Posts

Startups Camelo: o que são?

O termo “Startup Camelo”, utilizado para designar empresas tecnológicas inovadoras que crescem de forma sustentável e podem sobreviver mesmo em situações desfavoráveis, ganhou força durante a pandemia da COVID-19, quando os empreendimentos precisaram provar sua capacidade de superar desafios e se adaptar de forma rápida.

Para entender mais sobre esta denominação, entrevistamos Matheus Araújo, Consultor de Inovação e Community Leader do InovAtiva Brasil. Confira o que ele nos falou:

  • O que é uma Startup Camelo?

Startup Camelo é o tipo de empresa que cresce de forma sustentável e que sabe aproveitar as oportunidades, mas que pode sobreviver mesmo em situações desfavoráveis, tal qual um Camelo, animal que consegue passar dias andando pelo deserto sem acesso a água.

Esse tipo de startup consegue crescer mesmo sem acesso a investimentos externos e, quando eles chegam, são bem aplicados, com foco no desenvolvimento. Esses negócios fazem uma gestão exemplar dos recursos aos quais têm acesso e focam na visão de longo prazo, pois entendem que não se trata de uma corrida, mas de uma maratona.

  • Como surgiu esse termo?

O termo startup camelo surgiu em um artigo do investidor Alex Lazarow para o Portal Entrepreneur. Na sua coluna, ele fala que “os camelos se adaptam a vários climas, sobrevivem sem comida ou água por meses e, quando chega a hora certa, podem correr rapidamente por períodos prolongados. Ao contrário dos unicórnios, os camelos não são criaturas imaginárias que vivem em terras fictícias. Eles são reais, resilientes e podem sobreviver nos lugares mais difíceis da Terra. Embora a metáfora possa não ser tão chamativa, esses camelos iniciantes priorizam a sustentabilidade e, portanto, a sobrevivência, desde o início, equilibrando forte crescimento e fluxo de caixa.”

No universo das startups não é a primeira vez que um nome de animal é adotado para definir características de uma empresa. Unicórnio, uma nomenclatura bastante difundida, por exemplo, é adotado para definir startups que atingem US$1 bilhão em valuation antes de abrir capital na bolsa de valores.

  • Por que esta denominação ganhou força na pandemia?

A pandemia colocou o mundo inteiro em estado de alerta sobre a questão sanitária, mas também deixou cauteloso o meio corporativo por conta dos decretos de lockdown e as mudanças nos hábitos do consumidor. Assim, as startups estão tendo que provar sua capacidade de superar desafios e se adaptar de forma rápida.

Um dos pontos mais importantes a se observar neste momento é se elas possuem como características a sustentabilidade e a resiliência, uma vez que precisam lidar com mudanças abruptas no mercado. Nesse contexto, as Startups Camelo se sobressaem por já estarem habituadas a terem que controlar caixa rigidamente e planejar o crescimento.

  • Sabe quantas startups camelo existem atualmente?

Se formos contar só no Brasil chegaríamos a um número grande. No mercado nacional, assim como em outros países em desenvolvimento, é natural que as startups adotem esse tipo de modelo uma vez que recursos de investimento não estão disponíveis em um alto volume como em outros mercados. No Brasil podemos destacar como exemplos de Startups Camelos o Nubank e a Neon, que cresceram, conquistaram investimentos, mas não estão despejando dinheiro no mercado “a qualquer custo”.

  • Você acredita que as startups camelo serão uma tendência para os próximos anos? Por quê?

O surgimento de startups camelo deve sim ser uma tendência no mercado, uma vez que os fundos de investimento estão mais cautelosos a situações de risco, como a ocorrida com a WeWork que viu seu valuation altíssimo desabar para um valor muito menor em pouco tempo quando foi realizar sua IPO. Esse tipo de startup que sobrevive às custas de novos investimentos, não se importa com os prejuízos ano após ano, pois acreditam na promessa de lucro. Porém, com a atual situação econômica, esse dia pode não chegar e, por isso, esse modelo está em queda para muitos investidores e fundos de investimento.

