de crise

Chegamos ao 5º webinar da série sobre o impacto da Covid-19 no empreendedorismo. No dia 30 de abril, Renan Schaefer, que atua na área de novos negócios, parcerias e investimentos da a55 para Brasil, e Weniston Ricardo de Andrade Abreu, Gestor de Projetos no Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), participaram do debate sobre os departamentos Financeiro e Tributário em tempos de crise.

Com intermédio da Líder Veterana da Comunidade de Natal (RN), Monnaliza Medeiros, os participantes comentaram, durante 45 minutos, sobre suas experiências na área de negócios, investimentos, administração, mercado de capitais, entre outros.

Os especialistas também foram questionados sobre como manter a saúde financeira das empresas em meio à pandemia e deram dicas para contenção de gastos durante este período no qual a economia está sendo diretamente impactada.

Além disso, eles também responderam a perguntas dos que estavam assistindo e tranquilizaram as pessoas quanto ao gerenciamento de seus empreendimentos. 

Caso não tenha tido oportunidade de assistir ou se quiser rever o bate-papo, acesse o vídeo que disponibilizamos no Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=62ymOcnjqwo.

137 startups são aprovadas para participar do InovAtiva Brasil 2020.1

Dentre as 694 inscrições realizadas por startups dos 27 estados brasileiros, o Programa de Aceleração InovAtiva Brasil selecionou 137 delas para participar do ciclo 2020.1. Elas são de 21 estados e estão localizadas, principalmente, nas regiões sul (38,7%) e sudeste (38%) do país.

Com faturamento anual bruto de até R$ 50 mil (40,9%), essas empresas atuam com modelo de negócio SaaS (44,5%) no ramo de serviços (13%). Elas possuem de um a quatro colaboradores fulltime (62,8%) e 73 delas já receberam aportes financeiros, oriundos, principalmente, de Investidores Anjos (53,7%).

No entanto, as startups ainda não tiveram oportunidade de se aproximar de nenhuma grande empresa (48,9%), nem passaram por programas de aceleração (64,2%) e não contam com negócios no exterior (89,8%), mas durante o ciclo do InovAtiva Brasil receberão informação e incentivo para mudar esse cenário.

Comparativo com o primeiro ciclo de 2019

Tanto no ciclo 2019.1 como no 2020.1, o estado com o maior número de startups selecionadas para participar do programa foi São Paulo, com 16 soluções no último ano e 35 este ano. E, assim como a região paulista, dois outros estados apresentaram grande crescimento no número de selecionadas: Santa Catarina (que foi de oito para 21) e Bahia (que passou de uma para cinco startups).

Além disso, neste ciclo a região sul ultrapassou a região sudeste em quantidade de selecionadas. A participação de startups do Paraná, de Santa Catarina e do Rio Grande subiu de 35 para 38,7%. 

Para saber mais informações sobre as startups selecionadas para compor o time de aceleradas InovAtiva Brasil, acesse: https://www.inovativabrasil.com.br/perfil-inscritos-aprovados/

“Home Office e Gestão de Equipes” é o tema do quarto webinar especial de coronavírus do InovAtiva Brasil

Antes de surgir a pandemia e as pessoas serem orientadas a trabalhar de casa, você já tinha imaginado o quanto é difícil gerir uma equipe? No nosso quarto webinar da série sobre coronavírus, convidamos Juliemar Berri, Gestor de Plataformas na Resultados Digitais, e Tatiana Santarelli, CEO da TeamHub e Fundadora da Agente Inovação Colaborativa, para debater sobre Home Office e Gestão de Equipes.

Para começar, os convidados contaram um pouco sobre suas experiências. Nos últimos 10 anos, Berri construiu equipes de engenharia eficazes e agora está liderando equipes remotas distribuídas. Enquanto isso, Tatiana contou que nos seus 18 anos de experiência em Gestão de Pessoas, atuou com foco em jornadas de aprendizagem e desenvolvimento de líderes e times.

