Posts

Startups do InovAtiva Brasil impulsionam seus negócios em Bootcamp Regional

Evento de desenvolvimento de novos negócios inovadores reuniu empreendedores e mentores em cursos e consultorias realizados em 10 capitais

Amadurecer o modelo de negócio, ampliar a rede de contatos com mentores e outras startups e fazer a ponte para possíveis parcerias e investimentos para sua startup – por esses motivos, cerca de 300 empreendedores de 211 negócios inovadores iniciantes se reuniram hoje (24) em dez capitais brasileiras. Foi o Bootcamp regional do segundo ciclo 2016 do Programa InovAtiva Brasil, uma maratona de oficinas, mentoria ao vivo e networking para quem tem um projeto inovador em andamento e muitas dúvidas sobre como torná-lo um negócio competitivo.

Salvador foi a capital estreante e recebeu 16 empreendedores de nove empresas, além de 6 mentores. Já São Paulo, como de hábito, reuniu o maior número de empreendedores: 89. Em Brasília, 21 startupeiros receberam as boas-vindas de Marcos Vinicius de Souza, secretário de Inovação e Novos Negócios do MDIC. ‘‘Hoje é um dia histórico. Nossa maior ação de Bootcamp em 10 capitais do país e o objetivo é fazer um mutirão de mentores, em que a gente consiga conectar empreendedores de sucesso de qualquer lugar do Brasil com startups de qualquer lugar também’’, ressalta Souza. Segundo o secretário, realizar uma ação como essa é capaz de aumentar a capilaridade do programa e conectar as startups com empreendedores de sucesso que eles nunca teriam acesso se não fosse através do programa. ‘‘Com isso, finalmente os mentores podem abrir oportunidades de negócio dentro da sua rede de relacionamento’’, reforça.

O evento, que compõe a etapa presencial do programa dessa primeira fase, tem o Sebrae como co-realizador do InovAtiva desde o início do ano. Para Krishna Faria, analista de Acesso à Inovação e Tecnologia do Sebrae, a entrada no programa é fundamental para o crescimento das startups brasileiras. ‘‘Com essa parceria é possível trazer para a instituição um conceito no qual o InovAtiva foi pioneiro, o das mentorias voluntárias online’’, comenta Faria.

A mentora Roberta Simões , da Braskem, observa que o empreendedor, às vezes, precisa de uma avaliação externa que traga uma ideia que ele não enxergava. “Os mentores também aprendem por meio das interações proporcionadas pelas conversas com os empreendedores de diferentes áreas. Estamos aqui para orientar, mas as ideias incríveis que surgem também nos transformam”. Os startupeiros Marcio Batista e Henrique Medrado, do aplicativo Carona Phone, esperam aprender no InovAtiva um meio de tornar rentável o aplicativo que criaram – que, por geolocalização, aproxima quem oferece de quem busca carona. “Temos dois modelos possíveis para monetizar o negócio, mas ainda temos algumas dúvidas quanto a proposta de valor e formas de oferecer o app. Por este motivo, contamos com a orientação dos mentores para chegar ao melhor”, diz Batista.  Nascido no DF, o aplicativo está em uso em todo o Brasil com nove mil usuários cadastrados, sendo que dois mil deles são motoristas.

As mentorias continuam para essas startups e no início de outubro, o programa vai selecionar 125 startups que passam para a segunda etapa do ciclo e que vão ser conectadas com possíveis investidores no final do ano.

Startups InovAtiva participam de Workshop de Vendas e de Oficinas de Marketing Digital em Bootcamp

Startups selecionadas através do segundo ciclo de aceleração do InovAtiva Brasil participam neste sábado, 24, do Bootcamp Regional que acontece em dez capitais brasileiras.  Além das mentorias, os startupeiros, que estão nas localidades, participam de oficinas para ajudá-los a compreender o mercado empreendedor no país.

Em Curitiba, os participantes estiveram na oficina de Marketing Digital, apresentada pelo diretor da empresa Explay Web Agency, Daniel Filla. De forma prática, o conteudista instigou os empreendedores a buscarem mídia digital para potencializar os serviços que as startups oferecem. ‘‘O foco aqui é fazer com que todos entendam a importância do posicionamento on-line como alternativa para melhorar o desempenho dentro dos nichos. Uma proposta como essa só tem a agregar qualidade e rapidez no desempenho das novas empresas e estamos aqui para mostrar esses benefícios a todos’’, comenta Filla.