Quando olhamos para as startups que surgem fora do Vale do Silício e de outros grandes polos empreendedores mundiais, existe uma tendência natural para que elas sejam mais próximas do tipo Camelo, pois os recursos não são abundantes e fáceis, fazendo com que elas busquem o lucro desde o primeiro momento.

  • Quais são os principais desafios das startups camelo?

Eu não diria que as Startups Camelo têm desafios específicos, mas que a falta de acesso a recursos em alguns momentos torna-se um limitador de crescimento quando se tem um plano bem definido. Elas buscam sobreviver todos os dias e conseguir melhorar o produto, entregando o valor para o cliente e, com isso, alcançam a lucratividade. A maior característica, a meu ver, das Startups Camelos, é que elas sabem dosar os investimentos em todas as áreas da empresa.

  • De que forma o InovAtiva Brasil pode contribuir com essas empresas?

O InovAtiva é um programa de aceleração que abre muitas portas e entrega algo bastante importante para as startups: o conhecimento de qualidade e inteligência. Durante o ciclo de aceleração, as startups têm acesso a cursos, mentores e muito networking. Se as startups aceleradas aproveitarem essa carga de conteúdo, elas vão conseguir se planejar, melhorar seus processos e até conseguir investimento por meio das conexões geradas. E quando falamos de investimento, falamos sobre saber onde aplicar o dinheiro, por isso a necessidade do conhecimento.

  • Tem algo que não perguntei que você gostaria de acrescentar?

Tem algo que eu gostaria de deixar como mensagem final, que é a necessidade de as startups buscarem conhecimento e terem um planejamento estratégico bem alinhado, contemplando todas as áreas da empresa.

Entenda o que são os ODS e como eles podem ser aplicados na sua startup

Em 2015, os líderes de 193 países criaram a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável com o intuito de, em 15 anos, acabar com a pobreza, promover a prosperidade e o bem-estar para todos, proteger o meio ambiente e enfrentar as mudanças climáticas.

O grupo elaborou 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), documento que apresenta estratégias nas três dimensões do desenvolvimento sustentável: a econômica, a social e a ambiental. Essas metas foram levantadas para que exista suporte a governos locais e regionais para a implementação deste plano global.

São eles:

 

  • Acabar com a pobreza em todas as suas formas, em todos os lugares;
  • Acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável;
  • Assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades;
  • Assegurar a educação inclusiva, equitativa e de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos;
  • Alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas;
  • Assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento para todos;
  • Assegurar o acesso confiável, sustentável, moderno e a preço acessível à energia para todos;
  • Promover o crescimento econômico inclusivo e sustentável, emprego pleno e produtivo e trabalho decente para todos;
  • Construir infraestruturas resilientes, promover a industrialização inclusiva e sustentável e fomentar a inovação;
  • Reduzir a desigualdade dentro dos países e entre eles;
  • Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis;
  • Assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis;
  • Tomar medidas urgentes para combater a mudança do clima e seus impactos;
  • Conservação e uso sustentável dos oceanos, dos mares e dos recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável;
  • Proteger, recuperar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres, gerir de forma sustentável as florestas, combater a desertificação, deter e reverter a degradação da terra e deter a perda de biodiversidade;
  • Promover sociedades pacíficas e inclusivas para o desenvolvimento sustentável, proporcionar o acesso à justiça para todos e construir instituições eficazes, responsáveis e inclusivas em todos os níveis;
  • Fortalecer os meios de implementação e revitalizar a parceria global para o desenvolvimento sustentável.

 

ODS em Startups

Se a sua intenção é causar um impacto positivo na sociedade, sua startup deve se embasar em algum desses objetivos. Eles ajudam a descobrir quais são as áreas que mais necessitam de soluções inovadoras para resolver desafios e se desenvolver. 

Além de ajudar o planeta, você também terá mais chances de prosperar, pois, se o problema ainda existe, é porque não há concorrência no mercado. Por esse motivo, será mais fácil de se mostrar inovadora e conquistar seu espaço em um mercado pronto para ser explorado. Estar de acordo com os ODS também fará com que a sua startup se mantenha competitiva por mais tempo e cresça com maior facilidade.