Sob intermédio de Matheus Araújo, Líder de Comunidade do InovAtiva em Natal, Rio Grande do Norte, ambos responderam perguntas sobre o cenário atual e perspectivas para o futuro. Além disso, deram dicas para otimizar o trabalho home office e ajudar os trabalhadores na conciliação entre as tarefas empresariais e os deveres domésticos.

Aos gestores de empresas, os convidados orientaram o que é preciso fazer para manter suas equipes motivadas e dispostas a melhorar sua produtividade mesmo com notícias muitas vezes negativas. Também comentaram como fazer para se organizar trabalhando em casa, utilizando o relógio como aliado.

Já no final, o público foi convidado a esclarecer dúvidas sobre o dia a dia nas empresas onde trabalham e sobre os assuntos tratados na apresentação. Aos ouvintes, o conteúdo foi muito importante e os conselhos logo serão colocados em prática. 

Se você ficou curioso e quer saber mais sobre o trabalho home office, acesse: https://www.youtube.com/watch?v=i3Y6cwPUc3o

Como as startups estão se adaptando ao cenário de coronavírus

Com a propagação mundial do novo coronavírus, muitas mudanças foram necessárias na rotina dos brasileiros para se adaptarem ao isolamento social e atenderem as medidas de contenção e combate ao do vírus. Além da suspensão de atividades coletivas, estudos passaram a funcionar de forma online e o trabalho começou a ser realizado de casa, em sistema de home office. 

Nesse cenário, as startups também precisaram adaptar seus modelos de negócios para continuar funcionando e ajudando a população. Abaixo listamos alguns exemplos de medidas que estão sendo realizadas durante este período:

  • Disponibilização de serviços delivery

Com as recomendações de distanciamento social, startups que trabalham com o desenvolvimento ou distribuição de produtos passaram a oferecer também o serviço de delivery, para evitar que seus clientes tenham contato físico com outras pessoas.

  • Promoção de produtos e serviços

Para auxiliar aqueles que precisam realizar reuniões, ferramentas de plataformas de webconferências, antes pagas, estão oferecendo descontos expressivos ou até mesmo disponibilizando o serviço de forma gratuita para seus usuários.

  • Criação de ferramentas específicas para o COVID-19

Diversas healthtechs disponibilizaram ferramentas com informações sobre a doença para conscientizar a população a respeito da contaminação pelo novo coronavírus. Algumas das startups também desenvolveram plataformas que colaboram com o diagnóstico de pessoas que apresentam sintomas, com o objetivo de não sobrecarregar o sistema de saúde.

  • Migração do serviço físico para o digital

Para se adaptar às mudanças das atividades cotidianas, as startups que ofereciam soluções presenciais tiveram que ajustar seus produtos ou serviços para o formato digital. Esse é o caso, por exemplo, de empresas que auxiliam na correção de avaliações escolares. Como as aulas estão sendo à distância, as provas também passaram a funcionar dessa forma.

  • Utilização de serviços de streaming e transmissão ao vivo

Ferramentas de streaming e de transmissão ao vivo se popularizaram muito nesse período! O seu diferencial é a capacidade de deixar a experiência virtual mais real e aproximar quem está distante, mantendo relacionamentos como se as pessoas estivessem cara-a-cara.

160 startups são pré-aprovadas para participar do InovAtiva Brasil 2020.1

Foram quase 700 startups de todo o Brasil inscritas para participar do ciclo InovAtiva Brasil 2020.1. Depois de uma intensa e rigorosa triagem, realizada por avaliadores experientes, foram pré-selecionadas 160 soluções para ingressar no próximo ciclo do programa.

“As startups pré-selecionadas passam por uma entrevista com um gestor de relacionamento, para garantir que ela se enquadra mesmo no público do programa e no tipo de startup que estamos buscando. É uma forma de termos certeza de que o conteúdo que será disponibilizado durante o ciclo de aceleração se enquadra no que as startups estão procurando”, comenta Arthur Coelho, da Coordenação de Startups do Sebrae Nacional e avaliador do InovAtiva Brasil.