Já em Brasília, os startupeiros tiveram a oportunidade de trocar ideias e tirar dúvidas com Ramires Barreto, consultor do Sebrae. Para ele, as oficinas são complementares aos cursos oferecidos no decorrer do ano e servem para alinhar ideias e descobrir novas formas de empreender e de apresentar os serviços e produtos. ‘‘Startups nascem com a missão de transformar. Aqui nós podemos mapear as dores uns dos outros e encontrar caminhos de sucesso. Além de alimentar sonhos, nós apoiamos empresas com grande potencial de impactar a realidade brasileira e gerar empregos’’, ressalta.

As oficinas acontecem para colocar as startups em zonas de desafio, encontrar segmentos, entender o mercado e definir público-alvo. O objetivo é fazer com que os empreendedores dominem os assuntos e possam ter segurança no momento em que forem apresentar os negócios aos possíveis investidores.

Startups aceleradas pelo InovAtiva Brasil participam de Demoday no Vale do Silício

Entre os dias 12 e 16 de setembro aconteceu no Vale do Silício a Brasil Week Silicon Valley, quatro eventos em que o setor brasileiro de tecnologia foi destaque. Na ocasião foi realizado o 3° Demoday Apex-Brasil & Startup-Up Brasil, com a participação de 11 startups brasileiras que apresentaram seus negócios a investidores norte-americanos. Dentre as participantes, estiveram presentes startups do programa InovAtiva Brasil: Aquarela e Conpass, aceleradas em 2015, e Thirty, que está participando do segundo Ciclo de aceleração de 2016, que termina em dezembro.

A programação contou com workshops com investidores, visitas a empresas da região, treinamento de apresentação de projetos e um curso de design thinking na Universidade da Califórnia em Berkeley. A agenda da Brasil Week incluiu ainda um evento de relacionamento com investidores em venture capital, aceleradoras, investidores-anjo e empresas brasileiras, em parceria com o fundo investidor RedPoint EVentures.  Além do 4º Seminário Venture Capital in Brazil, com o objetivo de conectar fundos de investimentos brasileiros de venture capital e investidores estrangeiros.

A Aquarela é uma plataforma de dados analytics para Big Data especializada em encontrar perspectivas e previsões. Ela oferece os seguintes recursos: Discover – ajuda a descobrir centenas de fatores que são os mais relevantes e automaticamente, apresenta os cenários de negócios destinados a maximizar ou minimizar a respeito de um determinado fator de interesse, por exemplo, as vendas. Já a Conpass é focada em user onboarding e no aumento de taxas de conversão de vendas para empresas de software web. A Thirty é uma rede social baseada em desafios de 30 dias. No aplicativo, as pessoas criam desafios e atualizam seus progressos em uma base diária, através de comentários, fotos e vídeos.

Confira a reportagem do site Startupi sobre o evento: http://startupi.com.br/2016/09/11-startups-brasileiras-participam-de-demo-day-em-sao-francisco/ .

*Com informações da  Apex-Brasil e Site Startupi

Facebook premia as 14 startups com apps mais bem avaliadas do InovAtiva com programa FbStart

O Fb Start, programa de aceleração do Facebook, vai oferecer 14 vagas para empresas finalistas do InovAtiva Brasil, eleitas como destaque entre as que produzem ou têm a intenção de produzir aplicativos móveis. As vantagens do programa vão de mentorias com funcionários do Facebook a um pacote de benefícios  valorado em aproximadamente US$ 80 mil, que inclui anúncios na rede social e soluções e serviços de soluções tecnológicos e de gestão de parceiros.

Para Bruno Magrani, diretor de relações institucionais do Facebook, o FbStart foi desenhado para alavancar startups que desenvolvem soluções móveis e vai ser um passo ainda maior para o caminho de sucesso dessas empresas. “Confiamos que a seleção dos destaques eleitos neste Demoday vai trazer empresas de qualidade para o nosso programa”, declarou.

As startups selecionadas foram: Menu for Tourist, JáTá Chegando, AdTools, Listen, Voopyn, EASYCRÉDITO, Estante Mágica, Sinapse nas Escolas, Meu Câmbio, Atmosfero, Escavador, EP Health, Bynd e Screens.