Ferramentas que ajudam a deixar o nosso dia a dia mais sustentável

Quando falamos em sustentabilidade, nos referimos a preservação de recursos naturais para a conservação do planeta. Para ajudar as pessoas a incluir esse conceito em suas rotinas diárias, startups desenvolveram negócios em pról do meio ambiente. Listamos algumas delas, criadas por empreendedores que passaram pelo InovAtiva Brasil ou InovAtiva de Impacto. Confira quais são essas soluções e aprenda a deixar seu dia-a-dia mais sustentável:

Plataforma de caronas solidária

O Zumpy é um aplicativo que permite que os seus usuários peguem caronas de forma prática e segura. A plataforma conta com um algoritmo que realiza um cruzamento de rotas para buscar os usuários que irão para destinos compatíveis. Esses percursos são agendados e podem ser acompanhados pela ferramenta em tempo real. Além do passageiro ter a possibilidade de se deslocar com conforto, ele ajuda a diminuir a quantidade de CO² emitida naquele trajeto e pode verificar a quantidade que deixou de gerar do gás ao final de cada viagem.

Agricultura de alta performance

A BioClone oferece ao mercado do agronegócio mundial mudas clonadas de mamoeiro hermafrodita. Atualmente, esse produto é escasso, mas possui alto valor genético e fitossanitário, além de contribuir para uma agricultura sustentável e de alta performance. Ele proporciona ao fruticultor a eliminação da técnica da sexagem, diminuindo consideravelmente os custos de produção e aumentando a produtividade e qualidade.

Controle de energia fotovoltaica

O CoESo é um equipamento de fabricação nacional, com inteligência no consumo da energia, registro de histórico de dados e comunicação com servidor remoto. Por meio dele, é possível otimizar a geração e uso da energia, aproveitando ao máximo os recursos naturais.

Filamentos sustentáveis

A PrintGreen3D cria e comercializa filamentos sustentáveis que utilizam o plástico reciclado como matéria prima. Ela atua desenvolvendo produtos inovadores, comercializando equipamentos, peças e acessórios para impressoras 3D e objetos fabricados com suas impressoras, além de oferecer impressão de objetos por encomenda. A startup ajuda a diminuir a quantidade de lixo plástico, tornar mais acessível a tecnologia de impressão 3D e a popularizar o consumo de produtos sustentáveis; (vi) agregação de valor ao produto final.

Cultivo de hortaliças e temperos dentro do lar

O Plantário é um eletrodoméstico que permite a criação de hortas em qualquer lugar dentro de casa. Assim, as procedências dos vegetais são certeiras e o desperdício alimentício é reduzido em 30%.

Compartilhamento de créditos de energia limpa

A Enercred é uma plataforma digital em que o usuário se cadastra e participa de uma cooperativa de consumidores de energia. Mediante disponibilidade de capacidade de geração, ele assina um contrato de locação de um percentual da usina e recebe créditos que se transformam em desconto na sua conta de luz. Assim, a mensalidade que ele paga é menor, fazendo com que o cliente economize e ajude o meio ambiente já no primeiro mês.

Prevenção ao desperdício de alimentos orgânicos

A Ubaia desenvolveu um aplicativo para conectar o consumidor ao pequeno produtor rural e ajudar a prevenir o desperdício de alimentos orgânicos. Por meio deste, a startup ensina os consumidores a guardar corretamente cada produto e, assim, evita que estes estraguem e sejam jogados fora.

Bloco com inteligência construtiva

A SoloPlásticos é a desenvolvedora de um bloco para construção ultra resistente que permite levantar as paredes de uma casa de 60m2 em apenas dois dias, com dois profissionais e nenhuma ferramenta. Esses blocos não precisam de acabamento (reboco, pintura, gesso), material (cimento, água, areia, cola) nem revestimentos. Além disso, são impermeáveis e não geram nenhum tipo de resíduo por serem extremamente resistentes.