Giovana Della Pasqua, Diretora da VLSUL, também atua com a triagem das startups que participam do programa. Segundo ela, em três anos como avaliadora, já teve a oportunidade de conhecer mais de 80 projetos e sempre se coloca à disposição para avaliar novas ideias, seja na primeira ou na segunda fase.

“O programa é de grande valia às empresas, com mentores experientes, dinâmicas atuais e gratuito aos participantes. É incrível para aqueles que talvez não tenham tanta familiaridade com inovação, gestão, comercialização, escala e marketing. Estes pontos são prioritários para o negócio ganhar tração e o InovAtiva atende muito bem estes pontos”, afirma Giovana.

Agora, entre os dias 6 e 24 de abril, essas empresas terão que realizar um curso preparatório para empreendedores e, em seguida, serão entrevistadas, de forma online, pelos gestores de relacionamento do InovAtiva Brasil. Até o dia 27 de abril, será divulgada a lista final das startups que irão participar da primeira edição de 2020 do maior programa de aceleração de startups da América Latina.

“Durante o ciclo de aceleração, as startups selecionadas devem participar de algumas atividades obrigatórias, como as mentorias e a oficina de pitch. Ao final do programa, aquelas que tiverem realizado todas as atividades serão convidadas a participar do InovAtiva Experience, um evento presencial que acontece em São Paulo e que conta com participação de mentores, investidores e representantes de grandes empresas, num momento que promove muita conexão. As startups terão, ainda, a oportunidade de apresentar o seu pitch para uma banca de investidores”, completa Arthur Coelho.

Critérios de avaliação

Para fazer parte do ciclo de aceleração do InovAtiva Brasil, as startups devem estar em estágio de operação e tração, desenvolverem soluções com modelo de negócios inovadores e/ou escalável, estar constituída como empresa, possuir clientes pagantes ou base crescente de usuários e atuar em um mercado de tamanho representativo.

Para que a seleção seja realizada de forma justa, é criado um formato prioritariamente por membros das equipes de coordenação e execução do programa InovAtiva Brasil e, em determinados casos, por avaliadores externos experientes e com comprovada experiência em avaliação.

Cada startup é avaliada por três membros deste comitê. A distribuição é feita por meio de um algoritmo que não permite que eles atuem em conjunto mais de uma vez. Para que a triagem seja efetiva e rápida, os avaliadores recebem uma planilha online que permite o preenchimento apenas das startups a ele designadas.

Finalizadas as análises, o comitê se reúne para discutir e determinar quais empresas passarão para a próxima fase. De acordo com Giovana, para ser selecionada para o InovAtiva Brasil, a startup deve apresentar um diferencial, se destacar frente às demais inscritas.

“Basicamente, o negócio precisa estar operando, ter clientes e faturar e apresentar uma novidade, seja por meio de algum nicho, tecnologia ou até mesmo questões do negócio. O intuito é que os empreendedores, dentro da sua experiência ou área de atuação, absorvam algo do programa, então o ideal é que eles também estejam dispostos a abrir seus negócios”, finaliza a avaliadora.

Aya Tech e EMBRAPII falam sobre startups e soluções para combater o COVID-19

O segundo Webinar do mês, realizado na última quinta-feira (09/04), contou com a participação de José Menezes, que atua como assessor da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (EMBRAPII), e Fernanda Chechinato, Fundadora da Aya Tech – acelerada do programa InovAtiva Brasil e participante de 3 ciclos do StartOut Brasil.

Com intermediação de Rhafaella Karla, Agente do InovAtiva Brasil em Alagoas, os dois participantes abordaram temas como a importância da atuação de empresas, instituições e outras organizações na contenção do coronavírus e o papel dos negócios inovadores no atual contexto.

A Aya Tech é a detentora da patente do GY, antisséptico sem álcool para as mãos. Às startups que também trabalham com produtos físicos, Fernanda deu dicas do que está fazendo para manter a produção.