Além das 14 empresas selecionadas para o FB Start, a banca de investidores também elegeu as 12 melhores startups, sendo duas de cada categoria. Na banca de TIC – Soluções B2B, Big Data e IoT, foram destaque Nama e Atmosfero. Na categoria TIC – Setor Financeiro, Logística, Mídia e Serviços foram eleitas EASYCRÉDITO e JáTá Chegando. Na área de Produtos e soluções B2C, Comércio Eletrônico e Varejo, foram reconhecidos AdTools e Menu for Tourist. Em Educação e Acessibilidade, destaque para Listen e Voopyn. Na banca de Saúde, Biotecnologia, Química e Agronegócios, OncoTag e Taquion foram eleitas as melhores. Por fim, em Soluções para indústria, infraestrutura e construção civil, energia, telecomunicações e automotivo, as escolhidas foram Aerointel e NETResíduos.

Demoday InovAtiva apresenta 125 startups de todo o país a investidores e clientes

Mais de 160 investidores e executivos de médias e grandes empresas convidadas vão participar dos três dias de evento no SEBRAE São Paulo

Com o avanço da tecnologia e o apoio de programas de aceleração, as startups brasileiras alcançam cada vez mais posições importantes no mercado nacional e internacional. Para alavancar essas e outras conquistas, nos dias 27, 28 e 29 de agosto o programa InovAtiva Brasil vai realizar um evento de mentoria, treinamento e conexão das empresas com investidores e clientes. Este encontro será a última atividade do primeiro Ciclo de aceleração do InovAtiva em 2016, que selecionou 125 startups para a etapa final do programa. No último dia do evento, os startupeiros terão a oportunidade de apresentar seus projetos a potenciais clientes, investidores e parceiros no Demoday. O InovAtiva, maior e mais abrangente programa de aceleração de startups do país, é realizado desde 2013 pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

Para Marcos Vinícius de Souza, Secretário de Inovação e Novos Negócios do MDIC, o evento consolida os cinco meses de trabalho e dedicação de todos os participantes. “A partir de agora os empreendedores estão aptos e preparados para novos desafios. Vai ser um momento final de troca entre mentores e empreendedores, com as orientações finais para a estratégia de negócios o pitch da startup. Toda essa preparação visa a conexão com o mercado no Demoday, teremos dezenas de investidores e executivos convidados interessados em realizar negócios com as startups aceleradas no programa”, ressalta.

Durante o evento, o Sebrae, co-realizador no planejamento e na execução do InovAtiva desde o início deste ano, e o MDIC vão selar um Acordo de cooperação técnica para futuras atividades. “A assinatura do convênio de cooperação técnica vai firmar um plano de trabalho com objetivos e metas concretas para a parceria estabelecida no início do ano. Queremos estimular um ambiente cada vez mais favorável à inovação nas micro e pequenas empresas”,  afirma o presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos.

Segundo Leandro Carioni, diretor executivo do Centro de Empreendedorismo Inovador da Fundação CERTI, a última etapa do programa é fundamental para o mercado de inovação brasileiro. “A conexão obtida em um momento como esse consolida projetos incríveis. Com o Demoday, os empreendedores terão a chance de buscar investimentos capazes de impulsionar seus negócios no mercado brasileiro e também internacional’’, ressalta Carioni. A Fundação CERTI é a entidade que executa o InovAtiva Brasil desde 2015.

Já para Gustavo Gracitelli, co-fundador da startup Bynd, o evento vai servir para trocar experiências e estabelecer maiores conexões. “A expectativa é alta, pois o programa é uma vitrine para startups de todo o país e estar entre as finalistas já é uma honra. Quanto ao pitch, estamos com nossas atenções voltadas para a apresentação’’, finaliza.

O segundo Ciclo de aceleração do InovAtiva já está em andamento e se encerra nos dias 3, 4 e 5 de dezembro. Em fevereiro abrem as inscrições de projetos para a edição 2017. Para mais informações, acesse o site www.inovativabrasil.com.br. Curta também nossa fanpage: www.facebook.com/inovativabrasil.   

Serviço – Bootcamp Final InovAtiva Brasil

Data: 27, 28 e 29 de agosto

Horário: sábado e domingo a partir das 9h, segunda-feira a partir das 8h30.