Case InovAtiva – Piipee cria produto que reduz em 80% uso de água em descargas

De acordo com o relatório mundial das Nações Unidas sobre Desenvolvimento de Recursos Hídricos, lançado pela Unesco em 2015, nas últimas décadas, o consumo de água no mundo cresceu duas vezes mais que a população. Uma das práticas mais corriqueiras que aumenta o uso da água está intimamente ligada à quantidade de descargas realizadas em domicílios e empresas brasileiras. Atualmente, mais de oito bilhões de litros de água potável são gastos diariamente apenas com esse costume.

Pensando nisso, em 2010, o empreendedor Ezequiel Vedana estudou o mercado e as alternativas possíveis para diminuir o consumo de água nas descargas. Porém, esses produtos eram muito caros. Então, surgiu a ideia de criar um produto de baixo custo para reduzir o desperdício. Alguns meses depois, a startup Piipee foi idealizada.

“O Piipee é um dispenser acoplado próximo ao vaso sanitário. Quando o usuário urinar não deve acionar a descarga, mas sim o aparelho. De forma simples, reduzimos em até 80% o consumo de água de qualquer vaso sanitário”, afirma Vedana. Segundo o empreendedor, engenheiros da Sabesp estimaram uma economia de cerca de 1 bilhão de litros de água a cada três dias caso o Piipee fosse instalado em todas as 6,4 milhões de residências da Grande São Paulo.

O aparelho libera no vaso sanitário um líquido biodegradável que altera as características da urina, remove o odor e higieniza o banheiro, sem utilizar água e é vendido a baixo custo. O produto custa R$ 79,90 e possui opções de refil com 500ml por R$ 24,90 e de um litro por R$ 49,90.

A startup possui hoje mais de 270 clientes em todo o Brasil. Empresas como Vale, Arcellor, Enel, Unimed e Sabesp já utilizam o produto, que é vendido por site ou telefone. É importante ressaltar que um produto como este põe em prática os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) propostos pela ONU desde o ano passado. ‘‘Fomos a única empresa do Brasil convidada para representar o país na COP21* em Paris. Estamos realizando a meta inicial do Piipee, que é de reduzir o consumo para preservar a água no mundo’’, acrescenta.

A empresa viajou para França e Israel para buscar novas parcerias. A Piipee também está sendo acelerada pela StartupFarm em parceria com o Google e a IBM. ‘‘Com essa aceleração, vencemos o Sustainable Brands RIO16, um evento global de marcas sustentáveis’’, relembra. Mas o sucesso da empresa não para por aí. ‘‘Também fomos selecionados para uma aceleração pela BraskemLabs e vencemos o BrazilLab, uma parceria da CLP com a Endeavor para aproximar startups do poder público’’, comenta.

Mas o que poucos sabem é que o desenvolvimento da empresa começou com a participação no programa InovAtiva Brasil. ‘‘Participar do programa foi transformador. Tivemos mentoria com experts de desenvolvimento e mudamos todo o conceito do produto com base no que aprendemos. As mentorias de negócios foram fenomenais’’, declara. O fundador da startup comenta que finalizou o ciclo pronto para continuar. “Decidi me dedicar somente ao Piipee após a participação no InovAtiva e a minha vida mudou! Meu produto mudou. Após um ano da final, fomos selecionados para a missão UK Chapter do InovAtiva”. Para ele, a missão ao Reino Unido, uma semana de prospecção de negócios e investimentos em Manchester e Londres em fevereiro de 2016, abriu portas antes inimagináveis. ‘‘Aprendemos muito em todo o processo. São empreendedores por natureza que anseiam pelo sucesso das empresas que orientam como se fossem deles. Sou muito grato por esse início e é um programa que recomendo para qualquer novo empreendedor que conversa comigo’’, finaliza.

COP21* – conferência do clima que busca alcançar um novo acordo internacional, aplicável a todos os países, com o objetivo de manter o aquecimento global abaixo dos 2°C até o fim do século.

Saiba mais sobre a Piipee:

www.piipee.com.br

www.facebook.com/PiiPeeBR

 

inovativa@inovativabrasil.com.br