Menezes explicou que a Embrapii vai destinar, em parceria com o Sebrae, R$ 2 milhões para o desenvolvimento de soluções tecnológicas para auxiliar o país a enfrentar o avanço do COVID-19 em território nacional.

Além disso, os convidados do webinar também comentaram sobre ações que podem fortalecer o ecossistema de startups neste momento e deram dicas e orientações sobre como os empreendedores podem minimizar o impacto do COVID-19 em seus negócios.

No final, foi disponibilizado ao público um espaço para perguntas, que foram esclarecidas com desenvoltura e maestria pelos convidados. 

Caso não tenha conseguido assistir ao segundo webinar de abril, disponibilizamos o link do evento na nossa página do Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=evKtDKmZaSc

InovAtiva Brasil oferece atividades onlines e gratuitas para empreendedores durante o período de pandemia

Para continuar fortalecendo o ecossistema de inovação brasileiro no cenário nacional de Covid-19, o InovAtiva, maior programa de aceleração de startups da América Latina, oferece cursos, ebooks, webinars e mentorias com especialistas do mercado para ajudar no desenvolvimento dos empreendedores de forma online e gratuita.

Essas atividades contribuem para o constante aprendizado dos startupeiros mesmo dentro de casa. Como o intuito é abranger todas as fases de desenvolvimento dos negócios, foram disponibilizados conteúdos que vão desde a preparação de um pitch até negociação e investimento.

Aprimoramento da startup

Com o objetivo de contribuir com as empresas que ainda estão em período de tração, o InovAtiva separou quatro e-books que podem ajudá-las a preparar a apresentação que irão fazer a investidores, clientes e parceiros entender como funciona o processo de mentoria e definir seu modelo de negócio:

Acesso ao mercado de investimentos

Pensando nas startups que já têm o seu modelo de negócios bem definido e agora buscam conquistar investidores e receber aportes financeiros, criamos seis cursos sobre modelagem financeira, acesso a capital, finanças sociais, entre outros:

Este curso visa instrumentalizar e sensibilizar empreendedores de impacto social;

Por meio de relatos de empreendedores experientes, traz questões práticas referentes ao registro de marca e depósito de patentes;

Instrui sobre as fontes de recursos financeiras disponíveis à uma startup, o momento certo para receber um aporte e ainda ensina a negociar com investidores;

Neste curso será explicada a importância de unir o marketing digital às vendas físicas para montar a máquina de vendas de uma startup;

Este conteúdo foi pensado para quem deseja ter uma interação assertiva com investidores, por isso trata sobre estimativa de receitas, custos e investimentos, projeção do fluxo de caixa e valor de mercado da empresa;

Elaborado para que o empreendedor aprofunde seu conhecimento sobre clientes, problemas que a empresa resolve e entrega de valor da solução.

 

Aprendizado por meio de exemplos

Nos webinars criados pelo InovAtiva, os empreendedores terão a oportunidade de realizar mentorias coletivas, mentorias abertas, treinamento de pitch e acompanhar entrevistas com startups que já foram aceleradas pelo programa:

Além da entrevista com a startup Feedz e Bret Waters (Stanford), o vídeo conta com treinamento de Pitch, mentoria aberta realizada por Carlos Altafini e conteúdo sobre negociação e investimento;

Esta playlist tem entrevistas com startups como Warren, Solides, Justto e PackID e ainda apresenta os conceitos de Inteligência Artificial em Startups de Impacto, LGPD em Startups, Comunidades de Startups, entre outros;

Por meio de uma conversa descontraída com as startups Signa e Herself, o webinar trata sobre o mercado de impacto;

As startups que sonham em se tornar um unicórnio podem entender como o Groupon e a Gympass fizeram para alcançar o valuation de US$ 1 bilhão e ainda ter uma sessão de mentoria aberta com este vídeo;

Durante os ciclos do programa InovAtiva Brasil, as aceleradas recebem mentorias coletivas, com um espaço exclusivo ao final da apresentação em que podem tirar dúvidas e fazer perguntas diretamente ao mentor. Neste webinar é possível entender como é esse processo;

Neste vídeo, as startups Biosolvit e Conpass contam como é participar de um programa de aceleração de startups e o benefício deste para as empresas.