Local: Escola de Negócios – SEBRAE/SP

Endereço: Alameda Nothmann, 598. Campos Elíseos, São Paulo-SP

InovAtiva na Mídia: startups selecionadas para o Programa continuam como destaque na mídia

Na segunda semana de agosto startups amazonenses selecionadas para o segundo ciclo de aceleração do InovAtiva Brasil continuam em destaque na mídia. Os empreendimentos tiveram divulgação no portal D24am, em Manaus e no site Ceará é Notícia. Outra divulgação dessa semana foi o Edital de Inovação do Sebrae, que tiveram destaques no site Espírito Santo Hoje, na Gazeta do Povo, no site Paraíba Total  e em blogs de circulação regional.

No Amazonas, as startups inovadoras foram assunto no portal D24am. Alguns dos selecionados conversaram com o portal, explicaram seus produtos e a falaram sobre a visão empreendedora e como esperam que as mentorias e cursos sirvam para suas empresas. A startup ValetWay, que foi selecionada para a segunda etapa do primeiro ciclo foi entrevistada para o portal Ceará é Notícia e falou sobre a funcionalidade do produto oferecido, que é de localizar estacionamentos com vantagens, ter ticket eletrônico e outros.

Já o Edital Sebrae de Inovação, que vai distribuir R$ 20 milhões para projetos inovadores em todo país foi destaque em sites do Espírito Santo, Paraná e Paraíba. As matérias também reforçaram que os finalistas do Programa InovAtiva Brasil vão receber 10% a mais na pontuação atribuída pela banca avaliadora. As inscrições vão até 23 de setembro e o edital pode ser conferido no site do Sebrae.

As matérias completas podem ser conferidas no link: mjournal.net.br/inovativa.

InovAtiva Brasil divulga 300 startups selecionadas para 2º Ciclo de Aceleração de 2016

O InovAtiva Brasil anunciou nesta segunda-feira (25/07) a lista de 300 startups selecionadas para participar do segundo Ciclo de aceleração do programa em 2016. Foram selecionadas empresas de 24 Estados mais o Distrito Federal, com destaque para as áreas de atuação em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), serviços, saúde e agronegócio.

Criado em 2013, o InovAtiva Brasil é o maior e mais abrangente programa de aceleração para empresas iniciantes com propostas inovadoras. O Sudeste foi a região com o maior número de selecionadas (118), impulsionado pela capital paulista, responsável por 23,67% do total de selecionados do programa. A região Sul teve 101 selecionados, seguida do Nordeste (50), Centro Oeste (16) e Norte (15).

“O objetivo do InovAtiva é proporcionar qualificação e mentoria de nível mundial para empreendedores inovadores em qualquer lugar do país, principalmente fora dos grandes centros, onde esse apoio qualificado quase é inexistente”, afirma Marcos Vinícius de Souza, Secretário de Inovação e Novos Negócios do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

Ele destacou alguns dados entre as 300 empresas selecionadas: mais de 70% tem um produto pronto no mercado ou um Mínimo Produto Viável (MVP) sendo testado com clientes, e 22% delas já receberam investimento. “O desafio do programa sempre foi ganhar escala sem perder a qualidade na capacitação e seleção das startups. Esses números, e o feedback positivo que temos dos mentores e parceiros que se conectam com essas empresas, mostram que conseguimos isso”, diz.

Foi a atuação de parceiros como o Sebrae que possibilitou a expansão do programa. “A entrada do Sebrae tornou o InovAtiva mais robusto e possibilitou que, pela primeira vez, o programa tenha um segundo ciclo de aceleração em um mesmo ano. Isso abre as portas para o sucesso de cada vez mais negócios inovadores, com menos burocracia e mais acesso a investidores”, comenta Guilherme Afif, presidente do Sebrae.

Leandro Carioni, diretor do Centro de Empreendedorismo Inovador da Fundação CERTI, responsável pela execução do programa, lembrou também o apoio dos Agentes InovAtiva, uma rede de mais de 100 pessoas e entidades ligadas a ambientes de empreendedorismo e inovação em todo o país que auxiliam na divulgação e captação de projetos de startups. Ele destacou ainda que a conexão entre os mentores e empreendedores cria um ambiente propício para novas oportunidades e geração de novos empregos. “Com o InovAtiva, diversos negócios nas áreas de TI, saúde, transporte e serviços ganham destaque e podem ser conectados a possíveis investidores. São bons projetos que, com a aceleração no InovAtiva, podem se tornar referência mundial nos seus mercados”, reforça Carioni.