InovAtiva Brasil recebe inscrições de todos os estados brasileiros para o Ciclo 2020.1

O InovAtiva Brasil recebeu inscrições de startups de todos os estados do país para o primeiro ciclo de 2020. Ao todo, 694 negócios se mostraram interessados em participar do programa, sendo 276 da região sudeste (40%), 218 da região sul (31%), 114 da região nordeste (16%), 48 da região centro-oeste (7%) e 38 da região norte (5%).

Divididas em mais de 25 ramos, elas atuam, principalmente, com serviços (14%), educação (9%) e saúde (8%). Voltadas para o público B2B (46%), possuem modelo de negócio SaaS (27%) ou marketplace (25%) e já conquistaram os primeiros clientes/usuários (77%).

Fundadas entre 2018 e 2019 (70%), essas empresas têm registro de patente tecnológica (84%), mas sua solução ainda está em fase de teste (32%). Como suas equipes são formadas apenas pelos sócios (57%), as startups ainda não se consideram bem estruturadas (70%), por isso estão formalizando seus processos internos, como os departamentos de compras, finanças, comercial e recursos humanos.

Com faturamento de até R$ 10 mil nos últimos 12 meses (57%), as inscritas ainda não captaram nenhum tipo de investimento (84%) nem passaram por processos de aceleração (79%), incubação ou outros programas para startups (67%). Por isso, com o InovAtiva Brasil, desejam encontrar oportunidades de aportes financeiros (30%), mentoria especializada (28%) e conexão com grandes empresas (26%).

Se você se inscreveu no InovAtiva Brasil, fique atento ao nosso site que, em breve, divulgaremos as selecionadas para o ciclo 2020.1. Caso não tenha conseguido se candidatar, não se preocupe! Vamos abrir inscrições para o InovAtiva de Impacto e para o ciclo 2020.2 nos próximos meses.

Gamificação já é uma tendência nas startups

O termo Gamificação vem se tornando cada vez mais corriqueiro, principalmente quando falamos de startups. Trata-se da utilização de mecânicas e características de jogos, em uma plataforma ou aplicativo, com o objetivo de despertar interesse de quem se deseja impactar, engajá-lo e simplificar o assunto para ele.

Hoje, segundo uma pesquisa desenvolvida pela Spil Games, empresa que publica jogos gratuitos para dispositivos como iPhone, iPad e celular Android, 1,2 bilhão de pessoas do mundo têm o hábito de jogar em algum destes aparelhos, sendo que 700 milhões utilizam a internet para isso.

Percebendo a tendência global, empreendedores decidiram transformar esse tipo de diversão em algo lúdico ao mesmo tempo em que resolviam problemas sociais. Abaixo listamos alguns exemplos de segmentos onde a gamificação já é aplicada:

Redes sociais

A Peepi é uma solução voltada ao relacionamento das pessoas com as marcas. Por meio dela, cada empresa cria sua plataforma, como se fosse uma rede social própria, e convida seu público de interesse a participar (colaboradores, clientes, fornecedores etc.). Depois de inscritos, esses usuários recebem tarefas por meio da tecnologia de gamificação, como responder uma pesquisa, ler um conteúdo, assistir um vídeo, compartilhar uma publicação ou até mesmo indicar um novo cliente. Para cada atividade realizada, a pessoa ganha pontos. Esses pontos são ranqueados e, ao final, os usuários podem trocar seus pontos por benefícios e recompensas que a empresa oferece. 

Aprendizagem corporativa

Ajudando a transformar o ambiente de aprendizagem corporativo em uma experiência completamente inovadora, a Ludos Pro oferece uma solução completa para processos de treinamento e desenvolvimento, cultura organizacional, integração de novos funcionários, capacitação comercial, campanhas de incentivo e muito mais. Por meio de técnicas de gamificação, a ferramenta interativa envolve cada tipo de público em um cenário único de imersão, que conduz o usuário em uma jornada para atingir os objetivos estratégicos definidos.