Sobre o InovAtiva Brasil:

Criado em 2013 pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), o InovAtiva Brasil é um programa que auxilia e orienta empreendedores iniciantes com uma boa tecnologia mas pouco conhecimento de negócio, oferecendo capacitação e mentoria para o estabelecimento de novos negócios inovadores. O Programa, executado pela Fundação CERTI, conta com a co-realização do Sebrae e tem o Senai como parceiro estratégico. O programa oferece capacitação em empreendedorismo inovador, conexão com parceiros, mentoria com profissionais renomados e vantagens em outros programas públicos e privados de fomento à inovação. Toda a Comunidade InovAtiva de usuários cadastrados pode acessar gratuitamente o conteúdo de capacitação em cursos. Já a participação nos ciclos de aceleração é restrita a projetos inscritos e aprovados pelos avaliadores do programa. São até 300 vagas disponíveis para entrada em cada ciclo e até 125 são selecionados para etapa final, em que apresentam seus negócios a empresas e investidores.

Confira aqui a lista das startups aprovadas para o Ciclo 2016.2.

InovAtiva na Mídia: selecionadas para etapa final são destaque

As startups selecionadas para a etapa final do ciclo de aceleração chamaram a atenção da mídia essa semana. O estado de Santa Catarina liderou com 28 startups selecionadas que foram destaque no Notícias do Dia, no Jornal de Santa Catarina e na coluna da comentarista de economia Alessandra Ogeda, da RIC TV Florioanópolis, afiliada da Record em Santa Catarina. O Notícias de Joinville trouxe uma matéria sobre a startup que desenvolve o aplicativo Conexão Enxaqueca, que registra e automatiza o processo de diagnóstico.

A alagoana KnowBook, plataforma colaborativa com o propósito de armazenar e compartilhar conteúdos educacionais, também foi uma das selecionadas e ganhou destaque nos principais portais do estado: Gazeta Web, Alagoas 24 Horas, Gazeta de Alagoas e Tribuna Hoje. No ramo moda, a Wardrobe, empresa de Fortaleza, ganhou uma postagem no blog Tecnovest em comemoração à classificação para a fase final do InovAtiva.

Além disso, o programa InovAtiva anunciou o balanço de inscrições para o segundo ciclo de aceleração de 2016: são 1.149 startups concorrendo a até 300 vagas. A Agência de Notícias Sebrae destacou que a região Sudeste liderou no números de selecionadas, com 426 empresas. O portal Abra Seu Negócio destacou que o programa recebeu submissões de todos os estados brasileiros.

O Diário Catarinense noticiou a ida das startups Aquarela Knowledge & Inovation e Conpass, de Florianópolis, para o programação de aceleração no Vale do Silício promovido pela Agência Brasileira de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

E para completar, o jornal Diário do Comércio Indústria & Serviços (DCI) divulgou o novo curso de modelagem financeira. A capacitação online ficará disponível no site do InovAtiva de 18/7 até 7/8.

As matérias na íntegra estão disponíveis no link: mjournal.net.br/inovativa

InovAtiva Brasil oferece mentorias e oficinas a mais de 200 startups em nove capitais

Bootcamp conectou empreendedores selecionados pelo programa a especialistas em negócios inovadores

O programa InovAtiva Brasil capacitou empreendedores de mais de 200 startups no último sábado (18). Através de um bootcamp de integração, os empreendedores do ciclo de aceleração de startups tiveram acesso a especialistas renomados, que orientaram os profissionais quanto ao planejamento de mercado para o cenário atual. O evento foi realizado simultaneamente em Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Curitiba (PR), Florianópolis (SC), Fortaleza (CE), Porto Alegre (RS), São Paulo (SP), Recife (PE) e Rio de Janeiro (RJ).

Segundo Marcos Vinícius de Souza, Secretário de Inovação e Novos Negócios do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), o Bootcamp é capaz de impulsionar o crescimento das startups e promover mentorias em diversas regiões do Brasil. ‘‘Além de complementar a capacitação e as mentorias online do InovAtiva, no evento os empreendedores têm contato direto com os mentores e as demais startups, fomentando o surgimento de novos negócios, parcerias e investimentos no futuro’’, afirma Souza.

Heloisa Menezes,  diretora técnica do Sebrae Nacional, co-realizador do InovAtiva com o MDIC a partir deste ano, anunciou a abertura do Edital Sebrae de Inovação no início de julho. “Este ano, R$ 20 milhões serão destinados como subsídio para projetos inovadores de micro e pequenas empresas de todo o país. As startups que concluírem a aceleração do InovAtiva Brasil terão pontuação diferenciada , com bonificação de 10% na avaliação do projeto”, ressalta.

De acordo com Leandro Carioni, Diretor Executivo do Centro de Empreendedorismo Inovador da Fundação CERTI, essa foi uma etapa importante do programa Inovativa, que agrega mentores, empreendedores, agentes e outros parceiros, de tal forma que fomenta o ecossistema da inovação brasileira. “A conexão foi grande. O resultado certamente virá com a ajuda ao desenvolvimento e um ambiente propício para o surgimento de novas oportunidades e até mesmo a geração de novos empregos”, ressalta Carioni.

Totalmente gratuito, o bootcamp foi transmitido ao vivo pela internet e contou com duas oficinas. Gerson Ribeiro, especialista em Marketing digital, acredita que muitos começam suas startups sem saber como buscar usuários e clientes. ‘‘Ideias muito boas sem planejamento não são vendidas. É necessário criar caminhos para que o projeto dê certo. O marketing digital faz com que isso aconteça’’, enfatiza Ribeiro. Em seu segundo ano de Bootcamp, o especialista avalia a importância da aceleração. ‘‘Confio muito nessa equipe do InovAtiva. São pessoas experientes e que acreditam nos bons projetos. A meu ver, este é um dos melhores programas para acelerar e desenvolver startups’’, reitera.

Segundo Théo Orosco, CEO da Exact Sales e mentor Endeavor, que conduziu a oficina de Estratégias de Vendas, para se posicionar no mercado não basta ter uma boa ideia. Segundo o executivo, é necessário se preparar, fazer um bom planejamento e conhecer o mercado. ‘‘É por este motivo que as mentorias oferecidas pelo InovAtiva Brasil são tão importantes. Os especialistas mostram aos empreendedores que sonhar alto é necessário, mas executar com responsabilidade é fundamental’’, ressalta.

O Bootcamp reuniu representantes de startups com especialistas para conceder capacitação em negócios inovadores que possuem boas tecnologias. ‘‘Eu aprendo mais do que ensino. A cultura de startup tem que ser baseada no pressuposto da colaboração. Todos já foram ajudados em algum momento da vida e nada mais justo do que falar sobre minha experiência para eles também’’, ressalta o mentor Leonardo Valença, CEO e fundador da MyInfoshare.

 

Parceria entre Brasil e Reino Unido para capacitação e internacionalização de startups brasileiras é anunciada na 15ª Conferência Anpei

No segundo dia da 15ª Conferência Anpei, o Secretário de Inovação do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) Marcos Vinícius de Souza e o representante do Consulado-Geral Britânico no Recife Gareth Moore lançaram uma parceria entre Brasil e Reino Unido que deve ajudar startups brasileiras a se internacionalizarem. Eles anunciaram uma extensão do Programa InovAtiva Brasil, nomeada “UK Chapter”.

Criado em 2013 pelo MDIC, o InovAtiva Brasil oferece capacitação, mentoria e auxílio a empreendedores, para o estabelecimento de negócios inovadores. Ele é realizado em três fases, sendo a última delas de mentorias com empreendedores de sucesso, inclusive especialistas internacionais. Esta terceira edição do Programa terá até 100 startups finalistas, dentre as quais 30 serão selecionadas para participar, até o fim do ano, de mentorias e capacitações com especialistas britânicos, à distância.

A iniciativa “UK Chapter”, executada pela Anpei (Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras) em parceria com a agência britânica UKTI (UK Trade & Investment), irá selecionar até 15 startups participantes do InovAtiva Brasil para uma temporada de três meses de mentorias e treinamentos em Londres, no início de 2016. São elegíveis as 95 participantes da primeira e segunda edição e as finalistas da terceira.

imagem Anpei 1

Secretário de Inovação do MDIC e representantes do Consulado e da embaixada britânica durante coletiva de imprensa. Fonte: Anpei

Para o Secretário de Inovação do MDIC, este tipo de iniciativa é crucial, pois os empreendedores brasileiros até identificam tecnologias e soluções boas, mas ainda não sabem fazer negócios. “Precisamos aprender a fazer negócios. As startups ainda focam apenas no mercado interno. É fundamental mirar o mercado global desde o início, nascer global”, pontua.