Conversão de vendas

Uma poderosa ferramenta de marketing e publicidade, chamada de DisputeClick, foi desenvolvida com base em um sistema gamificado para estimular o aquecimento do comércio, alavancando as vendas e proporcionando mais visibilidade às empresas parceiras. Seu formato é inovador e, por ser interativo e divertido, consegue ser muito eficiente para atrair, converter, engajar e fidelizar o consumidor. O portal permite que usuários se cadastrem gratuitamente para disputar, por meio de cliques, produtos com até 99% de desconto. Aquele que clicar mais vezes leva o objeto. 

Treinamento Corporativo

A Engage é uma plataforma gamificada que aumenta em até quatro vezes a participação de colaboradores em treinamentos corporativos. Por meio de elementos de jogos configurados pelo próprio cliente, como pontuação, ranking, storytelling, avatar, a solução estimula o engajamento de funcionários nestas atividades de capacitação e a aplicação do que foi aprendido em seu dia a dia dentro da companhia.

Preparação para provas

O jogo educativo digital ENEM Game é destinado a alunos do ensino médio que desejam se preparar para a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). Criando um paradigma educacional, a solução transforma a resolução de exercícios em uma atividade divertida por meio da gamificação do conteúdo, aliando competitividade, interatividade, recompensas, motivação e adequação ao formato e aos canais de acesso do público-alvo. Assim, contribui com o aumento do tempo de estudo em resolução de exercícios extraclasse, com consequente aumento da eficiência na aprendizagem, culminando em melhores notas no ENEM.

Aceleradas InovAtiva recebem grandes investimentos

O programa InovAtiva Brasil prepara startups para se conectarem com grandes empresas, parceiros e investidores. No final do ciclo de aceleração, os empreendedores têm, inclusive, a oportunidade de apresentar seus negócios para a maior banca de investidores do país.

De forma direta ou indireta, o InovAtiva Brasil já contribuiu com o aporte recebido de diversas startups. A Sumá, plataforma que permite que agricultores familiares abram lojas na internet, por exemplo, participou do programa em 2016 e aprendeu a focalizar seus esforços na modelagem B2B, além do networking que se iniciou por meio do Programa, o que resultou nos aportes recebidos em 2018 e 2019 que totalizaram R$ 1,665 milhões.

“Com o InovAtiva Brasil ganhamos uma exposição muito grande com os nossos investidores: ICE/BID, ForImpact, GV Angels, Anjos do Brasil e Finep. Essa interação culminou nos investimentos que recebemos em setembro e dezembro de 2018 e junho e outubro de 2019. Com esse capital estruturamos nossas operações e contratamos especialistas em marketing e tecnologia, principalmente”, comenta Alexandre Leripio, Cofundador e Diretor Executivo da Sumá.

Outra startup que conseguiu o primeiro contato com um fundo de investimento por meio do InovAtiva Brasil foi a Osucateiro.com, sistema mundial de gerenciamento de sobras e ociosidade. Nos primeiros dias de 2020, a empresa recebeu mais R$ 1 milhão de investidores ligados ao Anjos do Brasil e oriundos da Alemanha.

“O principal foco agora será o aperfeiçoamento e a personalização da experiência do usuário com o apoio de inteligência artificial e do uso de blockchain nos processos de logística e segurança. Além disso, teremos uma maior presença mobile, por meio de um aplicativo que será o nosso principal canal de comunicação com o usuário”, afirma Rafael Nonemacher, diretor de marketing do OSucateiro.com.

As startups que desejarem ter a mesma oportunidade da Sumá e OSucateiro.com podem se inscrever para participar do próximo ciclo do programa até o dia 16 de março pelo site: https://www.inovativabrasil.com.br/plataforma/desafio/28.

inovativa@inovativabrasil.com.br