Em consonância, Filipe Cassapo, Diretor da Anpei e Gerente Executivo do Centro Internacional de Inovação do SENAI Paraná, problematiza o fato de que o Brasil ainda tem uma baixa participação no comércio internacional de produtos de alta intensidade tecnológica. “Infelizmente, ainda vivemos em uma situação em que produtos de alto valor agregado, que poderiam ser desenvolvidos aqui e exportados, acabam sendo importados. Com o ‘UK Chapter’ temos a oportunidade de reverter, de certa maneira, esse fenômeno”, reflete.

O Secretário de Inovação do MDIC acredita que essas experiências internacionais ajudam, principalmente, a mudar a mentalidade e a cultura dos empreendedores brasileiros. “É impressionante o efeito quando as startups voltam para o Brasil. Lá fora, elas passam por treinamentos práticos com mentores de alto nível, preparam-se para outras realidades”, comenta.

De acordo com o Gareth Moore, representante do Consulado-Geral Britânico no Recife, serão enviadas a Londres para receber apoio do UKTI empresas das áreas de TI, desenvolvimento sustentável, saúde e defesa.

Na seleção, serão considerados critérios como a escalabilidade do produto ou serviço, o potencial de mercado e a disponibilidade dos empreendedores para uma temporada Londres. Além disso, conforme destaca Filipe Cassapo , será avaliado o comportamento das startups no Brasil. “A empresa se relaciona com centros de P&D no Brasil? Ela está envolvida em ecossistemas de inovação no país e, a partir desse ambiente, é capaz de investir em produtos inovadores? Tudo isso nos faz perceber se a startup tem musculatura para criar não apenas um produto inovador, mas criar gerações e gerações de produtos inovadores”, enfatiza.

O interesse pelas startups brasileiras, segundo a Conselheira Econômica da Embaixada Britânica no Brasil Catherine Barber, justifica-se pela possibilidade de diversificar o mercado britânico com produtos e serviços de alta qualidade. Além disso, ela aponta como fatores positivos para a parceria a criatividade do empreendedor brasileiro, o interesse dos britânicos pelas indústrias criativas daqui e, também, a possibilidade de entenderem o mercado latino-americano a partir da proximidade com o Brasil.

O Reino Unido está investindo 150 mil libras na iniciativa. Já o MDIC, embora não tenha divulgado o valor investido exclusivamente no “UK Chapter”, informou que o aporte brasileiro até a terceira edição do Programa InovAtiva Brasil foi de R$ 7 milhões. Esta não será a primeira vez que o InovAtiva Brasil firma uma parceria neste formato. Em outra edição do Programa, 20 startups foram enviadas aos Estado Unidos para mentorias, treinamentos e networking com empresas e investidores.

Na visão de Filipe Cassapo, da Anpei, é importante compreender o “UK Chapter” como uma grande possibilidade. “É uma oportunidade de compreender e valorizar nossos empreendedores de grande impacto. Nós temos muitos deles aqui no Brasil, os quais têm possibilidades de se tornarem grandes empreendedores e exportarem seus produtos para o mundo todo. Ele precisam deste impulso”, finaliza.

Para saber mais sobre o Programa InovAtiva Brasil, acesse: www.inovativabrasil.com.br

Ganhar outros mercados é possível

Após o anúncio da parceria com o Reino Unido, foi realizado, ainda no segundo dia da Conferência Anpei (25), um painel de experiências de internacionalização das startups brasileiras. A atividade contou com apresentações simultâneas de cases da Toys Talk, Bliive, Ouro Negro e Tempest, empresa que oferece serviços especializados de segurança da informação.

Imagem Anpei 2

Representantes da Tempest, Toys Talk, Bliive, Ouro Negro, no painel. Fonte: Anpei

Criada no Recife (PE) em 2000, incubada pelo C.E.S.A.R, a Tempest iniciou as operações no Reino Unido em 2012. Segundo Evandro Hora, um dos fundadores da empresa, para ter sucesso na internacionalização é preciso ter coragem de arriscar e capacidade de se adaptar a outras realidades. “É necessário pensar globalmente e não apenas agir globalmente, estar aberto a fazer adaptações no produto conforme a realidade do novo mercado”, ressalta.

Ele também fez questão de  enfatizar que estar no Reino Unido ajuda a abrir mercados e que os britânicos são muito receptivos a quem “trabalha direito”. “O mercado de lá é receptivo e incentivador. Eles pedem mais, ajudam a construir, passam experiência. E se gostam do seu trabalho, recomendam”, conta.

Fonte: Anpei

inovativa@inovativabrasil.com.br